Repositório Digital

A- A A+

Etnografia da duração sobre o processo de envelhecimento e a vivência da velhice em Inca de Oro, Chile

.

Etnografia da duração sobre o processo de envelhecimento e a vivência da velhice em Inca de Oro, Chile

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Etnografia da duração sobre o processo de envelhecimento e a vivência da velhice em Inca de Oro, Chile
Autor Jorquera Alvarez, Pamela Francisca
Orientador Eckert, Cornelia
Data 2017
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia social.
Assunto Antropologia social
Chile : Aspectos sociais
Cidade
Corpo
Etnografia da duração
Revitalização urbana
Transformações urbanas
Velhice
[en] Aging
[en] Body
[en] Daily life
[en] Duration
[en] Memory
[en] Old Age
Resumo Mundialmente, assistimos ao crescente envelhecimento populacional. As projeções para a América Latina indicam que para o ano 2050 uma em cada quatro pessoas será idosa (Caire, 2013). O Chile compartilha esta tendência mundial, fazendo parte dos quatro países mais envelhecidos da América Latina que incluem Argentina, Cuba e Uruguai. Esse contexto impõe desafios aos diferentes países, e a discussão dos aspectos sociais, econômicos, de bem-estar e previdência social é imperativa. A Antropologia discute sobre o envelhecimento e a velhice nas sociedades contemporâneas, problematizando a necessidade de desconstrução de certas abordagens e considerando a heterogeneidade desse processo. A evidência demográfica é uma característica própria desse fenômeno na atualidade, estudá-la envolve não cair em um determinismo demográfico nem biológico, abrindo a discussão sobre as condições sociais e culturais de sua expressão na sociedade contemporânea (Guillemard, 2005). Através da Etnografia da duração (Eckert e Rocha, 2011) a tese dá conta das multiplicidades de estilos de vida e de tempos se passando em uma pequena cidade (Bozon, 1984) mineradora, localizada no Norte do Chile, Inca de Oro. Para compreender o processo de envelhecimento e a vivência da velhice, a tese objetiva o estudo do tempo através das narrativas dos idosos e das idosas do vilarejo, visando a análise mediante o estudo da memória (Halbwachs, 2011). Também discute as questões do corpo, pois é nele que se evidencia a passagem do tempo (Fassin, 2007). Envelhecer e experienciar a velhice em Inca de Oro adquire particularidades próprias que surgem, mantêm-se e enquadram-se sob o abrigo da estrutura social do povoado, estrutura demarcada pela pirquineria - mineração artesanal de exploração de ouro, e pela presença de valores provenientes das sociedades industriais e sociedades indígenas andinas. No entanto, a pesquisa também mostra como, dentro dos limites sociais aceitos e das normatividades de gênero e idade imperantes no povoado, os idosos e as idosas ― interlocutores desta pesquisa ― negociam sua realidade (Velho, 2013), servindo-se de diferentes agenciamentos em sua vida cotidiana (Das apud Ortega, 2008).
Abstract At a global level, we are observing the growth of elderly population. By the year 2050, projections for Latin America indicate that one in four people will be an elder (Caire, 2013). Chile shares this global trend, being one of the four countries in Latin America with a high elderly population rate, along with Argentina, Cuba and Uruguay. This context poses new challenges to these countries, as well as makes imperative the need of a formal discussion on social, economic, welfare, and social security topics related to this issue. In this sense, anthropological discussions on old age/aging in contemporary societies, problematize the necessity to deconstruct some of the old school approaches on it and make us reconsider instead, the heterogeneity of this process. Even though, demographic reality is a clear evidence of this phenomenon today, its study requires to avoid falling into quantitative or biological determinism, and to open the discussion on the social and cultural issues related to it in contemporary societies (Guillemard, 2005). By applying the “Ethnography of Duration” approach (Eckert and Rocha, 2011), this dissertation investigates the multiplicity of lifestyles and the perception of time among the elderly in a small mining town, Inca de Oro, located in the northern of Chile. In order to better understand the aging process and the experience of becoming old, the aim of this dissertation is to study time passage through the narratives of the elderly in the village, and also the analysis of memory (Halbwachs, 2011). At the same time, and since the passing of time becomes more evident on the body (Fassin, 2007), a discussion on issues related to it is presented in here. Aging and experiencing old age at Inca de Oro acquires peculiarities that emerge, are maintained, and should be understood in the village’s own context of the social structure. A structure outlined by the activity of pirquineria - artisanal gold mining exploitation- and also by the presence cultural values from indigenous Andean societies. Finally, this investigation shows how, female and male elderly - interlocutors of this research - negotiate their reality (Velho, 2013), as agents through their daily life (Das in Ortega, 2008), within the accepted social limits and norms of gender and age prevailing in the village.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/169011
Arquivos Descrição Formato
001048614.pdf (5.663Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.