Repositório Digital

A- A A+

As biotecnologias e a politização da vida

.

As biotecnologias e a politização da vida

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título As biotecnologias e a politização da vida
Outro título Biotechnologies and the politicization of life
Autor Premebida, Adriano
Orientador Almeida, Jalcione Pereira de
Data 2008
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Sociologia.
Assunto Biopoder
Biopolítica
Biotecnologia
Brasil, Região Sul
Ciencia e politica
Desenvolvimento rural
Inovações tecnológicas
Sociabilidade
Sociologia da agricultura
Transgênicos
[en] Biopolitics
[en] Biotechnology
[en] Social studies in science and technology
[en] Technoscience
Resumo Esta pesquisa trata, em um plano geral, do problema das relações discursivas e práticas da ciência e das ações políticas relativas à produção e difusão das novas biotecnologias nas sociedades contemporâneas. Procura-se compreender como a natureza, através das biotecnologias, não está livre dos embates políticos e situa-se no centro das principais polêmicas contemporâneas, como observado nas controvérsias a respeito dos transgênicos. Discute-se, através de entrevistas com cientistas da área da biotecnologia molecular nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina e da análise documental especializada (nacional e internacional), como peritos compreendem a relação entre ciência e sociedade e como se estrutura a argumentação científica na avaliação das conseqüências sociais e ambientais das novas biotecnologias. Parte desta discussão é fundamentada nos estudos sociais em ciência e tecnologia (CTS) a fim de entender como um fato e artefato tecnocientífico é fruto do ordenamento de uma heterogeneidade de entidades sociais e naturais. A partir das análises documentais e das entrevistas verificou-se que a pauta de temas biotecnológicos mais abertos, de repercussão pública, como o dos alimentos geneticamente modificados, a dinâmica discursiva do "argumento verdadeiro" tende a criar posições irreconciliáveis e polarizadas entre os atores sociais interessados na temática biotecnológica. Apesar da ciência ainda ser legitimada pelo discurso de sua neutralidade, referendado pelo pretenso desinteresse do cientista em seu laboratório, na fala dos cientistas entrevistados identifica-se um leque de prioridades estruturais que contradizem esta neutralidade, tendo na noção de desenvolvimento socioeconômico um importante recurso de legitimação das pesquisas em biotecnologia. De um ponto de vista teórico, a pesquisa retoma o par conceitual biopoder/biopolítica para analisar como a verdade científica estrutura seu efeito discursivo de neutralidade, através de uma política geral sobre a vida, com o gene ocupando um papel discursivo central. Através das interações entre humanos e artefatos tecnológicos a retórica da verdade científica estende-se para além do campo científico e torna-se argumento de legitimação de decisões sociotécnicas de grande impacto social, como é o caso dos organismos geneticamente modificados. No rastro da difusão de conhecimentos e artefatos biotecnológicos são criadas competências e incorporadas expectativas biopolíticas na formação de identidades de acordo com padrões de saúde, estes informados pela ciência.
Abstract This research deals, on a general plane, with the problem of discourse relations and practices of science and political actions regarding the production and diffusion of new biotechnologies in contemporary societies. An understanding is sought about how nature, by means of biotechnologies, is not free from political debate, but is situated in the center of the most important contemporary polemics, as observed in the controversies over transgenics. By means of interviews with scientists in the area of molecular biotechnology in the States of Paraná, Rio Grande do Sul, and Santa Catarina, and by specialized documental analysis (domestic and international), we discuss how experts understand the relation between science and society, and how scientific argumentation is structured in the evaluation of social and environmental consequences from new biotechnologies. Part of this discussion is based on the social studies about science and technology (CTS) in order to understand how a technoscientific fact and artifact stems from the ordination of heterogeneous social and natural entities. Based on the documentary analyses and interviews, it was seen that in the agenda of more open, publicly debated biotechnological themes, such as genetically modified foods, the discourse dynamics of the "true argument" tends to create irreconcilable and polarized positions between the social players interested on the biotechnological discussion. Although science is still legitimated by the discourse of its neutrality, referenced by the pretense lack of interest of the scientist in his/her laboratory, an array of structural priorities can be identified in the speech of the interviewed scientists, which contradicts such neutrality, and finds an important resource in the notion of socioeconomic development to legitimate researches in biotechnology. From a theoretical point of view, research resumes the conceptual biopower/biopolitics pair to analyze how scientific truth structures its discursive effect of neutrality, by means of a general policy about life, with genes playing a central discursive role. By means of interactions between humans and technological artifacts, the rhetoric of scientific truth extends beyond the scientific field and becomes the legitimation argument of sociotechnical decisions of great social impact, as in the case of genetically modified organisms. Together with the dissemination of knowledge and biotechnological artifacts, competencies are created and biopolitical expectations are incorporated in the formation of identities that comply with health standards, which are informed by science.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/17534
Arquivos Descrição Formato
000717916.pdf (964.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.