Repositório Digital

A- A A+

Investigación de la vibración de cuerpo entero en una planta industrial : una comprobación acerca de la comodidad y la salud

.

Investigación de la vibración de cuerpo entero en una planta industrial : una comprobación acerca de la comodidad y la salud

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Investigación de la vibración de cuerpo entero en una planta industrial : una comprobación acerca de la comodidad y la salud
Autor Osores, Nila
Orientador Gomes, Herbert Martins
Data 2017
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica.
Assunto Instalações industriais
Normalização
Saúde do trabalhador
Vibração
[en] Human body vibration
[en] Vibration comfort
[en] Whole body vibration
[es] Comodidad a la vibración
[es] Vibración de cuerpo entero
[es] Vibración en el cuerpo humano
Resumen Existe la percepción de que las vibraciones generadas por los equipos en el área de Preparación de Madera de una planta industrial han ido creciendo desde el arranque de las operaciones. Debido al hecho de que las vibraciones pueden afectar tanto al cuerpo humano como a los edificios ha comenzado a ser un motivo de preocupación para los trabajadores expuestos. Se realiza una revisión de las principales normas y procedimientos existentes para evaluar la vibración a la que se exponen dichos trabajadores en determinados puestos de trabajo de la planta industrial y determinar si esta afecta su comodidad o afecta su salud. Mediante este estudio experimental se busca determinar el grado de exposición existente, por lo que se siguen los procedimientos de la Norma ISO 2631, 1997, y BS 6472, 2008. Una vez relevados estos valores, se determina siguiendo las normas existentes, el grado de exposición de los trabajadores, si existe riesgo para la salud y si son necesarias acciones para disminuir el nivel de vibración recibido por los mismos. En Uruguay no existe una norma que indique valores límite de exposición por lo que se utilizan en el presente estudio los límites de la Directiva 2002/44/EC, ISO 2631, 1997, y BS 6472, 2008. Los valores de aceleración rms obtenidos en las mediciones se encontraron en un rango entre 0,028 m/s² y 0,9213 m/s², estando la mayoría de ellos muy por debajo de los valores propuestos por las normas mencionadas para los límites de afectación a la comodidad o la salud de las personas. Sin embargo, dependiendo del tiempo de exposición, algunos de los sitios presentan niveles de vibración considerados incómodos.
Abstract There is a perception that vibrations generated by machines in a wood preparation facility are have been growing since the start of operations. Because vibration may affect not only the human body but also surroundings buildings, this became an issue and concern to the workers in the facility that are exposed of such vibrations. A review of the existing main standards and procedures to evaluate human vibration exposure is performed and conclude if this affects health and comfort on the human body in some workplaces at the facility. Through this experimental study the existing exposure magnitude is determined following ISO 2631, 1997, and BS 6472, 2008, standard procedure specifications. Once the surveyed values are measured, following the existing standards this allows to determine the degree of exposure of workers, if there is health risk and if actions are necessary to mitigate the levels. In Uruguay there is no standard indicating the threshold values for vibration exposure. Therefore, this will be the reason of the present study using Directive 2002/44/EC, ISO 2631, 1997, y BS 6472, 2008, threshold limit values. The rms acceleration values obtained in the measurements were in a range between 0.028 m/s² and 0.9213 m/s², most of them being well below the values proposed by the standards mentioned for the limits of affectation to the comfort or health of people. However, depending on the exposure time, some of the sites present vibration levels considered uncomfortable.
Resumo Há uma percepção de que as vibrações geradas pelo equipamento na área da preparação de madeira de uma instalação industrial são crescentes desde o início da operação. Devido ao fato de que as vibrações podem afetar tanto o corpo humano e edifícios estas começaram a se tornar uma preocupação para os trabalhadores expostos. Uma revisão das principais regras e procedimentos para avaliar a vibração aos quais está exposto o corpo humano e avaliar se isso afeta o seu conforto ou afetar a sua saúde é feita neste trabalho. Através deste estudo busca-se terminar o grau de exposição existente, para a qual seguem-se os procedimentos da ISO 2631 e BS 6472, 2008. Uma vez que estes valores são medidos, o grau de exposição dos trabalhadores é determinado de acordo com as regras existentes, verificando se há um risco para a saúde e se são necessárias ações para reduzir o nível de vibração recebido por eles. No Uruguai não existe uma norma afirmando os limites de vibração aceitáveis e assim os limites da Directiva 2002/44 /EC, ISO 2631, 1997, e BS 6472, 2008, serão tomadas neste estudo. Os valores de aceleração rms obtidos nas medições encontram-se num intervalo entre 0,028 m/s² e 0,9213 m/s², sendo a maioria delas muito inferiores aos propostos pelas normas anteriores para os valores limites de que venham afetar o conforto ou saúde das pessoas. No entanto, dependendo do tempo de exposição, alguns dos locais apresentam níveis de vibração que são considerados problemáticos.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/165155
Arquivos Descrição Formato
001044812.pdf (8.271Mb) Texto completo (espanhol) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.