Repositório Digital

A- A A+

Induction of intrabdominal adhesion formation by a polypropylene mesh prosthesis : an experimental study in rats

.

Induction of intrabdominal adhesion formation by a polypropylene mesh prosthesis : an experimental study in rats

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Induction of intrabdominal adhesion formation by a polypropylene mesh prosthesis : an experimental study in rats
Outro título Indução de aderência intrabdominal por prótese de retícula de polipropileno : estudo experimental em ratos
Autor Gurski, Richard Ricachenevsky
Schirmer, Carlos Cauduro
Wagner, Jeverson
Berlim, Gustavo Levacov
Muller, Marcelo Figueiredo
Beck, Plauto Erasmo
Weidlich, Juliana
Teruchkin, Betina
Schwarzbold, Alexandre Vargas
Leite, Cristina Silveira Moraes
Tatsch, Mariana Franciosi
Saueressig, Mauricio Guidi
Edelweiss, Maria Isabel Albano
Kruel, Cleber Dario Pinto
Abstract INTRODUCTION: The correction of groin hernias using a transperitoneal videolaparoscopic method with a polypropylene mesh is becoming increasingly common. This could lead to an increased incidence of adhesion formation. MATERIALS AND METHODS: The incidence of adhesions induced by mesh placement and by reperitonization was observed in 40 male adult Wistar rats, randomly allocated to four groups of 10 rats (Group A = no mesh, no reperitonization; B = no mesh, reperitonization; C = mesh, no reperitonization; D = mesh and reperitonization). After opening the abdominal cavity, the iliac fossa was identified and a peritoneal opening, measuring about 2 by 2 cm, was done on the parietal wall. In the rats in which a polypropylene prosthesis was used, a piece of Marlex mesh, measuring about 1.5 by 1.5 cm was placed on the peritoneal opening. A simple suture was performed in the animals submitted to reperitonization, using a 5.0 monofilamentar polypropylene thread on a cardiovascular (atraumatic) needle. The animals were killed 15 days after the operation. Macroscopic analysis was done by an investigator blinded to intervention group. Fisher’s exact test and the c2 test were used for statistical analysis of the results. A P < 0.05 was considered as significant. RESULTS: Adhesions were significantly more common in the groups in which the prosthesis was placed (59% vs. 95%; P = 0.01), as well as in the groups in which reperitonization was performed (58% vs. 100%; P = 0.03). CONCLUSIONS: The results suggest that polypropylene mesh placement and reperitonization are each independent factors that have a role in inducing the formation of adhesions.
Resumo INTRODUÇÃO: A correção de hérnias na virilha através de um método videolaparoscópico transperitoneal está se tornando cada vez mais comum. Contudo, este método poderia levar a um aumento na incidência de formação de aderências. MATERIAIS E MÉTODOS: A incidência de aderências induzidas pela colocação de retícula e pela reperitonização foram observadas em 40 ratos Wistar adultos, machos, divididos aleatoriamente em quatro grupos com 10 ratos cada um (Grupo A = sem retícula, sem reperitonização; B = sem retícula, com reperitonização; C = com retícula, sem reperitonização; D = retícula e reperitonização). Após a abertura da cavidade abdominal, a fossa ilíaca foi identificada e fez-se uma abertura de aproximadamente 2 x 2 cm na parede parietal. Nos ratos em que uma prótese de polipropileno foi utilizada, uma retícula Marlex com 1,5 x 1,5 cm foi colocada sobre a abertura peritoneal. Nos outros animais, a reperitonização foi feita com sutura simples, utilizando-se fio de polipropileno monofilamentar 5.0 com uma agulha cardiovascular (atraumática). Os animais foram sacrificados 15 dias depois da operação. A análise macroscópica foi realizada por um investigador cego quanto ao grupo de origem dos animais. A análise estatística utilizou o teste exato de Fisher e o c2. Um P < 0,05 foi considerado significativo. RESULTADOS: As aderências foram significativamente mais comuns nos grupos nos quais a prótese foi utilizada (59% vs. 95%; P = 0,01), assim como nos grupos nos quais foi feita a reperitonização (58% vs. 100%; P = 0,03). CONCLUSÕES: Os resultados sugerem que a retícula de polipropileno e a reperitonização são fatores independentes entre si quanto à indução de formação de aderências.
Contido em Revista HCPA. Porto Alegre. Vol. 18, n. 2, (1998), p. 177-180
Assunto Hérnia
Laparoscopia
Virilha
[en] Groin hernia
[en] Laparoscopic surgery
[en] Postoperative adhesions
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/164997
Arquivos Descrição Formato
001026156.pdf (26.08Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.