Repositório Digital

A- A A+

O Movimento Popular Pela Libertação de Angola (MPLA) : de elite revolucionária a elite dirigente

.

O Movimento Popular Pela Libertação de Angola (MPLA) : de elite revolucionária a elite dirigente

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O Movimento Popular Pela Libertação de Angola (MPLA) : de elite revolucionária a elite dirigente
Autor Sousa, Ana Carolina Melos de
Orientador Ranincheski, Sonia Maria
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Relações Internacionais.
Assunto Angola
Movimento popular
[es] Élite dirigente
[es] Élite política
[es] Élite revolucionaria
[es] Movimento Popular pela Libertação de Angola
Resumo O presente trabalho se propõe a analisar a trajetória do Movimento Popular pela Libertação de Angola, o MPLA. Assim, trabalha-se desde a sua criação, como grupo de contestação ao colonialismo português na década de 1960, até sua constituição como governo do Estado independente de Angola, em 1975, perpassando seus anos à frente do poder até o ano de 2012, quando se tem o fechamento da primeira década após o fim da guerra civil. Para tal, adota-se a conceituação de elite revolucionária, de Tkachev e Lênin, para descrever esse primeiro momento, e de elite dirigente, a partir do trabalho de Gramsci, para o período posterior. O ponto central da pesquisa é buscar compreender se houve mudanças fundamentais nas características do grupo ao longo dessa transição. Assim, faz-se um estudo de seu processo de formação, sua atuação na luta por independência em Angola, a trajetória política de seus membros fundadores, seu projeto político e as alterações que sofreu ao longo dos anos como governo.
Resumen El presente trabajo se propone a analizar la trayectoria de “Movimento de Libertação pela Libertação de Angola”, MPLA. Así, trabajase desde su creación, como grupo de contestación al colonialismo portugués en la década de los 1960, hasta su constitución como gobierno del Estado independiente de Angola, en 1975, pasando por sus años frente al poder hasta el 2012, cuando hay el cierre de la primera década después del fin de la guerra civil. Para eso, adoptase la conceptualización de élite revolucionaria, de Tkachev y Lenin, para describir ese primer momento, y de élite dirigente, a partir del trabajo de Gramsci, para el periodo posterior. El punto central de la investigación es buscar comprender si hubo mudanzas fundamentales en las características del grupo a lo largo de esa transición. Así, lo hace un estudio de su proceso de formación, su actuación en la lucha por independencia en Angola, la trayectoria política de sus miembros fundadores, su proyecto político y las alteraciones que ha sufrido a lo largo de los años como gobierno.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/166160
Arquivos Descrição Formato
001026497.pdf (851.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.