Repositório Digital

A- A A+

Estudo da via auditiva em cães beagles por meio de potenciais auditivos de tronco encefálico

.

Estudo da via auditiva em cães beagles por meio de potenciais auditivos de tronco encefálico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo da via auditiva em cães beagles por meio de potenciais auditivos de tronco encefálico
Autor Stefanello, Carine Ribas
Orientador Gerardi, Daniel Guimarães
Co-orientador Teixeira, Adriane Ribeiro
Data 2017
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Audição : Fisiologia animal
Audiologia
Beagle : Caes
Eletrodos
Limiar auditivo
Otoscopia
Tronco encefálico
[en] Canine
[en] Electrophysiological test
[en] Hearing
[en] Surface electrode
Resumo O teste de potencial auditivo de tronco encefálico (PEATE) permite captar e registrar as atividades elétricas do sistema auditivo, desde a cóclea até o tronco encefálico. No Braisl ainda é pouco utilizado, e no Sul do país ainda não é realizado em animas.O objetivo deste trabalho foi identificar os valores absolutos de latência, interpicos, amplitudes, comparar as polaridades de compressão e rarefação e conhecer o limiar auditivo em onze cães hígidos da raça Beagle. Os cães passaram por exame físico e neurológico e após foram sedados e submetidos a otoscopia e ao exame de Potencial Auditivo de Tronco Encefálico (PEATE). Foram utilizados eletrodos de superfície e fones de inserção, o estimulo utilizado foi o clique com estimulação bilateral. O teste foi iniciado com a intensidade de 90 dB SPL com polaridade condensada. Realizava-se na sequência mais uma pesquisa em 90 dB SPL com polaridade rarefeita. Após, foi feito o exame com diminuição da intensidade de 10 dB SPL em 10 dB SPL, sendo todas as pesquisas feitas com polaridade condensada, para a pesquisa dos limiares auditivos. A interpretação do PEATE, foi realizada pela avaliação das ondas I, III e IV, pela identificação das latências absolutas e interpicos, pesquisa do limiar auditivo e comparação entre polaridades. Na latência da onda I com polaridade rarefeita em 90 dB SPL, os valores médios de latência absoluta da onda I foram significativamente maiores na orelha esquerda (p=0,037*). Dados relativos à latência absoluta da onda V evidenciou que na orelha direita a latência foi significativamente menor na intensidade de 70 dB SPL, e não houve presença de onda V na orelha esquerda em 40 dB SPL. Não houveram diferenças significativas nas latências dos interpicos entre as orelhas direita e esquerda, com polaridade condensada e rarefeita. Os valores das medianas das amplitudes I, III e V com 90 dB SPL em compressão e rarefação, não diferiram estatisticamente. Concluiu-se que o nível de resposta mínimo se encontrou entre 40 dB SPL e 80 dB SPL.
Abstract The Brainstem Auditory Evoked Potential (BAEP) capture and record the electrical activity of the auditory system, from the cochlea to the brainstem. The Brazil is still little used, and in the South of the country is not yet done in animals. The objective of this study was to identify the absolute values of latency, interpeaks, amplitudes, compare the polarities of compression and rarefaction and to know the auditory threshold in eleven healthy beagle dogs. The dogs underwent physical and neurological examination and were sedated and submitted to otoscopy and Brainstem Auditory Evoked Potential (BAEP). Surface electrodes and insertion headphones were used, the stimulus used was the click with bilateral stimulation. The test was started with 90 dB SPL intensity with condensed polarity. Further research was conducted on 90 dB SPL with rarefied polarity. After that, the test was performed with sequential reductions of 10 dB SPL intensity, and all the research for the auditory thresholds was done with condensed polarity. The interpretation of BAEP was performed by the evaluation of waves I, III and IV, by the identification of the absolute and interpeak latencies, auditory threshold research and comparison between polarities. In wave I latency with a rarefied polarity of 90 dB SPL, the mean absolute values of wave I latency were significantly higher in the left ear (p = 0.037*). Data on absolute V wave latency showed that, in the right ear, the latency was significantly lower in the intensity of 70 dB SPL, and there was no presence of V wave in the left ear in 40 dB SPL. There were no statistically significant differences in the interpeak latencies between the right and left ears, with condensed and rarefied polarity. The values of the medians of amplitudes I, III and V with 90 dB SPL in compression and rarefaction did not differ statistically. The minimum response level was found between 40 dB SPL and 80 dB SPL.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/171403
Arquivos Descrição Formato
001054716.pdf (1.367Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.