Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da versão brasileira em português da escala de senso de coerência : adaptação transcultural e propriedades psicométricas

.

Avaliação da versão brasileira em português da escala de senso de coerência : adaptação transcultural e propriedades psicométricas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da versão brasileira em português da escala de senso de coerência : adaptação transcultural e propriedades psicométricas
Autor Scalco, Giovana Pereira da Cunha
Orientador Celeste, Roger Keller
Data 2016
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Programa de Pós-Graduação em Odontologia.
Assunto Odontologia social
Psicoterapia
Senso de coerência
[en] Factor analysis and Psychometrics
[en] Sense of Coherence
[en] Sistematic Review
Resumo Introdução: A escala de Senso de Coerência (SOC), desenvolvida por Antonovsky, vem sendo utilizada no mundo inteiro, inclusive no Brasil. Embora seja crescente o número de publicações brasileiras envolvendo o tema, o processo de adaptação da escala não está claro na literatura. A versão adaptada não foi submetida a uma rigorosa análise fatorial, etapa importante no processo de validação. Objetivo: avaliar o processo de adaptação transcultural e as propriedades psicométricas da versão brasileira da escala de SOC. Dois objetivos teóricos foram propostos: 1) revisar sistematicamente estudos de adaptação transcultural da versão brasileira da escala de Senso de Coerência em português; 2) testar a estrutura dimensional da versão brasileira da escala de SOC com 13 itens. Método: Para a revisão sistemática foram pesquisadas quatro bases de dados eletrônicas para artigos publicados até dezembro de 2016: LILACS, PubMed, Scielo e Scopus com restrição para o Brasil, contendo vocabulário livre e controlado. Um revisor avaliou os critérios de elegibilidade e extraiu os dados. Foram identificadas 60 referências, mas após leitura de títulos e resumos foram selecionados 21 artigos e 2 teses, mas no final 17 publicações foram incluídas. Para a análise da dimensionalidade da escala, foram utilizados quatro bancos de dados de estudos brasileiros independentes usando a escala de SOC com 13. Amostra 1 foi realizado em uma amostra de 1760 mães e 1771 adolescentes em 36 cidades do Sul do Brasil. Amostra 2 compreendeu uma amostra de 1100 adultos de 20 anos de idade ou mais na cidade de São Leopoldo, sul do Brasil. Amostra 3 foi em uma amostra de 720 adultos e idosos em Porto Alegre, Brasil. Amostra 4 compreendeu 664 adolescentes estudantes da cidade de Goiânia, no Centro-Oeste do Brasil. Todos os quatro tinham desenho transversal e foram aprovados por diferentes Comitês de Ética em Pesquisa. Todas as análises psicométricas foram conduzidas com MPlus versão 7.11. Resultados: Resultado 1: Apenas um artigo realizou análise fatorial para escala SOC-29. Verificou-se que até o momento os estudos não consideraram etapas específicas para adaptação para cultura brasileira, apesar de apresentarem etapas metodológicas para validade de conteúdo e confiabilidade, consistência interna, 8 estudos (SOC-13) alfa de Cronbach variaram de 0,61 a 0,81 e 4 estudos (SOC-29) de 0,77 a 0,87 e os resultados foram satisfatórios. Um único estudo mostrou cargas fatoriais baixas para alguns itens para as análises dos componentes principais. Na AFC da amostra 1 os resultados mostraram que o ajuste total do modelo não foi aceitável (RMSEA.....;CFI=0.77; TLI=0.73;e WRMR=3.27) para o modelo de 1 fator e para 3 fatores (RMSEA=0.12; CFI=0.78; TLI=0.72; e WRMR=3.23). Nas amostras 2 e 3, a AFE mostrou dois eigenvalues maiores que 1 (4.39 e 1.67) e (4.72 e 1.60), respectivamente. Os itens SOC1 SOC2 e SOC3 formaram um fator não interpretável. Depois AFC foi realizada com a amostra 4, tirando os itens não interpretáveis, e o ajuste do modelo ficou aceitável. Conclusão: A avaliação das propriedades psicométricas da versão brasileira da escala de SOC mostrou que a escala precisa de ajustes. O modelo de 1 fator com 10 itens mostrou um bom ajuste estatístico, mas precisa ser revisado, por razões teóricas, se a remoção de itens afetou a validade de conteúdo da escala e se é capaz de medir todo o construto. Assim, estudos qualitativos podem ajudar a validade teórica do processo de adaptação transcultural.
Abstract Introduction: The Sense of Coherence (SOC) scale, developed by Antonovsky, has been used worldwide, including Brazil. Although the number of Brazilian publications involving the theme is increasing, the adaptation process of the scale is not clear and the adapted version has not been subjected to a rigorous factor analysis, an important step in the validation process. Objective: to evaluate the cross-cultural adaptation process and psychometric properties of the Brazilian version of the SOC scale. Two specific objectives are proposed: 1) systematically review cross-cultural adaptation studies of the Brazilian version of the SOC scale in Portuguese; and 2) to test the dimensional structure of the Brazilian version of the SOC scale with 13 items. Method: For the systematic review, four electronic databases were searched for articles published until December 2016: LILACS, PubMed, Scielo and Scopus with restriction for Brazil, containing free and controlled vocabulary. One reviewer assessed the eligibility criteria and extracted the data. We identified 60 articles, but after reading titles and abstracts, 21 papers and 2 theses were selected and finally 17 publications included. For the dimensional structure of the scale, four datasets of independent Brazilian studies using SOC scale with 13 items were used. Sample 1 was conducted in a sample of 1760 mothers and 1771 adolescents in 36 cities in southern Brazil. Sample 2 comprised 1100 adults aged 20 years or older in the city of São Leopoldo, south Brazil. Sample 3 comprised 720 adults and elders in Porto Alegre, Brazil. Sample 4 comprised 664 adolescent from Goiânia, in Mid-West Brazil. All four samples had cross-sectional design and were approved by the different Ethics Committee. All psychometric analyzes were conducted with MPlus version 7.1. Results: The systematic review showed that included studies have not consider all specific steps for cross-cultural adaptation, despite presenting methodological steps for content validity and reliability. Internal consistency for SOC-13 was reported in 8 studies with a Cronbach's alpha ranging from 0.61 to 0.81 and for SOC-29 in 4 studies ranging from 0.77 to 0.87. A single study showed low factor loads for some items in principal component analysis. In our CFA of sample 1, results showed an unacceptable fit ( CFI = 0.77; TLI = 0.73; and WRMR = 3.27) for 1 factor model and for 3 factors (RMSEA = 0.12; CFI = 0.78; TLI = 0.72; and WRMR = 3.23). The, we run EFA on samples 2 and 3 and they showed, respectively, two eigenvalues greater than 1 (4.39 and 1.67) and (4.72 and 1.60). Items SOC1, SOC2 and SOC3 formed an uninterpretable factor. After, we run another CFA using sample 4, removing the uninterpretable items, and model fit was acceptable. Conclusion: The evaluation of the psychometric properties of the Brazilian version of the SOC scale showed that the scale needs adjustments. The 1 factor model with 10 items showed a good statistical fit but needs to be revised on theoretical grounds if item removal affected the content validity of the scale and whether the new version is capable of measuring the entire construct. Thus, qualitative studies may help in theoretical validation of the cross-cultural adaptation.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/165133
Arquivos Descrição Formato
001044385.pdf (692.2Kb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.