Repositório Digital

A- A A+

Efeitos agudos e subagudos de um protocolo de exercíciode alta intensidade na função endotelial e hemodinâmica pulsátil em pacientes portadores de artrite reumatoide

.

Efeitos agudos e subagudos de um protocolo de exercíciode alta intensidade na função endotelial e hemodinâmica pulsátil em pacientes portadores de artrite reumatoide

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeitos agudos e subagudos de um protocolo de exercíciode alta intensidade na função endotelial e hemodinâmica pulsátil em pacientes portadores de artrite reumatoide
Autor Simon, Dionatan Machado
Orientador Santos, Antonio Cardoso dos
Co-orientador Brenol, Claiton Viegas
Data 2017
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Cirúrgicas.
Assunto Artrite reumatóide
Doenças cardiovasculares
Exercício
[en] Cardiovascular diseases
[en] Physical exercise
[en] Rheumatoid arthritis
Resumo Introdução: A atrite reumatoide (AR) é uma doença Inflamatória crônica de etiologia desconhecida que afeta principalmente as articulações. A evolução da doença está associada com a incapacidade funcional, aumentando o risco de doenças cardiovasculares (DCV) e disfunção endotelial e rigidez arterial. Objetivo: Avaliar os efeitos de uma única sessão de exercício aeróbico de alta intensidade na função endotelial mediada pelo fluxo (DMF), avaliar a dor no pré exercício e após uma semana de intervenção através da escala visual analógica (EVA) e rigidez arterial em pacientes 26 com AR. Métodos: Estudo quase experimento, com 22 pacientes portadores de AR leve a moderada. Foram realizados teste ergoespirométrico, ecografia braquial para determinar a dilatação mediada pelo fluxo (DMF) e a avaliação da rigidez arterial por determinação da velocidade de onda de pulso (VOP), pré, pós e uma hora após a aplicação de um protocolo de treinamento intervalado de alta intensidade (TIAI). Resultados: A média de idade dos participantes é de 59,2 + 7,6 anos e há predominância do sexo feminino (91%). Apresentaram DAS28 de 4,1+ 1,0 (atividade moderada), e HAQ de 1+ 0,6 pontos (deficiência moderada). O VO2 Máximo encontrado foi de 21,19 + 3,89 ml/Kg/min. Os valores de DMF nos três momentos foram: basal com hiperemia reativa (10,59+0,47) e com nitroglicerina spray sublingual (12,66+0,89), no pós imediato (10,69+ 0,39) e com nitroglicerina (12,93+0,58), e 1 hora após (10,93+0,29) e com o medicamento (13,20+0,46), em relação a escala analógica visual de dor (EVA) observamos no basal uma dor de (3,45+0,80) e pós uma semana de intervenção (2,50+0,51). Conclusão: Concluímos que o TIAI com portadores de AR não foi significativo em relação às porcentagens de DMF, mas quando observamos outras medidas como a VOP, Pressão Arterial, Pressão de Pulso e o Índice de Aumentação, e os pacientes não apresentaram dor após uma semana de intervenção, sendo assim o exercício parece ser eficiente, sugerindo que pode ser uma estratégia útil para a prevenção de DCV em pacientes com AR.
Abstract Introduction: Rheumatoid arthritis (RA) is a chronic inflammatory disease of unknown etiology that mainly affects the joints. The evolution of the disease is associated with functional disability, increasing the risk of cardiovascular diseases (CVD) and endothelial dysfunction and arterial stiffness. Objective: To evaluate the effects of a single high-intensity aerobic exercise session on flow-mediated endothelial function (DMF), evaluate pain in pre-exercise and after one week of intervention using visual analogue scale (VAS) and arterial stiffness in patients with AR. Methods: Almost experimental study with 22 patients with mild to moderate RA. An ergospirometric test, brachial ultrasound was performed to determine the flow-mediated dilatation (FMD) and the evaluation of arterial 53 stiffness by determination of the pulse wave velocity (VOP), pre, post and one hour after the application of an interval training protocol high intensity (TIAI). Resultados: A média de idade dos participantes é de 59.2 + 7.6 anos e há predominância do sexo feminino (91%). Apresentaram DAS28 de 4.1+ 1.0 (atividade moderada), e HAQ de 1+ 0.6 pontos (deficiência moderada). O VO2 Máximo encontrado foi de 21.19 + 3.89 ml/Kg/min. Os valores de DMF nos três momentos foram: basal com hiperemia reativa (10.59+0.47) e com nitroglicerina spray sublingual (12.66+0.89), no pós imediato (10.69+ 0.39) e com nitroglicerina (12.93+0.58), e 1 hora após (10.93+0.29) e com o medicamento (13.20+0.46), em relação a escala analógica visual de dor (EVA) observamos no basal uma dor de (3.45+0.80) e pós uma semana de intervenção (2.50+0.51). Conclusion: We conclude that the TIAI with RA patients was not significant in relation to DMF percentages, but when we observed other measures such as OPV, Blood Pressure, Pulse Pressure and Increasing Index, and patients did not present pain after one week the exercise appears to be efficient, suggesting that it may be a useful strategy for the prevention of CVD in patients with RA.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/171355
Arquivos Descrição Formato
001054768.pdf (1.328Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.