Repositório Digital

A- A A+

Agricultura familiar, sustentabilidade e desenvolvimento : um estudo sobre os avanços, dilemas e perspectivas da UNAIC - União das Associações Comunitárias do Interior de Canguçu (RS)

.

Agricultura familiar, sustentabilidade e desenvolvimento : um estudo sobre os avanços, dilemas e perspectivas da UNAIC - União das Associações Comunitárias do Interior de Canguçu (RS)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Agricultura familiar, sustentabilidade e desenvolvimento : um estudo sobre os avanços, dilemas e perspectivas da UNAIC - União das Associações Comunitárias do Interior de Canguçu (RS)
Autor Lima, Sandra Aparecida Kitakawa
Orientador Filippi, Eduardo Ernesto
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural.
Assunto Agricultura familiar
Associativismo
Canguçu (RS)
Desenvolvimento rural
Rio Grande do Sul
[es] Agricultura sustentable
[es] Desarrollo endógeno
[es] UNAIC
Resumo Este estudo visa identificar e analisar as ações e os valores defendidos pela União das Associações Comunitárias do Interior de Canguçu (UNAIC) para o fortalecimento e o desenvolvimento da agricultura familiar no município de Canguçu no estado do Rio Grande do Sul. A UNAIC congrega 38 associações de agricultores familiares abrangendo em torno de 720 famílias. Fundada, em 1988, e gerida pelos próprios agricultores familiares, atua em diversas áreas tais como: o beneficiamento e a comercialização de grãos, sementes crioulas e oleaginosas para a produção de biodiesel; a representação da categoria em diferentes espaços de participação; a execução de projetos em parcerias com instituições e organizações para o desenvolvimento da agricultura familiar; entre outras. Sob a égide da agricultura sustentável, atualmente, a UNAIC defende maior autonomia e alternativa para os agricultores familiares em relação ao modelo de agricultura vigente. A partir do trabalho de campo, baseado na coleta de dados obtidos por meio de entrevistas semi-estruturadas, observação direta e análises de documentos e registros com enfoque qualitativo, conduzimos uma triangulação dessas informações, que foram analisadas a partir da abordagem de desenvolvimento endógeno de Ploeg e Saccomandi. Identificamos que a UNAIC possibilita menor subordinação e dependência dos produtores aos mercados por meio da sua produção de sementes crioulas. Também o apoio à diversificação da produção agrícola e das atividades nas propriedades e à produção orgânica ou agroecológica de alguns associados são incentivos ainda incipientes, mas que permeiam de alguma forma a construção de ações coletivas mais amplas. Por outro lado, suas novas iniciativas e projetos, sobretudo, a representação e a coordenação dos agricultores familiares da região no Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB), demonstram um descompasso em relação a seus valores de autonomia e alternativa, uma vez que a UNAIC somente executa as diretrizes do Programa já previamente estabelecidas, e o modelo da modernização conservadora da agricultura está enraizado na estrutura e nos resultados do PNPB. Além do mais, observamos que o predomínio de relações de intercâmbio, que abrangem exclusivamente valores materiais, contribui para o enfraquecimento da reciprocidade entre os agricultores e a UNAIC, o que pode conduzir a sua própria fragilização e a desagregação das associações. Portanto, o fortalecimento e o desenvolvimento da agricultura familiar implicam, não somente, na valorização de elementos endógenos da propriedade e do local, mas também na construção constante das relações de reciprocidade que devem perpassar a realidade, as práticas e os valores dos próprios agricultores familiares.
Resumen Este estudio tiene por objetivo identificar y analizar las acciones y los valores defendidos por la União das Associações Comunitárias do Interior de Canguçu (UNAIC) para el fortalecimiento y el desarrollo de la agricultura familiar en el municipio de Canguçu en el estado de Rio Grande do Sul. La UNAIC reúne 38 asociaciones de agricultores familiares agrupando en torno de 720 familias. Fundada en 1988 y dirigida por los propios agricultores familiares, actúa en diversas áreas tales como: el beneficiamiento y comercialización de granos, semillas criollas e oleaginosas para la producción de biodiesel; la representación de la categoría en diferentes espacios de participación; la ejecución de proyectos en conjunto con instituciones y organizaciones para el desarrollo de la agricultura familiar; entre otras. Actualmente, bajo la bandera de la agricultura sustentable, la UNAIC defiende mayor autonomía y alternativa para los agricultores familiares en relación al modelo de agricultura vigente. A partir del trabajo de campo, basado en la recolección de los datos obtenidos a través de entrevistas semiestructuradas, observación directa y análisis de documentos y registros con enfoque cualitativo, se realizó una triangulación de estas informaciones que fueron interpretadas a partir de la perspectiva de desarrollo endógeno de Ploeg y Saccomandi. Identificamos que la UNAIC posibilita menos subordinación y dependencia de los productores a los mercados por medio de su producción de semillas criollas. También se encontró que el apoyo a la diversificación de la producción agrícola y de las actividades en las propiedades y a la producción orgánica o agroecológica de algunos asociados son incentivos aun incipientes, pero que de alguna forma permean la construcción de acciones colectivas mas amplias. Por otro lado, sus nuevas iniciativas y proyectos, sobretodo, la representación y coordinación de los agricultores familiares de la región en el Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB), demuestran una divergencia en relación a sus valores de autonomía y alternativa ya que la UNAIC solamente ejecuta las directrices del Programa ya previamente establecidas, y el modelo de la modernización conservadora de la agricultura esta enraizado en la estructura y en los resultados del PNPB. Además, observamos que el predomino de las relaciones de intercambio, que comprenden exclusivamente valores materiales, contribuye para el debilitamiento de la reciprocidad entre los agricultores y la UNAIC, podría fragilizar a la organización y generar la desagregación de las asociaciones que la conforman. Por lo tanto, el fortalecimiento y el desarrollo de la agricultura familiar implican, no solamente, la valorización de los elementos endógenos de la propiedad y de lo local, sino también la construcción constante de las relaciones de reciprocidad que deben pasar por la realidad, las prácticas y los valores de los propios agricultores familiares.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/18320
Arquivos Descrição Formato
000726355.pdf (3.382Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.