Repositório Digital

A- A A+

Institucionalização e contestação : as lutas do Movimento Negro no Brasil (1970-1990)

.

Institucionalização e contestação : as lutas do Movimento Negro no Brasil (1970-1990)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Institucionalização e contestação : as lutas do Movimento Negro no Brasil (1970-1990)
Outro título Institutionalization and contest : the struggles of the Black Movement in Brazil (1970-1990)
Autor Leitão, Leonardo Rafael Santos
Silva, Marcelo Kunrath
Resumo A partir da análise da trajetória do Movimento Negro brasileiro na década de 1980, o presente artigo aborda como organizações e ativistas que formam o Movimento interpretaram e se apropriaram de distintas oportunidades políticas disponíveis em diferentes contextos político-institucionais. Argumenta-se que, a partir de suas capacidades, objetivos e estratégias, os atores da rede do Movimento Negro utilizaram diversos repertórios de ação na busca da transformação do quadro de profundas desigualdades raciais no país. Enfocando elementos como o tensionamento e o ativismo institucionais, sustenta-se que a identificada institucionalização de organizações e ativistas do Movimento no período pesquisado não significou necessariamente o abandono de formas de confrontação extrainstitucional. Ao contrário, a pesquisa realizada mostra complexas relações estabelecidas entre institucionalização e contestação na trajetória do Movimento Negro, que confrontam a tradicional contraposição destes dois processos na literatura de movimentos sociais.
Abstract Based on the analysis of the trajectory of Brazil’s Black Movement in the decade of 1980, the present article addresses how organizations and activists that form the Movement have interpreted and appropriated of distinct political opportunities available in different politicalinstitutional contexts. It is argued that based on their capabilities, objectives and strategies, the actors of the Black Movement network have used diverse repertoires of action in search of transformation of the deep racial inequalities in the country. Focusing elements such as the tensioning and institutional activism, it is sustained that the identified institutionalization of the organization and activists from the Movement in the research period did not necessarily mean abandonment of forms of extra-institutional confrontation. Instead, the research done shows complex relations established between institutionalization and contestation in the trajectory of the Black Movement that confront the traditional contraposition of this two processes in the literature of social movements.
Contido em Política & sociedade : revista de sociologia política. Florianópolis, SC. Vol. 16, n. 37 (set./dez. 2017), p. 315-347
Assunto Institucionalização
Movimento negro
Movimentos sociais
[en] Black movement
[en] Institutional activism
[en] Institutionalization
[en] Social movements
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/173908
Arquivos Descrição Formato
001061452.pdf (670.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.