Repositório Digital

A- A A+

Desafios da docência com mulheres privadas de liberdade : como eu aplico todo o meu discurso de educação popular aqui?

.

Desafios da docência com mulheres privadas de liberdade : como eu aplico todo o meu discurso de educação popular aqui?

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Desafios da docência com mulheres privadas de liberdade : como eu aplico todo o meu discurso de educação popular aqui?
Autor Serpa, Jessica Correa
Orientador Della Libera, Aline Lemos da Cunha
Data 2017
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Curso de Pedagogia: Licenciatura.
Assunto Educação de jovens e adultos
Educação prisional
Resumo Este trabalho apresenta um estudo sobre a docência na Educação de Jovens e Adultos (EJA) com ênfase na oferta que ocorre nas prisões (EJA Prisional). Analisa as especificidades da docência na Educação de Jovens e Adultos com mulheres privadas de liberdade, bem como os desafios da prática pedagógica considerando as suas características no âmbito do sistema penitenciário. Busca, também, identificar aspectos históricos e estruturais relacionados aos NEEJAs (Núcleos Estaduais de Educação de Jovens e Adultos) e sua presença no sistema prisional gaúcho. Os referenciais teóricos utilizados para embasar este estudo fundamentam-se em discussões sobre a EJA (DI PIERRO, JOIA e RIBEIRO, 2001; VÓVIO, 2012); em reflexões sobre as possibilidades de educação para mulheres privadas de liberdade (NONATO, 2011); nas análises sobre práticas docentes no cárcere (PAIVA, 2007); nas propostas de EJA no sistema prisional (JULIÃO, 2007; IRELAND, 2011) e nas reflexões sobre a formação de professores (NÓVOA, 1995), dentre outras. Foram realizadas entrevistas que possibilitaram um diálogo com profissionais que atuam na área da Educação Prisional, no Núcleo Estadual de Educação de Jovens e Adultos Julieta Villamil Balestro, que está localizado no Presídio Feminino Madre Pelletier em Porto Alegre. A Educação Prisional é um campo de lutas por reconhecimento da atividade e dos sujeitos. Estes embates não são atuais e ganharam força nos últimos anos, por meio da resistência dos educadores, dos educandos e movimentos sociais. Conclui-se que os desafios da docência estão e estarão presentes independentemente do contexto em que nos encontrarmos e que atualmente, se torna necessária a busca por propostas que deem – ou ao menos tentem – dar conta da educação para todos, objetivo que tanto almejamos enquanto docentes, mas que muitas vezes nos parece tão distante.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/165912
Arquivos Descrição Formato
001046249.pdf (981.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.