Repositório Digital

A- A A+

Videolaparoscopia flexível por acesso único via fossa paralombar utilizando cânula óptica longa com espiral na exploração abdominal de equinos em estação

.

Videolaparoscopia flexível por acesso único via fossa paralombar utilizando cânula óptica longa com espiral na exploração abdominal de equinos em estação

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Videolaparoscopia flexível por acesso único via fossa paralombar utilizando cânula óptica longa com espiral na exploração abdominal de equinos em estação
Outro título Flexible videolaparoscopy by single access via paralumbar fossa using long threaded visual cannula in the abdominal exploration of standing horses
Autor Melo, Luciano Cavalheiro
Orientador Beck, Carlos Afonso de Castro
Data 2017
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Cirurgia veterinaria : Equinos
Endoscópios
Laparoscopia
Videocirurgia : Animais
[en] Equine
[en] Flexible endoscope
[en] Guiding cannula
[en] Laparoscopy
[en] Video surgery
Resumo A laparoscopia é técnica cirúrgica minimamente invasiva na qual se utiliza um laparoscópio inserido por via transabdominal por onde é possível inspecionar visualmente a superfície das vísceras e do peritônio e realizar procedimentos cirúrgicos. Até o momento, a laparoscopia diagnóstica em equinos em estação através da fossa paralombar exige que sejam realizados dois procedimentos (um de cada lado do animal) para visualização significativa da cavidade peritoneal, além do uso de laparoscópio específico. Com o intuito de desenvolver a laparoscopia diagnóstica em equinos em estação por acesso único, foi desenvolvida uma cânula óptica com espiral sem trocarte de 60 cm de comprimento que tem o objetivo de promover maior segurança ao acesso laparoscópico (penetração radial sem trocarte e sob visualização) e sustentação ao endoscópio flexível para que seja possível realizar exploração significativa de ambos os hemisférios abdominais dorsais por apenas uma das fossas paralombares. Foram utilizados seis equinos adultos, sendo três machos e três fêmeas, submetidos a jejum alimentar de 24 a 30 horas. Amostras de sangue para realização de hemograma e dosagem de fibrinogênio foram obtidas no D-Pré, D4 e D7. Os equinos foram sedados com cloridrato de detomidina, seguido de bloqueio anestésico local com cloridrato de lidocaína infundida na musculatura e tecido subcutâneo do local de incisão no centro da fossa paralombar. O procedimento cirúrgico teve início com incisão cutânea de cerca de 2 cm de comprimento. As camadas musculares da região foram afastadas através da rotação da cânula em sentido horário e o afastamento dos tecidos foi acompanhado pelas imagens produzidas pelo endoscópio flexível e reproduzidas no monitor. Logo da perfuração do peritônio, foi iniciada a exploração da cavidade. Após a exploração do lado ipsilateral ao local de acesso, foi realizada a transposição do conjunto cânula/endoscópio ventralmente à porção caudal do cólon descendente seguida de exploração do lado contralateral. Terminado o exame, o conjunto foi removido através da rotação da cânula no sentido anti-horário e a incisão de pele foi suturada junto ao subcutâneo. A movimentação da cânula entre os órgãos abdominais mostrou-se segura, no entanto, em dois animais houve lesão iatrogênica ao baço, evidenciada por discreta hemorragia local. Foi possível a identificação da maioria das estruturas abdominais descritas na literatura por procedimento laparoscópico em equinos em estação pelo acesso único. Em cinco dos seis animais houve formação de enfisema subcutâneo adjacente às feridas cirúrgicas. Os parâmetros hematológicos dos animais mantiveram-se dentro dos limites estabelecidos para a espécie, com exceção dos leucócitos totais, neutrófilos segmentados e fibrinogênio que demonstraram pequenas variações. A abordagem proposta mostrou-se viável e tem o potencial de tornar o procedimento mais rápido, prático e seguro e menos invasivo e oneroso, fomentando a aplicação da laparoscopia diagnóstica na espécie equina.
Abstract Laparoscopy is a minimally invasive surgical technique by using a laparoscope inserted through the abdominal wall where it is visually possible to inspect visceral surfaces and peritoneum, and to perform surgical procedures. Up to now, diagnostic laparoscopy in standing horses through the paralumbar fossa requires two procedures to be performed (one on each side of the animal) in order to significantly see the peritoneal cavity, in addition of using specific laparoscope. With the purpose to develop a diagnostic laparoscopy in standing horses through a single access, a trocarless threaded visual cannula 60 cm length was designed with the aim to promote higher safety to laparoscopic access (radial penetration without trocar and under visualization), and support to a flexible endoscope so that a significant exploration of both dorsal abdominal hemispheres through only one of the paralumbar fossa is possible to perform. Six mature horses were used: three males and three females. Food was withheld for 24 to 30 hours before surgery. Blood samples to perform complete blood count and fibrinogen metering were obtained in D-Pre, D4, and D7. The horses were sedated with detomidine hydrochloride, followed by local anesthesia blockade with lidocaine hydrochloride infused in the muscle and subcutaneous tissue at the incision place in the center of the paralumbar fossa. The surgical procedure started with a skin incision of nearly 2 cm length. Muscle layers of the region were moved away through clockwise cannula rotation and the distancing of the tissues were followed by images produced by the flexible endoscope and played on the monitor. After the peritoneum perforation, the cavity exploration was started. After the ipsilateral side exploration to the access site, the transposing of the set cannula/endoscope was performed ventrally to the rear portion of the descending colon followed by the contralateral side exploration. When the examination was finished, the set was removed through counterclockwise cannula rotation and the skin incision was stitched to the subcutaneous. Moving the cannula among the abdominal organs was shown to be safe; however, spleen iatrogenic injury in two animals was highlighted by minor local hemorrhage. The majority of the abdominal structures described in the literature was possible to identify through the laparoscopic procedure in standing horses by single access. There was subcutaneous emphysema formation adjoining the surgical wounds in five of the six animals. The hematological parameters of the animals were kept in the limits established for the species, with exception of total leucocytes, segmented neutrophils and fibrinogen which showed small variations. The proposed approach was shown to be feasible and has the potential to make the procedure faster, more practical and safe and less invasive and expensive, fostering the diagnostic laparoscopy application in the equine species.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/165388
Arquivos Descrição Formato
001045049.pdf (1.239Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.