Repositório Digital

A- A A+

Proposta metodológica para mapeamento de vulnerabilidade à inundação

.

Proposta metodológica para mapeamento de vulnerabilidade à inundação

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Proposta metodológica para mapeamento de vulnerabilidade à inundação
Autor Ramos, Paola de Assis de Souza
Orientador Silva Filho, Luiz Carlos Pinto da
Data 2017
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Centro Estadual de Pesquisas em Sensoriamento Remoto e Meteorologia. Programa de Pós-Graduação em Sensoriamento Remoto.
Assunto Indicadores de vulnerabilidade
Inundação
[en] AHP Method
[en] Census Sectors
[en] Vulnerability Indicators
Resumo A expansão dos centros urbanos, determinada pela demanda de áreas, está fortemente associada à vulnerabilidade da população. Este avanço, muitas vezes ocorre em direção a ambientes frágeis como margens de rios, encostas e mananciais. Desta maneira, as mudanças no ambiente, deflagradas pelas atividades antrópicas, têm contribuído fortemente para maior exposição da população e consequente impactos relacionados às inundações, em relação às inundações. Os mapeamentos de vulnerabilidade são medidas não estruturais muito importantes para avaliar as características de determinada população, que as tornam mais ou menos propensas aos impactos de uma inundação. Desta forma, o objetivo principal deste trabalho é propor uma metodologia, baseada na utilização de SIG, para mapeamento de vulnerabilidade à inundação a partir da integração de dados censitários e de outras fontes, usando como estudo de caso o município de Igrejinha, RS. Determinou-se- como unidade de estudo a mancha urbana presente em cada setor censitário do IBGE. Foram elaborados 10 indicadores distribuídos em 3 dimensões que buscaram avaliar aspectos demográficos, sociais e de infraestrutura e saneamento. Os dados utilizados são provenientes do IBGE e também de outras pesquisas realizadas no município por outros autores. Compreende-se nesta pesquisa que cada indicador possui uma importância diferente e atribui-se um peso especifico para cada indicador e dimensão pelo método Analytic Hierarchy Process (AHP). Os pesos foram atribuídos por especialistas da área e por agentes de Proteção e Defesa Civil. Os pesos foram atribuídos para duas fases distintas do gerenciamento de um desastre: resposta e recuperação. Através de ferramentas presente em SIG, foi utilizado o método dasimétrico para os dados à mancha urbana de cada setor censitário. Como resultado obteve-se um mapa de cada indicador e dimensão, bem como o mapa final de vulnerabilidade à inundação. Foram gerados mapas com pesos atribuídos para resposta e para recuperação. Em cada mapa gerado pode-se obter as áreas mais vulneráveis da área de estudo, que corresponderam as Zonas de Interesse Social de Igrejinha. Para observar certos aspectos que poderiam acarretar na vulnerabilidade, segundo o indicadores utilizados, foi empregada a ferramenta Google Street View. Devido ao seu baixo custo, bem como a facilidade da obtenção dos dados, a metodologia proposta pode ser replicada em qualquer município brasileiro.
Abstract The expansion of urban centers, determined by area demand, is strongly associated with the vulnerability of the population. This breakthrough often occurs toward fragile environments such as riverbanks, slopes and springs. In this way, environmental changes triggered by anthropic activitythe changes in the environment, triggered by the anthropic activities, have contributed strongly to greater exposure of the population and consequent flood impacts. Vulnerability mappings are very important non-structural measures to assess the characteristics of a given population, which make them more or less prone to the impacts of a flood. Along these lines, the main objective of this work is to propose a methodology, based on the use of GIS, to map vulnerability to flood, from the integration of census data and other sources, using as a case study, the municipality of Igrejinha, RS. The urban spot present in each IBGE census tract was used as the unit of study. Ten indicators were elaborated in three dimensions that sought to evaluate demographic, social, and infrastructure and sanitation aspects. The data used come from IBGE and also from other surveys conducted in the municipality by other authors. It is understood in this research that each indicator has a different importance and is assigned a specific weight for each indicator and dimension by the Analytic Hierarchy Process (AHP) method. The weights were assigned by specialists in the area and by Civil Protection and Defense agents to two distinct phases of disaster management: response and recovery. By means of tools present in GIS, the dasymetric method was used for the data to the urban spot of each census sector. As a result, a map of each indicator and size was obtained, as well as the final map of vulnerability to flooding. Maps with weights assigned for response and retrieval were generated. In each generated map, it is possible to observe the most vulnerable areas of the study area, which corresponded to the Igrejinha Social Interest Zones. In order to observe certain aspects that could lead to vulnerability, according to the indicators used, the Google Street View tool was used. Due to its low cost, as well as the ease of obtaining the data, the proposed methodology can be replicated in any Brazilian municipality.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/171230
Arquivos Descrição Formato
001055104.pdf (8.039Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.