Repositório Digital

A- A A+

Desenvolvimento neurológico e resposta apendicular ao movimento do tronco de crianças prematuras, durante o primeiro ano de vida

.

Desenvolvimento neurológico e resposta apendicular ao movimento do tronco de crianças prematuras, durante o primeiro ano de vida

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Desenvolvimento neurológico e resposta apendicular ao movimento do tronco de crianças prematuras, durante o primeiro ano de vida
Autor Ohlweiler, Lygia
Orientador Rotta, Newra Tellechea
Data 2001
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina : Pediatria e Ciências Aplicadas a Pediatria.
Assunto Crescimento e desenvolvimento
Desempenho psicomotor
Desenvolvimento da linguagem
Fatores socioeconômicos
Prematuro
Resumo A ausência de estudos de acompanhamento do desenvolvimento neurológico de crianças nascidas prematuras, em nosso meio, motivou a realização desta pesquisa. Com o intuito de estabelecer marcos desse desenvolvimento e de verificar as respostas apendiculares ao movimento do tronco e a uniformidade entre as funções motoras, perceptivas e de linguagem, foram avaliados prematuros aos 3, 6, 9 e 12 meses de idade corrigida, em um estudo de coorte não controlado, com enfoque prognóstico. As respostas apendiculares ao movimento do tronco foram estudadas por meio das reações de paraquedismo e de apoio lateral. A amostra foi constituída de 40 recém-nascidos (RN) prematuros, nascidos no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, que foram acompanhados no ambulatório do hospital aos 3, 6, 9 e 12 meses de idade corrigida. Foram incluídos no estudo RN com idade gestacional até 36 semanas e 6 dias, com 2.000g ou menos de peso no nascimento. Foram excluídos os RN com índices de Apgar <7 no 5o minuto, hemorragia cerebral, crises convulsivas, alterações no estado de consciência, infecção do sistema nervoso central (SNC), infecções congênitas, síndromes genéticas e intoxicações pré-natais. Também foram excluídos os RN que apresentaram intercorrências capazes de interferir no desenvolvimento neurológico e os que apresentaram exame neurológico alterado. As reações de paraquedismo e de apoio lateral estavam ambas presentes em 8,1% das crianças aos 6 meses de idade corrigida. Aos 9 meses de idade corrigida, a reação de paraquedismo estava presente em 87% das crianças e a reação de apoio lateral, em 90%. Aos 12 meses de idade corrigida, 100% dos casos apresentaram as reações posturais. Estes resultados não foram semelhantes aos encontrados em RN de termo de 6 e 9 meses de idade. O desenvolvimento do RN prematuro foi uniforme em relação às funções perceptivas e de linguagem para as idades corrigidas de 3, 6, 9 e 12 meses de idade corrigida. O desenvolvimento do equilíbrio estático foi o aspecto motor em desacordo com o esperado para cada idade corrigida. A evolução dos reflexos primitivos coincidiu com o esperado para cada idade corrigida; e o reflexo cutâneo-plantar se tornou flexor simultaneamente ao desaparecimento da preensão plantar.
Abstract This study was motivated by the lack of follow-up studies in preterm children in our setting. Our main objectives were to establish the neurological characteristics of newborns, as well as to verify trunk-limb coordination and the homogeneity between perception, psychomotor, and language development. This non-controlled, prognostic cohort study assessed preterm newborns at 3, 6, 9, and 12 months of gestation-corrected age. Trunk-limb coordination was assessed in terms of the parachute and lateral propping reactions. The sample consisted of 40 preterm newborns born at Hospital de Clínicas de Porto Alegre, Brazil, who were followed in the outpatient clinic of the hospital at 3, 6, 9, and 12 months of gestation-corrected age. Newborns with a gestational age of up to 36 weeks and 6 days, weighing 2,000 g or less at birth were included in the study. We excluded newborns presenting Apgar score <7 at 5 minutes, cerebral hemorrhage, seizures, alterations in consciousness, infection in the central nervous system, congenital infections, genetic syndromes, and prenatal intoxication. We also excluded newborns with altered neurological examination or intercurrent diseases that could interfere with neurological development. At 6 months of gestation-corrected age, parachute and lateral propping reactions were present in 8.1% of the babies. At 9 months, the parachute reaction was present in 87% of the babies, and the lateral propping reaction, in 90%. At 12 months of gestation-corrected age, 100% of the cases presented postural reactions. These data are not in accordance with those found in term newborns at 6 and 9 months of age. Preterm newborn development was normal concerning perception and language development at 3, 6, 9, and 12 months of gestation-corrected age. Development of static balance was not as expected for each gestation-corrected age. The evolution of primitive reflexes occurred as expected, and the plantar response became flexor as the plantar grasp reflex disappeared.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/1742
Arquivos Descrição Formato
000307149.pdf (1.957Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.