Repositório Digital

A- A A+

Crenças, tradições e disputas : a epidemia do cólera de 1855

.

Crenças, tradições e disputas : a epidemia do cólera de 1855

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Crenças, tradições e disputas : a epidemia do cólera de 1855
Autor Balestro, Ernesto Pereira
Orientador Xavier, Regina Célia Lima
Data 2017
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de História: Licenciatura.
Assunto Cólera
Cólera : Prevenção e controle
História da Medicina : Rio Grande do Sul
História da medicina : Século XIX
História da saúde
História social : Século XIX
Porto Alegre (RS)
[en] 19th Century
[en] Cholera
[en] Fear
[en] Forms of Healing
[en] Medicine History
[en] Sociocultural History
Resumo A epidemia de cólera de Porto Alegre entre o final de 1855 e o início de 1856 foi uma das maiores tragédias na saúde da cidade. Segundo estimativas, cerca de 10% da população, ou 1.700 pessoas, faleceram em dois meses vítimas da doença. Este trabalho tem o objetivo de mostrar um panorama da sociedade portoalegrense durante a epidemia e nos doze anos seguintes, até a segunda epidemia do cólera em Porto Alegre, em 1867. Neste panorama, pretendo enxergar como os médicos e as vítimas viam a doença e suas formas de cura, além do medo que era sentido por ela. Também irei relatar a epidemia em outras cidades brasileiras, para comparar as semelhanças e diferenças com Porto Alegre, dentro da visão de uma história sociocultural da doença.
Abstract The cholera epidemic that plagued Porto Alegre between the end of 1855 and the beginning of 1856 was one of the city’s greatest healthcare tragedies. Around 1700 people – roughly 10% of the city’s population – are estimated to have died of the disease in a two-month period. This research aims at displaying a general overview of Porto Alegre’s society during the epidemic and in the following twelve months, until the second cholera epidemic in the city, in 1867. In this overview, I intend to find out how the doctors and the victims perceived the disease and their ways of healing it, the fear they felt of it and a panorama of the epidemic in other Brazilian cities, to compare the similarities and differences inside a sociocultural historic view of the disease.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/173719
Arquivos Descrição Formato
001061675.pdf (339.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.