Repositório Digital

A- A A+

Resiliência e autopercepção de saúde bucal : considerações de uma análise hierárquica

.

Resiliência e autopercepção de saúde bucal : considerações de uma análise hierárquica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Resiliência e autopercepção de saúde bucal : considerações de uma análise hierárquica
Autor Martins, Aline Blaya
Orientador Padilha, Dalva Maria Pereira
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Programa de Pós-Graduação em Odontologia.
Assunto Odontologia
Odontologia geriatrica
[en] Perception of oral health
[en] Positive outcome
[en] Resilience
Resumo Atualmente, há uma escassez de estudos que avaliem desfechos positivos. A relação existente entre a autopercepção positiva de saúde bucal e processos de enfrentamento relacionados com a resiliência, por exemplo, parece ainda não ter sido investigada. O objetivo deste trabalho foi avaliar a autopercepção positiva de saúde bucal e sua associação com um conjunto de variáveis, entre elas a resiliência, através de um modelo teórico conceitual, em idosos vivendo na comunidade, na região Sul do Brasil. Foram avaliados 498 indivíduos, através de um estudo transversal aninhado em um estudo de coorte. Os participantes responderam a um questionário sócio-demográfico, a Escala de Resiliência e passaram por um breve exame aonde os pesquisadores realizaram a contagem do número de dentes. Baseado em uma análise hierárquica realizada através de regressão de Poisson com variância robusta, as razões de prevalência estimadas das variáveis que ficaram significativamente associadas com o desfecho em estudo, após a análise totalmente ajustada, foram: 1) alto potencial de resiliência: RP= 0,83, 95% IC (0,75-0,93), 2) localização geográfica do domicílio na área rural: RP= 1,18, 95% IC (1,06-1,32), 3) renda: RP= 1,18, 95% IC (1,07-1,3) e 4) não necessidade de mudanças de dieta: RP= 1,34, 95% IC (1,13-1,6). Portanto, os resultados confirmam a hipótese de associação entre elevado potencial de resiliência e autopercepção positiva de saúde bucal.
Abstract Currently, there are a few studies that assess positive outcomes. The importance of coping strategies, lead by resilience, on positive perception of oral health has drawn little attention from oral health researchers. The objective of this study was to evaluate positive self-perceived oral health and its association with a set of variables, including resilience, using a theoretical framework, among independent-living older persons in Southern Brazil. We studied 498 persons in a cross-sectional study nested in a cohort study. The participants were evaluated using a structured questionnaire to assess socio-demographic data and resilience potential (Resilience Scale). Furthermore, a brief oral examination assessing the number of teeth was performed. A hierarchical analysis was carried out using Poisson regression with robust variance. A final, fully adjusted regression model showed that the following variables were associated with positive self-perceived oral health 1) elevated resilience potential: PR=0,83, 95% IC (0,75-0,93), 2) living in the rural area: PR=1,18, 95% IC (1,06-1,32), 3) income: PR=1,18, 95% IC (1,07-1,3), and 4) unchanged diet due to oral problems: RP= 1,34, 95% IC (1,13-1,6). Therefore, the results confirm the hypothesis of an association between elevated resilience potential and positive self-perceived oral health.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/17412
Arquivos Descrição Formato
000715727.pdf (1.621Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.