Repositório Digital

A- A A+

Estrutura e aspectos fitogeográficos de remanescentes florestais na Restinga Sulbrasileira

.

Estrutura e aspectos fitogeográficos de remanescentes florestais na Restinga Sulbrasileira

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estrutura e aspectos fitogeográficos de remanescentes florestais na Restinga Sulbrasileira
Autor Scherer, Adriano
Orientador Baptista, Luis Rios de Moura
Data 2009
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Programa de Pós-Graduação em Botânica.
Assunto Fitogeografia : Brasil : Regiao sul
Restingas
Teses
[en] Herbaceous synusiae
[en] Latitudinal diversity gradient
[en] Migratory contingents
[en] Restinga forest
[en] Tree component
Resumo As restingas constituem um mosaico de ambientes presentes nas planícies costeiras brasileiras. Sua vegetação se desenvolve em areias quartzosas e engloba variadas formações, de comunidades herbáceas de dunas até florestas. A restinga sulbrasileira se estende entre as latitudes 28°30'S, no estado de Santa Catarina, e 33°45'S, no extremo sul do Rio Grande do Sul. Esta tese visou compreender, em escala geográfica mais ampla, a influência de variáveis ambientais sobre a estrutura e composição dos componentes arbóreo e herbáceo-subarbustivo nas florestas da restinga sulbrasileira. Em 15 remanescentes florestais distribuídos nessa região, realizou-se a caracterização florística e fitossociológica do componente arbóreo e verificou-se a relação entre diversidade, latitude e variáveis climáticas. O levantamento do componente arbóreo foi feito em áreas de 0,1 ha em cada remanescente, subdivididas em 10 parcelas de 10 x 10 m. Todas as árvores com DAP>= 3,0 cm foram registradas. Com os parâmetros estruturais usuais em fitossociologia foi feita uma análise da variância, comparando-se os remanescentes. Também foi avaliada a composição do solo superficial (20 cm de profundidade) dos remanescentes. Os dados de riqueza e informações sobre temperatura atmosférica e precipitação foram empregados em análises de regressão para verificar sua relação com a latitude. Realizou-se ainda uma Análise de Agrupamento para avaliar a similaridade florística entre as áreas. A composição e estrutura do componente herbáceo-subarbustivo sob diferentes níveis de uso por gado bovino nos remanescentes também foi estudada. A fitossociologia da sinúsia herbácea-subarbustiva foi feita em 10 parcelas de 1,0 m² e a florística, nas 10 parcelas de 10 x 10 m. Registrou-se a intensidade de uso por gado através de visualização direta ou vestígios dos animais. Foram feitas análise da variância e Análise de Coordenadas Principais com índices estruturais da sinúsia herbácea-subarbustiva nos remanescentes, comparando-os quanto à intensidade de uso por gado bovino. Registraram-se 116 espécies arbóreas no total, porém a riqueza variou de 11 a 43 espécies por remanescente. Espécies provenientes por mais de uma rota de imigração e pelo corredor atlântico contribuíram com 43% e 39% dessa flora, respectivamente. A diversidade arbórea variou de 1,372 a 3,175 nats/ind. O componente arbóreo apresentou densidade entre 1.520 e 3.830 ind./ha, porte baixo e predomínio de diâmetros pequenos. Constataram-se diferenças significativas na estrutura do componente arbóreo entre alguns remanescentes. Essas diferenças podem estar relacionadas a variações nas condições de fertilidade, acidez e teores de alumínio no solo. Houve uma distinção florística no componente arbóreo entre o norte e o centro-sul da restinga sulbrasileira, além de gradientes de riqueza e diversidade no sentido norte-sul relacionados às condições de temperatura e precipitação. Para a sinúsia herbácea-subarbustiva, constataram-se diferenças significativas no conjunto de variáveis estruturais (cobertura, altura e medidas de diversidade) entre remanescentes sob níveis médio e alto de uso por gado bovino. Sob alta intensidade de uso por gado bovino, a sinúsia herbácea-subarbustiva apresenta menores valores de altura, riqueza, diversidade e equabilidade e alta dominância de poucas espécies. O estudo destes componentes permitiu verificar que variáveis edáficas, climáticas e antrópicas condicionam a estrutura florestal em diferentes intensidades e/ou escalas espaciais.
Abstract (Structure and phytogeographic features of forest remnants in south Brazilian restinga). Restingas comprise a mosaic of environments present in Brazilian coastal plains. Its vegetation grows in quartzarenic sands and includes several formations, from dune herb communities to forests. South Brazilian restinga extents between latitudes 28°30'S, in Santa Catarina state, and 33°45'S, in the extreme southern of Rio Grande do Sul. This thesis aimed to investigate, in broader geographical scale, the influence of environmental variables on structure and composition of tree and herb-subshrubby components in south Brazilian restinga forests. We analysed the floristic and phytosociological patterns of tree component and the relation among diversity, latitude and climatic variables into 15 forest remnants distributed in this region. Tree component survey was carried out in 0.1 ha areas, subdivided in 10 x 10 m plots. All trees with DBH >= 3.0 cm were sampled. With structural parameters usually estimated in phytosociology an ANOVA was performed to seek for relations among the remnants. The composition of superficial soil (20 cm deep) was also assessed in the remants. Richness, atmospheric temperature and rainfall data were employed in regression analyses to verify its relation to latitude. A Cluster Analysis was also performed to evaluate floristic similarity among areas. Composition and structure of herb-subshrubby component under different levels of cattle usage in remnants was studied as well. Phytosociology of herb-subshrubby synusiae was carried out in 10 plots of 1.0 m² and the floristics was accomplished in those 10 x 10 m plots. The intensity of cattle usage was registered by direct observation or animal traces. We performed an ANOVA and Principal Coordinates Analysis with herb-subshrubby structural data among remnants to compare them in relation to cattle usage levels. We sampled 116 tree species, but remnant richness varied from 11 to 43 species. Species from more than one immigration route and from the Atlantic route contributed with 43% and 39% of this flora, respectively. Diversity of trees varied from 1.372 to 3.175 nats/ind. Tree synusiae had density between 1,520 and 3,830 ind./ha, low height and predominance of small diameters. Significant differences in tree component structure were observed among some remnants. These differences may be related to variations in conditions of soil fertility, acidity and aluminium content. A floristic distinction between the northern and the central-southern portion of south Brazilian restinga was verified, besides richness and diversity gradients towards north-south associated to temperature and rainfall conditions. For herb-subshrubby synusiae, significant differences were observed in the set of structural variables (coverage, height and diversity measures) among remnants under moderate and high cattle-using levels. Under high cattle-using levels, herb-subshrubby synusiae shows lower values of height, richness, diversity and eveness, and higher dominance of few species. The study of these components permited to verify that soil, climatic and anthropic variables determined forest structure in different intensities and/or spatial scales.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/17479
Arquivos Descrição Formato
000700434.pdf (7.447Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.