Repositório Digital

A- A A+

Intensidade de emissão de gases de efeito estufa e potencial de aquecimento global em um sistema integrado de produção agropecuária no subtrópico brasileiro

.

Intensidade de emissão de gases de efeito estufa e potencial de aquecimento global em um sistema integrado de produção agropecuária no subtrópico brasileiro

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Intensidade de emissão de gases de efeito estufa e potencial de aquecimento global em um sistema integrado de produção agropecuária no subtrópico brasileiro
Outro título Emission intensity of greenhouse gases and global warming potential in an integrated crop livestock system in the brazilian subtropic
Autor Souza Filho, William de
Orientador Carvalho, Paulo Cesar de Faccio
Data 2017
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Zootecnia.
Assunto Bovino
Carbono
Efeito estufa
Metano
Pastejo
[en] Cattle
[en] C balance
[en] Conservation agriculture
[en] Soybean
Resumo Os desafios da agricultura e da pecuária mundial no início do século XXI são complexos: garantir a produção de alimentos suficiente para alimentar uma população mundial crescente e, ao mesmo tempo, reduzir a pressão sobre o ecossistema diminuindo a degradação do solo, a perda de biodiversidade, e as emissões de gases responsáveis pelo efeito estufa. No Brasil, observa-se um forte crescimento na adoção dos sistemas integrados de produção agropecuária (SIPA) com enfoques distintos e particulares em cada região do país. O subtrópico brasileiro caracteriza-se por ser grande produtor de grãos, carne e leite, com utilização intensiva do solo. Diversos estudos apontam que os SIPA’s além de intensificar o uso da terra e diversificar a produção, têm potencial para contribuir para a redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE), por unidade de alimento produzido. Neste contexto, este trabalho tem como objetivo: (i) verificar como o manejo da altura do pasto determina diferentes estruturas e influenciam as emissões de GEE em SIPA; (ii) avaliar as emissões de GEE nos diferentes compartimentos do SIPA manejados sob diferentes alturas; (iii) avaliar o balanço global de carbono em SIPA. Para isso, um experimento foi conduzido durante os anos de 2013 e 2014, no estado do Rio Grande do Sul, Brasil, em um protocolo experimental de longo prazo iniciado em 2001. Os tratamentos foram arranjados em um delineamento de blocos completamente casualizados, com três repetições, e consistiram de diferentes alturas de pastejo por bovinos em pasto misto de azevém anual (Lolium multiflorum Lam.) e aveita-preta (Avena strigosa Schreb.): (P10) 10 cm, (P20) 20 cm, (P30) 30 cm, (P40) 40 cm e ausência de pastejo (SP). Os animais do tratamento (P10) apresentaram menor emissão diária em valores absolutos comparado aos outros tratamentos. O tratamento P20 apresentou menor valor de intensidade de emissão não diferindo de P30 e P40 (P>0,05), com uma diferença cerca de 25% menor em relação ao tratamento P10. Em SIPA’s, os resultados obtidos demonstram que as emissões provenientes dos animais, participam em até 15% do total emitido pelo sistema de produção, desmistificando o papel do animal como grande responsável pelo aquecimento global no setor agropecuário.
Abstract The challenges of global agriculture and livestock at the beginning of the 21st century are complex: ensuring sufficient food production to feed a growing world population while reducing pressure on the ecosystem by reducing soil degradation, biodiversity loss and emissions responsible for greenhouse effect. In Brazil, there has been a strong growth in the adoption of integrated crop livestock system (ICLS) with distinct and particular approaches in each region of the country. The Brazilian subtropical is characterized by being a large producer of grains, meat and milk, with intensive use of the soil. Several studies point out that ICLS in addition to intensifying land use and diversifying production have the potential to contribute to the reduction of greenhouse gas (GHG) emissions per unit of feed produced. In this context, this work aims to: To verify how the management of pasture height determines different structures and influences GHG emissions in ICLS; (ii) to evaluate GHG emissions in the different ICLS compartments operated under different heights; (iii) assess the overall carbon balance in SIPA. For this, an experiment was conducted during the years of 2013 and 2014, in the state of Rio Grande do Sul, Brazil, in a long-term experimental protocol initiated in 2001. The treatments were arranged in a completely randomized block design with three repetitions and consisted of different pasture heights grazing by steers on Italian ryegrass (Lolium multiflorum Lam.) and black oat (Avena strigosa Schreb.) mixed pastures: (P10) 10 cm, (P20) 20 cm, (P30) 30 cm and (P40) 40 cm and no grazing (NG). The treatment (P20) presented lower emission intensity daily emission in absolute values compared to the other treatments. The P20 treatment had a lower emission intensity value not differing from P30 and P40 (P> 0.05), with a difference about 25% lower than P10 treatment. In ICLS's, the results show that the emissions from the animals participate in up to 15% of the total emitted by the production system, demystifying the animal's role as the main responsible for global warming in the agricultural sector.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/164649
Arquivos Descrição Formato
001027442.pdf (2.725Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.