Repositório Digital

A- A A+

Avaliação do inventário de ansiedade traço-estado (IDATE) através da análise de Rasch

.

Avaliação do inventário de ansiedade traço-estado (IDATE) através da análise de Rasch

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação do inventário de ansiedade traço-estado (IDATE) através da análise de Rasch
Autor Kaipper, Márcia Balle
Orientador Torres, Iraci Lucena da Silva
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Ansiedade
Cirurgia
Escala de ansiedade manifesta
Psicometria
Questionários
[en] Anxiety
[en] Rasch analysis
[en] STAI
[en] Surgery
Resumo Objetivo: Este estudo avalia a estrutura do IDATE (Inventário de Ansiedade Traço-Estado) utilizando a análise psicométrica de Rasch, propondo-se ao refinamento e redução do instrumento. Métodos: Consiste em estudo transversal em amostra de 900 pacientes em perioperatório de cirurgias eletivas, com idade variando de 18 a 60 anos e ASA I-III. Informações demográficas foram coletadas empregando-se um questionário estruturado. O instrumento de mensuração IDATE foi aplicado na tarde que antecedia a cirurgia, antes da sedação pré-operatória. Resultados: As escalas de estado e traço de ansiedade foram analisadas separadamente pelo modelo de Rasch. A análise demonstrou invariância no nível de ansiedade traço e estado no formato original de ambas as escalas, resultando em instabilidade no desempenho dos itens. Subsequentemente, a escala refinada foi retestada em duas amostras randomizadas de 300 sujeitos cada, sendo confirmados os resultados. O desempenho foi adequado, independentemente do gênero. Na análise, alguns itens da escala estado foram eliminados (itens 3,4,9,10,12,15 e 20) devido à inadequação ao modelo estatístico. Os itens restantes mostraram unidimensionalidade, independência local e adequado índice de consistência interna. Na escala original de traço, identificaram-se muitas falhas. Primeiro, a escala de resposta tipo Likert 4 pontos provou ser inadequada, e desordens threshold foram encontradas nos 20-itens. A escala original de traço mostrou insuficiente interação e muitos itens individuais mal ajustados. Seguindo a análise e retestando a segunda amostra randomizada, alguns itens foram excluídos (itens 4, 6, 11, 14, 15 e 19). A versão refinada obteve independência local, unidimensionalidade e adequados modelos estatísticos para a fase de sedação pré-operatória. Discussão: Os resultados indicam que a aplicação do modelo de Rasch conduz ao refinamento das escalas clássicas de IDATE estado e traço, sugerindo também que as versões sucintas apresentam desempenho psicométrico mais adequado e estão livres de desordens no limiar de resposta (threshold) e DIF (funcionamento diferencial de itens).
Abstract Objetive: This study evaluates the STAI structure using a Rasch psychometric approach and it proposes a refined and shorter STAI version. Methods: A cross-sectional study was performed with 900 inpatients scheduled for elective surgery. Age varied from 18 to 60 years (ASA physical status I-III). Demographic information was collected using a structured questionnaire. The measuring instrument (the State-Trait Anxiety Inventory) was applied to all patients in the afternoon before the surgery, before of the patients Results: Rasch analysis of the state and trait anxiety scales was performed separately. This analysis demonstrated that the original format of state and trait scales fails to show invariance across the trait-state anxiety level, which results in the unstable performance of items. The refined scale was retested in two subsequent random samples of 300 subjects each, and the results were confirmed. The performance was adequate regardless of gender. In the analysis, some items of the state scale (items 3,4,9,10,12,15 and 20) were deleted due to poor fit statistics. The remaining 13 items showed unidimensionality, local independence, and adequate index of internal consistency. Also, the original trait scale displayed several weaknesses. First, the 4 point Likert response scale proved to be inadequate, and threshold disorders were found in all twenty items. Also, the original trait scale showed insufficient item-trait interaction and several individual item misfits. Following the rescoring process, and retesting in a second random sample, items were excluded (namely items 4, 6, 11, 14, 15 and 19). The refined version showed local independence, unidimensionality and adequate fit statistics.receive preoperative sedatives. Discussion: The results indicate that the application of the Rasch Model led to the refinement of the classic state and trait STAI scales. In addition, suggest that these shorter versions present more adequate psychometric performance and are free of threshold disorders and differential item functioning problems.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/17463
Arquivos Descrição Formato
000675471.pdf (1.262Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.