Repositório Digital

A- A A+

Estágios para universitários : representações e implicações na inserção profissional dos jovens brasileiros e franceses

.

Estágios para universitários : representações e implicações na inserção profissional dos jovens brasileiros e franceses

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estágios para universitários : representações e implicações na inserção profissional dos jovens brasileiros e franceses
Autor Rocha-de-Oliveira, Sidinei
Orientador Piccinini, Valmiria Carolina
Retour, Didier
Data 2009
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Programa de Pós-Graduação em Administração.
Assunto Estágio
Inserção profissional
Mercado de trabalho
[en] Intership
[en] Job market
[en] Professional insertion
[en] Youth
Resumo Atualmente, nota-se o crescimento do número dos estágios para universitários, constituindo um elemento importante na complementação da sua formação. Esta estratégia tem sido utilizada em diferentes países para redução das dificuldades dos jovens em sua inserção profissional. Porém, os estudantes têm tido dificuldades para encontrar oportunidades de trabalho dada a situação econômica, da crise do sistema de contratação que leva à existência de trabalhos cada vez mais precarizados em todos os níveis da sociedade, sobretudo entre os jovens que almejam ingressar no mercado de trabalho atual. Assim, o objetivo desta tese é compreender quais as representações dos universitários sobre a experiência de estágio e suas implicações para sua inserção profissional no atual contexto socioeconômico brasileiro e francês. Adota-se uma postura construtivista, que explora na teoria como os conceitos foram construídos ao longo do tempo e busca-se uma vertente que permita sua compreensão como fenômeno que se constroi nas relações sociais. Para realização da pesquisa foram levantados documentos (artigos, manuais de orientação, leis e decretos) e entrevistados 32 estudantes franceses e 31 brasileiros, que foram analisados segundo a abordagem das práticas discursivas (SPINK, 2004). No Brasil, os estágios estão recebendo atenção central por parte do Estado, que em 2008 promulgou a nova lei de orientação dos mesmos, que indica o papel central das universidades e atribui aos estudantes alguns direitos similares aos dos trabalhadores. Na prática, a partir da análise das entrevistas, os estágios têm constituído um mercado que incorpora vários aspectos similares aos do mercado de trabalho, como os modos de seleção, requisitos demandados, tarefas realizadas e responsabilidades assumidas pelos estagiários, bem como uma série de disfunções que acabam dando ao mesmo um caráter de trabalho precário. Em meio a tais condições, as representações que emergem mostram os estágios mais próximos de uma relação de trabalho do que das de ensino. Dada a diversidade de caminhos que se constroem a partir da experiência de estágio, os estudantes estabelecem trajetórias de inserção (emprego formal, desenvolvimento acelerado, empreendedorismo, função pública e carreira acadêmica) que esperam percorrer. Na França, embora também pesem as mudanças no mercado de trabalho, a atuação próxima das instituições de ensino assegura, pelo menos em parte, o caráter de formação dos estágios. O mercado de estágios francês é regulado pela instituição à qual o aluno está vinculado, que pode ou não ter um acompanhamento próximo. As organizações, embora tenham ampliado as exigências de competências, sobretudo, técnicas e comportamentais, por vezes ligadas a uma experiência anterior, têm tratado, predominantemente, os estágios como um período de formação. Nesse cenário as representações que surgem estão vinculadas à idéia de inserção profissional e o risco da precariedade que há neste percurso. Entre as expectativas de inserção destaca-se para a maioria o caminho do emprego formal e, para alguns, a busca por um cargo elevado de chefia.
Abstract Currently, there is noticeable growth in the number of internships for university students, which constitute an important complement to their education. This strategy has been used in various countries as means of reducing the difficulties encountered by young people attempting to enter the job market. However, students have experienced difficulty finding job opportunities given the economic situation and the crisis within the contraction system that has led to the existence of ever more precarious jobs at all levels of society, above all among young people that aim to enter the current labor market. Therefore, the objective of this thesis is to understand the representations of university students regarding the internship experience and their implications for their entry into professional life within the current socio-economic context in Brazil and France. For this purpose a constructivist approach is taken in order to explore the theory to show how the concepts have been formed over time while a path is sought that allows it to be understood as a phenomenon that is constructed within social relations. For the purpose of the research, a documentary search was carried out (articles, guide books, laws and decrees) and 32 French and 31 Brazilian students were interviewed, which were analyzed using discursive practices (SPINK, 2004). In Brazil, the interns are receiving central attention from the State, which, in 2008, approved a new law for their guidance, which recommends the central role of the universities and attributes to students rights similar to those held by workers. In practice, analysis of the interviews shows that interns represent a market which incorporates several aspects similar to those of the labor market, such as the selection methods, requested requirements, tasks performed and responsibilities assumed by the interns, as well as a series of dysfunctions that give it a precarious character. Amidst these conditions, the representations that emerge show the interns to be closer to a relationship of labor than to one of teaching. Given the variety of paths built based on the internship experience, the students establish insertion routes (formal employment, accelerated development, entrepreneurship, public employment and academic career) that they hope to follow. In France, while there have also been changes to the labor market, the teaching institutions act to ensure, at least in part, the educational character of the internships. The French internship market is regulated by the institution to which the student is linked, which may or may not closely accompany the situation. The organizations, though they have extended the demands for, above all, technical and behavioral competences, at times linked to prior experience, have for the most part, treated internship as an educational period. Within this scenario the representations that emerge are linked to the idea of professional insertion and the risk of precariousness associated with this route. Of the career expectations, for the majority formal employment route stands out while for some it is the search for a high management position.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/18329
Arquivos Descrição Formato
000728458.pdf (2.126Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.