Repositório Digital

A- A A+

Espacialização da arenização a partir da Ecodinâmica e da Cartografia Ambiental

.

Espacialização da arenização a partir da Ecodinâmica e da Cartografia Ambiental

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Espacialização da arenização a partir da Ecodinâmica e da Cartografia Ambiental
Autor Caneppele, Jean Carlo Gessi
Orientador Verdum, Roberto
Data 2017
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geografia.
Assunto Arenização
Bacia hidrografica
Cartografia ambiental
[en] Ecodynamic
[en] Environment Cartography
[en] Inhacundá Hydrographic Basin
[en] Sandinization
Resumo A arenização é um processo que possui gênese natural e pode ser intensificado ou gerado por um inadequado manejo. A arenização está ligada ao condicionante, geológico, geomorfológico, pedológico, climático, de cobertura vegetal e uso e ocupação da terra, que a partir da interação com os agentes hídricos e eólicos, tem determinadas feições geradas. Em sua gênese natural, a arenização evolui em três etapas: 1) degraus de abatimento; 2) ravinas; 3) areais, além disso, as ravinas podem dar origem a voçorocas. Os mapeamentos da arenização efetuados levavam em conta apenas os areais e não as demais etapas. As propostas de manejo, em sua maioria, são implementadas de maneira uniforme, sem levar em conta que os agentes hídrico e eólico atuam de forma diferenciada ao longo do processo. Para que as técnicas de manejo e controle sejam aplicadas de acordo com a especificidade de cada área, se faz necessário o levantamento de todas as variáveis da arenização. Dentro deste contexto, o trabalho busca estruturar uma metodologia para mapear o processo de arenização, em sua evolução, utilizando a Ecodinâmica e a Cartografia Ambiental. Essa metodologia servirá de base para o cumprimento de dois objetivos do Edital Capes-Embrapa que o trabalho esteve vinculado: 1) Mapeamento do processo de arenização e 2) Criação de parâmetros para o manejo e gestão das áreas suscetíveis à arenização. O mapeamento foi efetuado na bacia do arroio Inhacundá no município de São Francisco de Assis/RS. Foram mapeadas as feições da arenização, divididas em: 1) Ravinas; 2) Coalescência de Ravinas; 3) Leques de Dejecção; 4) Voçorocas e 5) Areais. Os meios foram definidos a partir da relação morfogênese x pedogênese e as feições da arenização, obtendo-se assim os meios estáveis, intergrades e fortemente instáveis e suas classes de mapeamentos. Os meios estáveis estão associados às áreas suscetíveis e aos valões e foram a primeira classe a ser mapeada. Os meios intergrades estão associados aos degraus de abatimento, pipping, sulcos de maquinário e superpastoreio e foram considerados como segunda classe. Por último, os meios fortemente instáveis foram divididos em três classes. As ravinas (terceira classe); a coalescência de ravinas e os leques de dejecção (quarta classe); os areais e as voçorocas (quinta classe). Após, foi estruturada a legenda de cores, com a utilização da cor vermelha, assim como, foi atribuído um símbolo para cada relação entre os condicionantes, totalizando 14 símbolos. Os mapas finais foram elaborados em escala 1:100.000, utilizando as classes sem adição dos símbolos em função da quantidade de informações, e em escala 1:10.000. Na escala 1:10.000, todos os elementos foram adicionados, o que possibilitou uma leitura simplificada de um processo complexo. Com a estruturação da metodologia de mapeamento, definindo os meios e suas classes e relacionando todos os condicionantes, torna-se possível a criação de parâmetros para cada uma das cinco classes, de acordo com a sua localização e associação dos condicionantes.
Abstract The sandinization is a process that has a natural genesis and may be intensified or even generated by an inappropriate management. The sandinization is linked to geologic, geomorphologic, soils, climatic, and botanic factors, as well as to the use and occupation of earth. The interaction of those factors with eolic and hydric dynamics generates some specific characteristics. In its natural genesis, sandinization evolves in three stages: 1) downgrades, 2) ravines and 3) sands spots. In 8 addition, ravines can give rise to gullies. The mappings of sandinization were made just with sand spots and do not other stages and for the most part, management proposals of areas with sandinization are implemented uniformly in the different features, without taking into account that water and wind dynamics act differently throughout the process. To that those techniques of erosion control be applied according to specificity in each area, it is necessary the survey about all variable of sandinization. This work seeks to structure a methodology to map the sandinization process, using Ecodynamic and Environmental Cartography. That methodology will serve as a basis to meet two goals of the research public notice Capes-Embrapa nº 015/2014 to which the work was is linked: 1) Mapping of sandinization process and 2) Creation of parameters to management and handling of areas susceptible to sandinization. This dissertation begins with the theoretical framework about the sandinization process, its conditioning factors and its features. Subsequently, a chapter on Ecodynamics and Environmental Cartography. The mapping was carried out in the areas susceptible to the sandinization of the Inhacundá stream basin in the city of São Francisco de Assis, Rio Grande do Sul. Were mapped the sandinization features, which consist in: 1) Ravines; 2) Accreting of ravines; 3) Fans; 4) Gullies; 5) Sand Spots. The middle were defined by relationship between morphogenesis x pedogenesis and the sandinization features, getting the classification of stable middle, intergrades and strongly unstable middle and their class of mapping. The stable middle are related to susceptibility areas and the small valley and were the first class to get mapped. The intergrades middle are related to downgrades, pipping, machinery grooves and overgrazing and were considered as second class. The strongly unstable middle was divided in three classes: The Ravines (Third Class); the accreting of ravines and fans (Fourth Class); The Sand Spots and the gullies (Fifth Class). After the middle definition, was structured the legend of colors to the five classes, as was attributed one symbol to each relationship between the conditioners, totalizing fourteen symbols. The final maps were produced in scale 1:100.000, using the classes, without an addition to symbols because would contain many information’s, and in scale 1:10.000. In this scale all elements were added, making possible a simple reading of a complex process, as is the sandinization. With the structure of this methodology of sandinization mapping, defining its middle and its classes and related all conditioners, makes it possible the creation of parameters to each one of five classes, according to its location and association between the conditioners.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/171442
Arquivos Descrição Formato
001056085.pdf (8.511Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.