Repositório Digital

A- A A+

Suscetibilidade de genótipos de macieira a Anastrepha fraterculus (Diptera: Tephritidae) em diferentes condições de infestação

.

Suscetibilidade de genótipos de macieira a Anastrepha fraterculus (Diptera: Tephritidae) em diferentes condições de infestação

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Suscetibilidade de genótipos de macieira a Anastrepha fraterculus (Diptera: Tephritidae) em diferentes condições de infestação
Autor Santos, Janaína Pereira dos
Redaelli, Luiza Rodrigues
Sant'Ana, Josue
Hickel, Eduardo Rodrigues
Resumo O estudo objetivou registrar as injúrias de Anastrepha fraterculus (Diptera: Tephritidae), em dois estádios de desenvolvimento dos frutos das macieiras M-11/00 e ‘Catarina’, submetidos a três condições de infestação a campo, na safra de 2011/2012. O experimento foi conduzido em pomar mantido sob manejo orgânico, na Estação Experimental da Epagri de Caçador-SC. O número médio de moscas foi avaliado semanalmente, com quatro armadilhas do tipo McPhail. Frutos imaturos e maduros da seleção M-11/00 e da cultivar Catarina foram submetidos às condições de infestação artificial, controlada e natural. No início da frutificação, após o raleio, em cada genótipo, 500 frutos foram aleatoriamente ensacados com embalagens de tecido não texturizado (TNT). Os frutos submetidos à infestação artificial foram envoltos, individualmente, por uma gaiola contendo duas fêmeas acasaladas de A. fraterculus, que permaneceram por três dias para oviposição. Na infestação controlada, no mesmo dia da instalação das gaiolas, frutos protegidos tiveram as embalagens retiradas para que ficassem por três dias expostos. Frutos não ensacados foram utilizados para avaliar a infestação natural. Em cada estádio de desenvolvimento, foram registrados os valores dos atributos físico-químicos dos frutos. O número médio de A. fraterculus durante a safra foi de 3,08 moscas/armadilha/ semana. Na seleção M-11/00, em todas as condições de infestação, o número médio de larvas e pupários foi maior em frutos maduros. Na cv. Catarina, estes números não diferiram entre as condições de infestação nem entre os estádios de desenvolvimento. Pupários de A. fraterculus não foram observados em frutos de ‘Catarina’, e nesta cultivar constatou-se maior acidez e menor relação sólidos solúveis/acidez.
Abstract The study aimed to record damages of Anastrepha fraterculus (Diptera: Tephritidae), on two developmental stages of apple fruits genotypes M-11/00 and ‘Catarina’, submitted to three different infestation conditions in the field, during the 2011/2012 crop season. The experiment was carried out in an organic apple orchard management at Epagri Experimental Station in Caçador, SC, Brazil. The average number of fruit flies was weekly recorded with four McPhail traps. Unripe and ripe fruits of the selection M-11/00 and of the Catarina cultivar, were submitted to artificial, controlled and natural infestation conditions. In the beginning of fruiting, after the thinning, in each genotype, 500 fruits were randomly bagged with nontextured fabric (TNT) packing. Fruits submitted to the artificial infestation were involved, individually, in a cage containing two mated females of A. fraterculus that stay for three days for oviposition. In the controlled infestation, in the same day of placing the cages, protected fruits were unbagged to be exposed for three days. No bagged fruits were used to evaluate the natural infestation. In each developmental stage the values of physico-chemical attributes of fruits were recorded. During the crop season, the average number of A. fraterculus was 3.08 fruit flies/trap/week. The average number of larvae and pupae was greater in M-11/00 ripe fruits, in all of the infestation conditions. These numbers, in the Catarina cv., did not differ neither among infestation conditions, nor in developmental stages. Pupae of A. fraterculus were not observed in ‘Catarina’ fruits, in these cultivar was recorded a highest acidity and lowest relationship of soluble solids/acidity.
Contido em Revista brasileira de fruticultura. Vol. 37, n.1 (jan/mar 2015), p. 6809–6818
Assunto Entomologia agricola
Inseto
[en] Injuries
[en] Malus domestica
[en] South american fruit fly
Origem Estrangeiro
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/164843
Arquivos Descrição Formato
001022105.pdf (773.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.