Repositório Digital

A- A A+

Contribuicao ao estudo da rejeicao apos transplante hepatico

.

Contribuicao ao estudo da rejeicao apos transplante hepatico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Contribuicao ao estudo da rejeicao apos transplante hepatico
Autor Kalil, Antonio Nocchi
Orientador Pereira-Lima, Luiz Maraninchi
Co-orientador Bismuth, Henri
Data 1995
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Pós-Graduação em Clínica Médica.
Assunto Histocompatibilidade
Rejeição de enxerto
Transplante de fígado
Resumo No período de 1984 a 1992, 707 transplantes de fígado foram analisados com o objetivo de detectar fatores prognósticos de rejeição crônica. Do grupo total, 550 preenchiam os critérios para análise. A incidência de rejeição crônica neste grupo foi de 7,8% (43 pacientes). A síndrome de rarefação de canais biliares (VBDS) ocorreu em 27 doentes (4,9%), e a rejeição crônica vascular foi observada em 16 pacientes (2,9%). Também foi notada wna associação maiOr que a esperada entre rejeição crônica tipo VBDS e as seguintes variáveis: TH por insuficiência hepática aguda (p = 0,009), rejeição clínica após o 20° dia do TH (p = 0,001), recidiva tardia de rejeição aguda (p = O, O 1 ), resistência ao tratamento com corticóides no 1 o episódio de rejeição aguda (p = 0,05) e ao OKT3 ( p = 0,00007), e infecção por CMV sintomática (p = 0,01). Uma associação menor que a esperada de VBDS foi observada em indivíduos transplantados por cirrose pós-hepatite (p = 0,02), na presença de sensibilidade ao tratamento com corticóide no 1° episódio de rejeição aguda (p = 0,05), na ausência de recidiva de rejeição aguda (p = 0,003) e quando ocorreu rejeição assintomática (p = 0,00002). Em relação a rejeição crônica vascular, observou-se uma associação menor que a esperada com as variáveis rejeição assintomática (p = 0,03), sensibilidade ao tratamento com corticóides no 1° episódio de rejeição aguda (p = 0,03) e ausência de recidiva desta (p = 0,002). Uma associação maior que a esperada ocorreu apenas com a variável resistência ao tratamento com OKT3 (p = 0,0007). No mesmo período, 43 transplantes com enxertos incompatíveis foram realizados. A sobrevida a 1 e 5 anos dos pacientes foi de 52% e 50%, e dos enxertos de 30% e 20o/o respectivamente. Ainda que a sobrevida dos pacientes seja menor que nos TH compatíveis, não há diferença estatística.. A sobrevi da dos enxertos, entretanto, é bem menor (p = 0,0002) quando comparada aos enxertos compatíveis. A incidência de rejeição hiperaguda é elevada (20% com biópsia), assun como o desenvolvimento de complicações biliares ou vasculares (56%)) neste grupo de pacientes. Em relação ao regime imunoprofilático, a adição de SAL está associado com redução da incidência de rejeição (p = 0,04) e aumento das complicações sépticas. O aumento da incidência de rejeição hiperaguda está associada com a introdução retardada de SAL (p = 0,013) ou ciclosporina (p = 0,037). A utilização de plasmaferése está associada com uma incidência maior de complicações sépticas (p = 0,02). Nesta série, o retransplante tardio por complicações biliares ou vasculares, teve evolução favorável, sendo que todos os pacientes assim tratados estão vivos e bem, com acompanhamento entre 1 e 5 anos.
Abstract From 1984 to 1992, 707 liver transplantations were anaiyzed with the aim of to detect prognostic factors of chronic rejection. Of the total group, 550 grafts were selected to this study. Tbe incidence of chronic rejection was 7,8% (43 patients). VBDS was observed in 27 patients (4,9%) and chronic vascular rejection in 16 (2,9%). An association greater than expected was observed between VBDS and the following variables: liver transplantation for fulminant hepatic failure (p = 0,009), clinicai acute rejection after day 20 (p = 0,001), late recidive of acute rejection (p = 0,01), corticoresistance (p = 0,05), OKT3 - resistance (p = 0,0007) and symptomatic CMV infection (p = 0,01). An association smaller than expected was observed between VBDS and liver transplantation for post-hepatitis cirrhosis (p = 0,02), in corticosensible patients (p = 0,05), in patients with no recurrence of acute clinicai rejection (p = 0,003) and in assymptomatic rejection (p = 0,00002). Regarding chronic vascular rejection, an associaton smaller than expected was observed with assymptomatic rejection (p = 0,03), in corticosensible patients (p = 0,03) and in patients with no recurrence of clinicai rejection (p = 0,002). An association greater than expected was only observed with OKT3 - resistance (p = 0,0007). In the same period, 43 transplants with incompatible grafts were performed. Patient survivaJ was 52% at I year and 50% at 5 years, and graft survival rates were 30% and 20% respectively. There is no statistical difference between patient survival with compatible and incompatible liver, but an important difference was observed in graft survival, when compared to compatible grafts (p = 0,0002). The incidence ofhyperacute rejection was 20% (with biopsy), and vascular or biliary complications were developed in 56% o f the patients in this group. With reference to immunoprophylaxis, the SAL therapy was associated with reduction of the rejection episodes (p = 0,04) and more septic complications. The delayed introduction of either SAL (p = 0,013) or ciclosporine (p = 0,037) were associated with more episodes o f hyperacute rejection. Plasmapheresis was associated with more septic complications (p = 0,02). In this group, patients retransplanted late for biliary or vascular complications were alived and well, with I - 5 years follow-up.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/164542
Arquivos Descrição Formato
000146458.pdf (18.47Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.