Repositório Digital

A- A A+

Estudo do modo de vida dos pecuaristas familiares da região da Campanha do Rio Grande do Sul

.

Estudo do modo de vida dos pecuaristas familiares da região da Campanha do Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo do modo de vida dos pecuaristas familiares da região da Campanha do Rio Grande do Sul
Autor Ribeiro, Claudio Marques
Orientador Mielitz Netto, Carlos Guilherme Adalberto
Data 2009
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural.
Assunto Agricultura familiar
Bovinocultura de corte
Campanha, Região (RS)
Pecuária
Sistemas de produção
[en] Agricultural styles
[en] Family beef cattle breeders
[en] Family farming
[en] Rural development
[en] Ways of life
Resumo Esta Tese tem como tema os agricultores familiares diferenciados que vem sendo denominados de pecuaristas familiares. Estes agricultores têm como atividade principal a bovinocultura de corte explorada em pequenas áreas. O objetivo deste trabalho é investigar a existência, as lógicas e as estratégias dos pecuaristas familiares da região da Campanha do Rio Grande do Sul. As hipóteses que norteiam este trabalho são a de que os pecuaristas familiares são realmente um tipo diferenciado dentro da agricultura familiar, que são frutos de diferentes formações oriundas da ocupação da terra, que têm contribuições importantes em relação à questão ambiental e ao processo de desenvolvimento. Através de 60 entrevistas realizadas com pecuaristas familiares em três municípios da região da Campanha (Bagé, Dom Pedrito e Quaraí) foi possível compreender melhor as suas origens e as suas estratégias. Além disso, foram realizadas quatro entrevistas com assentados da reforma agrária, estabelecidos em dois municípios da região (Hulha Negra e Candiota), que acabaram optando pela bovinocultura de corte repetindo as formas estabelecidas historicamente. O trabalho utiliza o modo de vida e os estilos de agricultura como a explicação teórica mais consistente para a realidade encontrada. Os dados obtidos demonstram que os pecuaristas familiares são sim um tipo de agricultor familiar que norteiam as suas atividades e as suas estratégias a partir do modo de vida que definem para si e suas famílias. As principais características do modo de vida dos pecuaristas familiares são cinco. A primeira é a bovinocultura de corte como a principal atividade agrícola, praticada sobre pastagens naturais e com baixo uso de insumos externos sendo os bovinos considerados como mercadoria de reserva. Isto acarreta estratégias como as altas lotações de animais por hectare, a diversificação "por dentro" da atividade (cria e recria) e vendas de animais apenas quando há necessidades financeiras. A segunda é a autonomia em relação ao mercado estabelecendo estratégias de comercialização a partir das necessidades da família e não na busca de melhores preços, além de distância dos endividamentos. terceira é o uso principal da mão-de-obra da família associada com uma troca de serviços com os vizinhos em uma relação de reciprocidade que permite enfrentar os momentos de maior demanda por mão-de-obra. A quarta é a grande quantidade e a grande importância que tem a aposentadoria rural para os pecuaristas familiares. A quinta é a presença do autoconsumo de maneira significativa representada não pelo consumo de vegetais, mas pelo consumo de carne bovina e, principalmente ovina. Apesar de ser um grupo de famílias que tem pouca renda pode-se constatar que se trata de um modo de vida que contribui econômica, social e ambientalmente com os processos de desenvolvimento rural compreendido de maneira mais ampla do que apenas o crescimento da economia.
Abstract The subject of the herein enclosed thesis is that particular variety of family farmers that is currently being referred to as "family cattle breeders". These farmers' main activity is the raising of beef cattle bred within small, restricted areas. The aim targeted by the present work was that of probing the existence, economical logic, and strategies employed by family cattle breeders in the Campanha (Southernmost Plains) area of Brazilian state, Rio Grande do Sul. The hypotheses presented as guidelines to this work are (a) that family cattle breeders are an actual variety within the family agricultural work universe; (b) that they result from different mindsets achieved during the several waves of land occupation; and (c), that they indeed bring important contributions into the environment and the developmental process. Sixty interviews were conduced with family farm owners in three different Campanha area counties (Bagé, Dom Pedrito, and Quaraí) which led to a better understanding of their origins and the strategies adopted by them. To these were added four interviews achieved with recipiendaries of land grants afforded them by the Agrarian Reformation processes and who had been settled in two other Campanha area counties (Hulha Negra and Candiota) all of whom opted out for beef cattle breeding, repeating therefore the historically stablished ways of cattle-raising in said area. This paper takes their chosen ways of life and their adopted agricultural styles as the most consistent theoretical explanation for the reality that was found. Data gleaned shows that family cattle breeders are indeed a particular kind of family farmers and that they orient their activities and strategies from the way of life they defined for themselves and their families. The main characteristics which were pinpointed among the family cattle breeding farmers are five, as described below. The first is that beef cattle raising is their main farming activity and that it is performed on natural grasslands and with low usage of external inputs, as their beef cattle is considered to be prime goods. This prods them into the adoption of some necessary strategies, like high percentiles of animals per hectare, the "inside" diversification of the activity (breeding and re-breeding), as well as the selling of animals only when in need of hard cash. The second is their being autonomous in relation to the market prices, setting up marketing strategies according to the family needs and not in search for the best pricing, as well as keeping away from borrowing and getting into debts. The third characteristic is employing mainly the family's own work in association with labor trading with their neighbors, a technique that allows them to face the moments when the demand for labor is strongest. The fourth is the great importance and the numbers of rural retirement benefits for family beef cattle breeders. The fifth is the presence of a high degree of self-consume, which is not significatively represented by vegetal produce, but by beef cattle meat and, all the oftener, by mutton. Even though this group of families reaches only into the lowest income brackets, the analysis of data gathered allowed for the conclusion that their way of life contributes economically, socially, and environmentally toward the processes of rural development when this is understood in a broader sense than the simple economical growth.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/17261
Arquivos Descrição Formato
000697068.pdf (3.804Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.