Repositório Digital

A- A A+

Modernismo e o projeto nacional de Vargas : a construção de uma identidade brasileira

.

Modernismo e o projeto nacional de Vargas : a construção de uma identidade brasileira

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Modernismo e o projeto nacional de Vargas : a construção de uma identidade brasileira
Autor Leitão, Alice Saute
Orientador Avancini, José Augusto Costa
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Relações Internacionais.
Assunto Brasil
Estado-Nação
Governo Getúlio Vargas
Identidade nacional
[fr] Brésil
[fr] État-nation
[fr] Identité nationale
[fr] Modernisme
Resumo O presente trabalho aborda a construção de uma identidade nacional brasileira sob o governo de Getúlio Vargas, objetivando reter dessa análise a relação entre a cultura e os interesses do Estado. Para tal, busca-se responder qual o papel da produção cultural e intelectual – representada aqui pelo movimento modernista brasileiro dos anos 1920 – para a construção de um projeto nacional – como aquele proposto por Getúlio Vargas durante seu governo entre 1930 e 1945. A hipótese de trabalho é a de que as elites brasileiras reproduzem os interesses dos centros econômicos internacionais, dado um processo de associação cultural. Dessa forma, mostra-se importante a edificação de uma identidade nacional fundada na valorização da diversidade cultural do país, visando o comprometimento da população com os interesses estatais. A cultura aparece, nesse sentido, como formadora dessa identidade. O movimento modernista surge, então como construtor de uma identidade brasileira, de forma a valorizar a diversidade antes excluída da imagem nacional. O governo de Getúlo Vargas teria, então, elaborado uma série de políticas públicas no sentido de solidificar uma identidade para a nação que se forma sob sua tutela – na qual seriam evidenciados elementos absorvidos do modernismo.
Résumé Cette monographie aborde la construction d’une identité nationale pendant le gouvernement de Getúlio Vargas, en objectivant la compréhension, à partir cette analyse, du rapport entre la culture et les intérêts de l’Etat. À cet effet, ce travail se propose de répondre quel est le rôle de la production culturelle et intellectuelle – représentée ici par le mouvement moderniste brésilien des années 1920 – dans la construction d’un projet national – comme celui proposé par Getúlio Vargas pendant son gouvernement entre 1930 et 1945. L’hypothèse de ce travail est que les élites brésiliennes reproduisent les intérêts des centres économiques internationaux, selon un procès d’association culturelle. De cette manière, nous voyons l’importance de la consolidation d’une identité nationale fondé sur la valorisation de la diversité culturelle du pays, en envisageant le rattachement de la population aux intérêts de l’Etat. La culture apparaît en tant que formatrice de cette identité. Le mouvement moderniste émerge, ainsi, comme constructeur d’une identité brésilienne que valorise la diversité auparavant exclue de l’image nationale. Le gouvernement de Getúlio Vargas voudrait, alors, faire une série de politiques publiques dans le sens de solidifier une identité pour la nation qui se forme sous sa tutelle – dans laquelle ce sont devenus évidents des éléments retenus du modernisme.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/166123
Arquivos Descrição Formato
001026499.pdf (669.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.