Repositório Digital

A- A A+

Análise do processo de comunicação de pessoas com surdocegueira congênita a partir da produção e do uso de recursos de comunicação alternativa

.

Análise do processo de comunicação de pessoas com surdocegueira congênita a partir da produção e do uso de recursos de comunicação alternativa

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise do processo de comunicação de pessoas com surdocegueira congênita a partir da produção e do uso de recursos de comunicação alternativa
Autor Falkoski, Fernanda Cristina
Orientador Freitas, Claudia Rodrigues de
Data 2017
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Comunicação
Deficiente auditivo
Deficiente visual
[en] Alternative Communication
[en] Deafblindness
[en] Inclusive Education
[en] Special Education in the Inclusive Perspective
Resumo Esta pesquisa teve como objetivo geral compreender como ocorre o processo de comunicação de pessoas com surdocegueira congênita a partir da produção e do uso de recursos de comunicação alternativa. Foram utilizados como referencial teórico os estudos de Maia (2004, 2011), Galvão (2010), Keller (2008), Cormedi (2011, 2012), Cambruzzi (2007) e Silva (2012). Para conhecimento do campo teórico, foram realizadas buscas nas plataformas: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd), Banco de Teses e Dissertações da CAPES e SciELO. Essas buscas ocorreram em tessitura com a prospecção de dados sobre a matrícula de alunos com surdocegueira em escolas do Estado do Rio Grande do Sul, a partir das informações constantes no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e do contato com a Secretaria de Educação Especial do Estado do Rio Grande do Sul (SEDUC), com a Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e com Altas Habilidades no Rio Grande do Sul (FADERS) e com gestores de municípios. A partir das informações obtidas dos dados do INEP, foram selecionadas duas crianças com surdocegueira congênita. Em consequência, suas famílias e professoras também foram envolvidas na pesquisa. Os critérios de seleção foram ser uma criança com surdocegueira e estar matriculada nos anos iniciais do Ensino Fundamental de alguma escola do Estado do Rio Grande do Sul. A metodologia de pesquisa constituiu-se por 10 encontros com os alunos na escola. A fim de identificar estratégias e recursos utilizados em situações comunicativas, foram utilizados quatro instrumentos: construção de mapas, visitas realizadas nas casas das crianças, entrevistas com as professoras e observações. Os resultados das observações evidenciaram que os mediadores: família e professoras tinham formas de se comunicar com as crianças, algumas ações e reações eram percebidas com sentido e significado, mas não havia reconhecimento disso. Essas formas de comunicação expressiva e receptiva precisavam ser reconhecidas como tal pelos interlocutores. As crianças estavam em momentos diferentes do processo comunicacional. A menina se valia da baixa visão para a comunicação, e o menino, dos demais sentidos (principalmente, tato e olfato). Esta pesquisa proporcionou diversos aprendizados, entre eles: compreender que a comunicação muitas vezes precisa ser descoberta pelo mediador, pois as crianças oferecem indícios e possibilidades comunicacionais a serem reconhecidas e nomeadas; existem diferentes recursos que podem ser utilizados pelas e com as crianças; as famílias dispõem de formas de comunicação e informações sobre as crianças que podem auxiliar no processo de comunicação. A pesquisa também indica a importância do uso da comunicação alternativa por meio de objetos de referência e fotografias no sistema de calendários, organizando a rotina e proporcionando a antecipação das atividades e das ações das crianças.
Abstract This research aimed to understand how the communication process happens between people with congenital deafblindness, as of the production and use of alternative communication resources. The utilized theoretical references were the studies of Maia (2004, 2011), Galvão (2010), Keller (2008), Cormedi (2011, 2012), Cambruzzi (2007) and Silva (2012). For the theoretical field knowledge, the following searches were performed on the platforms: National Association of Graduate Studies and Research in Education (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação - ANPEd), Theses and Dissertations Bank of CAPES (Banco de Teses e Dissertações da CAPES) and SciELO. Those searches were intervened with the data collection on the enrollment of students with deafblindness in schools in the State of Rio Grande do Sul, from the information contained in INEP's (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) website and from the contacts with the Department of Special Education of the State of Rio Grande do Sul (SEDUC), the Foundation for Articulation and Development of Public Policies for People with Disabilities and with High Abilities in Rio Grande do Sul (FADERS) and with public managers of municipalities. From the information obtained from INEP data, two children with congenital deafblindness were selected. As a result, their families and teachers were also involved in the research. The selection criteria were to be a child with deafblindness and to be enrolled in the initial years of the Elementary School of any school in the State of Rio Grande do Sul. The methodology consisted of 10 meetings with the students at school. In order to identify strategies and resources used in communicative situations, we used four instruments: map construction, visits in the children's homes, interviews with teachers and observations. The results of the observations showed that the mediators family and teachers have their own ways of communicating with children; some actions and reactions were perceived with meaning and significance, but there was no recognition of it. These forms of expressive and receptive communication needed to be recognized as such by the interlocutors. The children were at different times of the communicational process. The girl took advantage of the low vision for communication, and the boy used the other senses (mainly touch and smell). This research has provided several lessons, such as: understanding that communication often needs to be discovered by the mediator, because children provide evidence and communicational possibilities to be recognized and named; there are different features that can be used by and with the children; the families have forms of communication and information about the children which can assist in the communication process. The research also indicates the importance of using the alternative communication by means of reference objects and pictures in the calendar system, which organizes the children's routine and enables their anticipation of activities and actions.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/165681
Arquivos Descrição Formato
001045750.pdf (1.829Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.