Repositório Digital

A- A A+

Perigoso é não correr perigo : experiências de viajantes clandestinos em navios de carga no Atlântico Sul

.

Perigoso é não correr perigo : experiências de viajantes clandestinos em navios de carga no Atlântico Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Perigoso é não correr perigo : experiências de viajantes clandestinos em navios de carga no Atlântico Sul
Autor Uriarte Bálsamo, Pilar
Orientador Fonseca, Claudia Lee Williams
Data 2009
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia social.
Assunto África Ocidental
América do Sul
Antropologia social
Clandestino
Juventude
Migracoes
Transnacionalismo
[en] Migrations
[en] Transnationalism
[en] Western Africa
[en] Youth
[es] Migraciones
Resumo A presente tese trata sobre migrações irregulares entre a África Ocidental e a América do Sul. Trata-se de jovens em contextos urbanos que abordam navios de carga de forma clandestina nos principais portos dos centros comerciais da região. Eles partem sem um destino certo e sua viagem pode ter diferentes desenvolvimentos. Às vezes são devolvidos à terra mesmo antes da partida; outras, são achados pela tripulação durante a viagem, ou já no lugar de destino pelas autoridades do porto. Nesses casos, podem ser deportados ao país de origem ou qualquer outro da África, ou permanecer no lugar de chegada como refugiados ou migrantes. Também se registram casos em que os passageiros clandestinos são lançados ao mar à deriva, onde podem ser resgatados por outras embarcações. O trabalho se baseia na etnografia realizada na América do Sul - em Venezuela, Uruguai e Argentina - e na África Ocidental - Nigéria e Gana. Analisa-se esse tipo de migrações em relação a dinâmicas demográficas mais amplas, nos dois polos do percurso migratório. De uma perspectiva transnacional, se vinculam esses locais com outros possíveis destinos futuros onde imaginam dar continuidade ao processo migratório. Esses destinos se relacionam às formas em que os migrantes descrevem sua experiência de deslocamento como a possibilidade de continuar sempre em movimento. No local de origem se analisam as formas em que os jovens constroem seus projetos migratórios, em relação às variáveis de gênero e idade, que são determinantes para entender a posição que eles ocupam na comunidade. No local de destino, se analisam os processos de integração a partir das definições cotidianas e jurídicas em que eles se inscrevem e que lhes são atribuídas pela sociedade englobante. Dentro dessas categorias, as diferenças de cor, lidas como diferenças raciais, têm um lugar particular, como uma das formas mais violentas de classificação às quais se vêm expostos. Observam-se os processos migratórios em perspectiva, vinculando a experiência desses jovens com os conceitos de diásporas nacionais e diáspora negra.
Abstract This dissertation aims to study irregular migrations between Western Africa and South America. It analyzes young people in urban contexts who covertly approach cargo ships in the main trade ports of the Western Africa region. They depart without pre-defined destinations and their trip can result in unforeseen consequences. Sometimes they are returned home before they depart. Sometimes ship crews find them during the trip and sometimes local authorities find them at the final destination. Once they are identified, they can be deported to their home country or to any other African country, or they can stay at the destination country as refugees or migrants. There are also some cases of clandestine passengers who are left adrift at sea, where they can possibly be rescued by other watercrafts. This dissertation, based on an ethnographic research with a number of such migrants, was carried out in South America (Venezuela, Uruguay, and Argentina) and in Western Africa (Nigeria and Ghana). Their "irregular" form of migration is analyzed considering a wide range of demographic dynamics on both the origin and destination side of the migratory journey. The transnational perspective is useful for understanding the social environment in which these young people operate. They understand and describe their displacement experience as a perpetual search for another migratory opportunity. First, the characteristics of these young people's migratory projects are analyzed in relation to gender and age cohorts, which are determinant of their societal position in their original communities. Second, the migrants' social and legal integration are analyzed through the migrants' perception of themselves in the host society and the host society's perception of the migrants. Racial and ethnic differences, being one of the most violent forms of "categorization" faced by the migrants, play a significant role in these perceptions. These migratory processes are observed through the use of comparative lenses, linking the experience of these young people with the social concepts of the National and African Diaspora.
Resumen La presente tesis versa sobre migraciones irregulares entre África Occidental y América del Sur. Se trata de jóvenes en contextos urbanos que abordan los navíos de forma clandestina en los principales centros comerciales de la región. En diferentes situaciones, ellos parten sin un destino cierto y su viaje puede tener diferentes desarrollos. Algunas veces son devueltos a tierra incluso antes de la partida, otras encontrados por la tripulación durante el viaje o ya en el lugar de destino por las autoridades del puerto. En esos casos pueden ser deportados al país de origen, a cualquier otro país en África o permanecer en el país de destino, con refugiados o migrantes. También se registran casos en que los pasajeros clandestinos son lanzados al mar a la deriva donde son rescatados por otras embarcaciones. El trabajo se basa en la etnografía realizada en América del Sur - Venezuela, Uruguay y Argentina - y en África Occidental - Nigeria y Ghana. Se analiza este fenómeno específico en relación con dinámicas demográficas más amplias en los dos polos de trayecto migratorio. Desde una perspectiva transnacional, se vinculan esos dos lugares con otros destinos donde los migrantes imaginan dar continuidad al proceso, relacionados a las formas en que describen su experiencia, como una actitud de estar siempre en movimiento. En el lugar de partida se analizan las formas en que los jóvenes construyen el proyecto de migrar, en relación con las variables de género y edad, que son determinantes para entender la posición que ocupan en la comunidad. En el lugar de destino se analizan los procesos de integración a partir de las definiciones informales y jurídicas en que ellos mismos se inscriben y que les son atribuidas por la sociedad englobante. Dentro de esas categorías, las diferencias de color, leídas como diferencias raciales, tienen un lugar particular, ya que son vividas como una de las situaciones más violentas a las que se ven expuestos. Se observan los procesos migratorios en perspectiva, vinculando la experiencia de estos jóvenes con los conceptos de diásporas nacionales y diáspora negra.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/16883
Arquivos Descrição Formato
000706376.pdf (4.364Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.