Repositório Digital

A- A A+

A renormalização de saberes no processo de trabalho : um estudo sobre os trabalhadores da indústria calçadista

.

A renormalização de saberes no processo de trabalho : um estudo sobre os trabalhadores da indústria calçadista

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A renormalização de saberes no processo de trabalho : um estudo sobre os trabalhadores da indústria calçadista
Autor Rossato, Janine
Orientador Ribeiro, Jorge Alberto Rosa
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Ergologia
Schwartz, Yves
Trabalho
[es] Ergonomia
[es] Industria de calzados
[es] Re-normalización
[es] Saber práctico
[es] Trabajo
Resumo Esse estudo tem por objeto a atividade humana de trabalho, investigando-a no contexto da indústria calçadista do Vale do Rio dos Sinos, do ponto de vista dos processos de renormalização, tal como definidos pela perspectiva ergológica de Yves Schwartz. De acordo com essa abordagem, o trabalho concreto se desenvolve mediante confrontação permanente entre as normas prescritas e o trabalho efetivamente realizado, supondo encontros, debates de normas, negociações e escolhas, transpassadas pelos valores e pela história de cada um. É possível olhar para o trabalho não como um lugar onde tudo já está posto, mas como um lugar onde ocorrem criações e ajustes permanentes. A dissertação inicia com uma contextualização histórica e social do trabalho, seguida de uma apresentação das concepções taylorista, fordista e toyotista de gestão e organização do processo produtivo. Logo após, de um lado faz-se uma breve abordagem das teorias de Marglin e Braverman, que tratam o trabalho como um espaço marcado pelo controle e pela desqualificação, conseqüências diretas da lógica capitalista. De outro lado, discutem-se as teorias de Burawoy e Schwartz, que abordam o processo de trabalho não apenas como um espaço de coerção e sujeição, mas, simultaneamente, de consentimento e de renormalizações. A aplicação desse quadro teórico ao trabalho na indústria calçadista do Vale do Rio dos Sinos demanda, em seguida, a caracterização do processo produtivo desse setor fabril, em particular na cidade de Nova Hartz, campo da pesquisa empírica. Através de um estudo de caso em uma empresa, onde se vivenciou, durante 21 dias, a condição de trabalhadora, buscou-se conhecer em profundidade como ocorre o processo de produção, na sua dimensão prescritiva e como, no intervalo entre o prescrito e o real, configuram-se as renormalizações realizadas pelo trabalhador. Não obstante a vigência de princípios tayloristas de organização do trabalho, a prescrição não se realiza de modo pleno, observando-se que "o fazer de outra forma" mantém espaço, produzindo saberes práticos e, muitas vezes, tornando suportável a atividade de trabalho.
Resumen Este estudio tiene por objeto la actividad humana del trabajo en el contexto de la industria de calzados del Vale do Rio dos Sinos, desde la perspectiva de los procesos de renormalización, tal como están definidos por el planteamiento ergonómico de Ives Schwartz. Según este abordaje, el trabajo concreto se desarrolla mediante confrontación permanente entre las normas establecidas y el trabajo efectivamente realizado, suponiendo encuentros, debates de normas, negociaciones y elecciones, traspasadas por valores y por la historia de cada quién. Es posible mirar hacia el trabajo no como un lugar en el que todo ya está ubicado, sino como un lugar en el que acaecen creaciones y ajustes permanentes. La tesis empieza con un acercamiento histórico y social del trabajo, seguida de una presentación de las concepciones "taylorista", "fordista" y "toyotista" de gestión y organización del proceso productivo. A continuación, de un lado, se hace un breve abordaje de las teorías de Marglin y Braverman, que se refieren al trabajo como un espacio marcado por el control y por la descalificación, consecuencias directas de la lógica capitalista. De otro lado, se discuten las teorías de Burawoy y Schwartz, que plantean el proceso de trabajo no solamente como un espacio de coerción y sujeción, sino, simultáneamente, como un espacio de consentimiento y de re-normalización. La aplicación de ese cuadro teórico al trabajo en la industria de calzado del Vale do Rio dos Sinos demanda, a seguir, la caracterización del proceso productivo de ese sector fabril, en particular en la ciudad de Nova Hartz, ámbito de la investigación empírica. A través de un estudio de caso en una empresa, en la que se experimentó, a lo largo de 21 días, la condición de obrera, se procuró conocer profundamente, como ocurre el proceso de producción en su dimensión preestablecida y como, en el intersticio entre lo preestablecido y lo real, se configuran las re-normalizaciones desarrolladas por el trabajador. No obstante la vigencia de principios "tayloristas" de organización del trabajo, la prescripción no se realiza de modo pleno, advirtiéndose que "el hacer de otra manera" mantiene su espacio, plasmando saberes prácticos y, muchas veces, convirtiendo el trabajo en una actividad soportable.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/17614
Arquivos Descrição Formato
000721319.pdf (2.693Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.