Repositório Digital

A- A A+

"Mais um vizinho", a Floresta Nacional : mobilização e controvérsias na gestão ambiental em Mato Castelhano-RS

.

"Mais um vizinho", a Floresta Nacional : mobilização e controvérsias na gestão ambiental em Mato Castelhano-RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título "Mais um vizinho", a Floresta Nacional : mobilização e controvérsias na gestão ambiental em Mato Castelhano-RS
Autor Mähler, Luis Gustavo
Orientador Steil, Carlos Alberto
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.
Assunto Agricultores
Antropologia social
Biotecnologia
Etnografia
Índios kaingang
Mato Castelhano (RS)
Meio ambiente
Rio Grande do Sul
Soja transgênica
[en] Biotechnology
[en] Environment: environmental protected areas (National Forest)
[en] Genetically modified organism (transgenic soy)
[en] Local communities: farmers and indigenous groups (kaingang)
Resumo Esta dissertação é resultado da pesquisa etnográfica desenvolvida junto a os atores envolvidos na gestão ambiental da Unidade de Conservação da Natureza (UC) chamada Floresta Nacional de Passo Fundo (Mato Castelhano/RS). Este universo compõe-se de cientistas, servidores públicos, agricultores e índios kaingang, em diálogo sobre o uso e a preservação da floresta. Nos encontros do Conselho Gestor da UC são expressas visões de mundo que se refletem em formas diferenciadas de apropriação dos elementos do ambiente próprias de cada grupo. Em um contexto de introdução de lavouras transgênicas nas propriedades próximas à área protegida, o estudo visa a apreender pontos de vista sobre a "natureza" e a "sociedade" e sobre o ambiente de Mato Castelhano entre os participantes do Conselho Gestor da UC, pesquisadores, especialistas da área ambiental e agricultores, abordando ainda a perspectiva de índios kaingang acampados na BR-285. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com índios e conselheiros e observação participante de suas atividades e reuniões, além da análise de documentos. Evidencia-se que o diálogo em relação aos elementos objetos de manejo e conservação é dificultado pela desconsideração da complexidade da maneira de conceber o ambiente entre os diferentes atores locais.
Abstract This dissertation results from an ethnographic field work among actors who are involved in a process of public management of an Environmental Protected Area, which is called National Forest of Passo Fundo (Mato Castelhano/RS). This universe is composed of scientists, public servants, farmers and a kaingang indigenous group, dialoging about the use of "nature" and its conservancy. In the gatherings of the Management Council of the National Forest are expressed different perspectives in what concerns the appropriation of the area and its elements, which are related to each one's ways to engage themselves in that environment. In a context of transgenic agriculture in the farms around the protected area, the study focus the apprehension of points of view related to "nature" and "society", as well as the environment of Mato Castelhano, among members of the Council, professional researchers, experts on environment issues, farmers, and includes the perspective of the kaingang indians. In a qualitative approach, were made analysis of documents, semi-directive interviews and participant observation during ordinary meetings and tasks of the councilors, and within the indigenous encampment on the highway BR-285. The research evidences that the dialog about use and conservancy of "natural" elements do not reach to consider the different ways of conceive environment among the local actors.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/17532
Arquivos Descrição Formato
000717837.pdf (4.757Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.