Repositório Digital

A- A A+

Multisystemic eosinophilic epitheliotropic disease in a horse in Brazil

.

Multisystemic eosinophilic epitheliotropic disease in a horse in Brazil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Multisystemic eosinophilic epitheliotropic disease in a horse in Brazil
Outro título Doença multissistêmica eosinofílica epiteliotrópica em um eqüino no Brasil
Autor Laisse, Cláudio João Mourão
Nascimento, L.C.
Panziera, Welden
Soares, Elizabeth Caldas
Fernandes, Denise Bicca
Westphalen, Júlio César
Sonne, Luciana
Pavarini, Saulo Petinatti
Driemeier, David
Abstract Equine multisystemic eosinophilic epitheliotropic disease (MEED) is a rare disease, characterized by eosinophilia and eosinophilic infiltration of several organs. A 5-year-old horse presented pruritus, areas of alopecia, and moderate eosinophilia. The horse was treated with corticosteroids and antibiotics without substantial improvement; and after the disease progressed to fever, diarrhea, gastric reflux and progressive weight loss. Due to poor prognosis the horse was euthanized. Necropsy revealed poor body condition, multiple to coalescing foci of alopecia, with epidermal ulcerations and crusts on the head and distal parts of the limbs. The proximal duodenum was enlarged, with 3 intraluminal nodules. Histopathological evaluation revealed eosinophilic granulomas in the skin, oral mucosa, duodenum, pancreas, and mesenteric lymph nodes, which were associated with infiltrates of eosinophils, lymphocytes, macrophages, multinucleated giant cells, and occasional plasma cells, along with fibrovascular connective tissue proliferation. MEED should be included in the differential diagnosis of horses with skin lesions concomitant with clinical signs of gastrointestinal illness.
Resumo Doença multissistêmica eosinofílica epiteliotrópica (DMEE) dos equinos é uma doença rara que se caracteriza por eosinofilia e infiltrado de eosinófilos em vários órgãos. Um equino com cinco anos de idade apresentou prurido, áreas de alopecia e eosinofilia moderada. O equino foi tratado com corticosteroides e antibióticos sem melhora clínica significativa, com evolução para febre, diarreia, refluxo gástrico e emagrecimento progressivo. Devido ao prognóstico desfavorável, o equino foi eutanasiado. Na necropsia, apresentou condição corporal ruim, áreas multifocais a coalescentes de alopecia, ulceração da epiderme e crostas na cabeça e parte distal dos membros. A região proximal do duodeno estava aumentada de volume e apresentou três nódulos intraluminais. No exame histopatológico foram observados granulomas eosinofílicos associados a infiltrado de eosinófilos, linfócitos, macrófagos, células gigantes multinucleadas, ocasionais plasmócitos e proliferação de tecido conjuntivo fibroso na pele, mucosa oral, duodeno, pâncreas e linfonodos mesentéricos. DMEE deve ser considerada um diagnóstico diferencial em equinos que apresentem concomitantemente lesões cutâneas e sinais de doença gastrointestinal.
Contido em Ciência rural. Santa Maria. Vol. 47, n.5 (2017), [5p.]
Assunto Eosinofilia
Equinos
Granuloma eosinófilo
Histopatologia
[en] Eosinophilia
[en] Eosinophilic granuloma
[en] Histopathology
[en] Horse
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/166118
Arquivos Descrição Formato
001044964.pdf (1.646Mb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.