Repositório Digital

A- A A+

InquietAÇÕES do trabalho em saúde : da inteligência criativa à biomedicalização de quem cuida

.

InquietAÇÕES do trabalho em saúde : da inteligência criativa à biomedicalização de quem cuida

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título InquietAÇÕES do trabalho em saúde : da inteligência criativa à biomedicalização de quem cuida
Autor Nespolo, Gabriela Fabian
Orientador Merhy, Emerson Elias
Data 2017
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva.
Assunto Pessoal de saúde : Trabalho
Saúde coletiva
Saúde do trabalhador
Saúde do trabalhador : Pessoal de saúde
[en] Biomedication
[en] Collective Health
[en] Tent of the Tale
[en] Worker's Health
[en] Work Studies
Resumo O cuidado ao trabalhador da saúde tende a ser realizado no cotidiano, nos encontros, na transformação do sofrimento em potência, entretanto, o afastamento do trabalho e a biomedicalização apresentam-se como alternativas uma vez que o sofrimento, ao invés de ser potencializado para produzir novos sentidos do viver, passa a ser transformado em adoecimento. Esse enlace é perpassado por essa pesquisa, que objetivou compreender como os trabalhadores da enfermagem constroem cuidados de si, mapear as intervenções dos modos de cuidar de si e compreender de que forma o trabalhador lida com os afetos provocados no cotidiano da saúde. Procedeu-se a uma pesquisa qualitativa de caráter descritivo, que seguiu os pressupostos metodológicos da exploração da multiplicidade de fontes, na qual quatro técnicas em enfermagem de um grande hospital do sul do Brasil participaram de um dispositivo denominado Tenda do Conto. Foi oportunizando que elas contassem suas “afecções” no encontro com o mundo, dialogando com os acontecimentos no cotidiano do trabalho e da vida, o que permitiu que a pesquisadora dialogasse com a micropolítica, com os contos de cada trabalhadora/pesquisadora e narrasse a sua Tenda. Os resultados surgiram através das aproximações nas contações e trouxeram algumas reflexões a respeito dos contrastes do trabalho em saúde e dos detalhes do processo relacional no plano do cuidado, onde cuidar de si esteve presente no cotidiano através de: autorreconhecimento, “engenhar” no ambiente de trabalho, cooperação intraequipe e prática de atividades fora do ambiente de trabalho Os resultados também aludem que as trabalhadoras cuidam de si através dos encontros, na micropolítica, na cooperação, no reconhecimento do outro, no autogoverno e na ressignificação do sofrimento. Para lidar com os afetos provocados produzem vínculos e realizam novas construções. Observou-se que os Serviços de Saúde do Trabalhador poderiam melhor contribuir para a saúde dos trabalhadores, caso a lógica de organização desses serviços fosse pautada por processos que tomam isso como central. Espera-se com essa pesquisa ter contribuído para uma nova visão do que seja o cuidado de si no cotidiano do trabalho em saúde.
Abstract The care by the health worker tends to be carried out in daily life, in meetings, in the transformation of suffering in potency. However, the distance from work and biomedicalization are presented as alternatives once suffering, instead to be potentiated to produce new senses of living, is transformed in sickness. This situation is permeated by this search, wich aimed to understand how nursing workers build care of themselves, map the interventions of the ways of caring for themselves and understand how the worker deals with the affects caused in the daily health. A qualitative search of descriptive character was carried out, which followed the methodological assumptions of the exploration of the multiplicity of sources, in which four nursing techniques from a large hospital in the south of Brazil participated in a device called Tent of the Tale. It was opportune that they tell their “affections” in the encounter with the world, dialoguing with the events in the daily work and life, this allowed the researcher to dialogue with the micropolitics, with the stories of each worker/researcher and to narrate their Tent. The results came from the approximations in the reports and brought some reflections about the contrasts of health work and the details of the relational process in the care plan, where caring for oneself was present in the daily life through: self knowledge, “to “engineer” in work environment, cooperation between the team and activities outside of the work environment. The results also mention that women workers take care of themselves through meetings, micropolitics, cooperation, recognition of the other, self-government and the resignification of suffering. To deal with the affects caused they producing links and realize new constructions. It was observed that the Workers 'Health Services could better contribute to workers' health, if the logic of organizing these services was based on processes that take this as central. It is hoped that this research would have contributed to a new vision of what is the care of oneself in the daily work of health.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/168879
Arquivos Descrição Formato
001047281.pdf (1.617Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.