Repositório Digital

A- A A+

Prevalência dos achados radiográficos de impacto femoroacetabular em adultos assintomáticos

.

Prevalência dos achados radiográficos de impacto femoroacetabular em adultos assintomáticos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Prevalência dos achados radiográficos de impacto femoroacetabular em adultos assintomáticos
Outro título Pevalence of radiographic findings os femoroacetabular impingement in asymptomatic adults
Autor Scheidt, Rodrigo Benedet
Galia, Carlos Roberto
Diesel, Cristiano Valter
Rosito, Ricardo
Macedo, Carlos Alberto de Souza
Resumo Objetivo: determinar a prevalência dos sinais radiográficos de impacto femoroacetabular (IFA) em adultos assintomáticos e correlacionar com dados do exame físico. Métodos: estudo transversal, com 82 voluntários, 164 quadris, selecionados por conveniência, assintomáticos, entre 40 e 60 anos de idade. Esses foram submetidos à anamnese e exame clínico do quadril, exame radiográfico com três incidências, antero-posterior (AP) de bacia, Dunn a 45° e falso perfil de Lequesne de cada quadril, para mensuração das variáveis. Aferimos o ângulo alfa, offset anterior do colo femoral, ângulo cérvico diafisário, ângulo CE de Wiberg, índice acetabular, ângulo de Sharp, além dos sinais do cruzamento, da espinha isquiática e da parede posterior. Resultados: nossa amostra foi formada por 66% de mulheres, com média de idade de 50,4 anos. O ângulo alfa médio foi de 45.10º, DP = 8.6. 25% dos quadris apresentaram ângulo alfa maior ou igual a 50°; entre os homens a prevalência foi 34% e entre as mulheres 11%. Encontramos sinais radiográficos indicativos de impacto femoroacetabular em 42,6% dos quadris, sejam eles femorais ou acetabulares, e o aumento do ângulo alfa esteve relacionado com o decréscimo na rotação interna do quadril (p < 0,001). Conclusão: Os achados radiográficos de impacto femoroacetabular em pacientes assintomáticos foram frequentes na amostra estudada. O aumento do ângulo alfa esteve relacionado com o decréscimo da rotação interna.
Abstract Objective: To determine the prevalence of radiographic signs of femoroacetabular impingement (FAI) in asymptomatic adults and correlate them with data from physical examinations. Methods: We conducted a cross-sectional study with 82 asymptomatic volunteers, 164 hips, between 40 and 60 years of age, selected by convenience. They were submitted to anamnesis and clinical examination of the hip, anteroposterior (AP) pelvis radiographs with three incidences, Dunn 45º and Lequesne false profile of each hip, to measure the variables. We measured the alpha angle, anterior offset of the femoral neck, cervical diaphyseal angle, CE angle of Wiberg, acetabular index, Sharp angle, and the crossing, ischial spine and posterior wall signs. Results: Our sample consisted of 66% women, mean age of 50.4 years. The average alpha angle was 45.10º, SD = 8.6. One quarter of the hips showed alpha angle greater than or equal to 50º; among men the prevalence was 34%, and among women, 11%. We found indicative radiographic signs of femoroacetabular impingement in 42.6% of hips, whether femoral or acetabular, and the increased alpha angle was related to the decrease in hip internal rotation (p < 0.001). Conclusion: The radiographic findings of femoroacetabular impingement in asymptomatic patients were frequent in the studied sample. The increase in alpha angle was associated with decreased internal rotation.
Contido em Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Rio de Janeiro. Vol. 41, n. 1 (jan./feb. 2014), p. 36-42
Assunto Impacto femoroacetabular
Prevalência
Quadril
Radiografia
[en] Cross-sectional studies
[en] Femoroacetabular impingement
[en] Hip
[en] Prevalence
[en] Radiography
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/164838
Arquivos Descrição Formato
001024959.pdf (1.237Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.