Repositório Digital

A- A A+

Protesto operário, repressão policial e anticomunismo (Rio Grande 1949, 1950 e 1952)

.

Protesto operário, repressão policial e anticomunismo (Rio Grande 1949, 1950 e 1952)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Protesto operário, repressão policial e anticomunismo (Rio Grande 1949, 1950 e 1952)
Autor San Segundo, Mário Augusto Correia
Orientador Petersen, Sílvia Regina Ferraz
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Historia.
Assunto Anticomunismo
Comunistas
História do Rio Grande do Sul
Movimento operário
Movimentos sociais
Protesto
Repressão policial
Repressão política
Rio Grande, Barra do (RS)
Trabalhadores
[en] Anticommunism
[en] Communists
[en] Policeman repression
[en] Protests
[en] Workers movement
Resumo Nesta dissertação, se analisará três protestos operários e as tentativas de controle social exercido contra eles por parte da força policial, trabalhistas e imprensa comercial na cidade de Rio Grande, no estado do Rio Grande do Sul. O controle social constituiu-se pelo uso de repressão policial associada ao anticomunismo. As três conjunturas analisadas, que serviram de base ao estudo, são: a greve contra a entrada de navios estrangeiros na Lagoa dos Patos em 1949; a manifestação do 1° de Maio de 1950; e a greve geral de 1952 contra a carestia do custo de vida. Estes protestos ocorreram em meio ao governo autoritário de Dutra e no início no segundo governo de Vargas. Internacionalmente configurava-se o período conhecido como Guerra Fria, o que ajudou a definir a política conservadora dos governos em relação aos operários. Nos protestos analisados, houve a participação de milhares de trabalhadores e uma marcante presença comunista, em um momento que o PCB estava ilegal. A pergunta que guiou a pesquisa foi a de como as classes dominantes locais, lançaram mão de seus instrumentos na tentativa de controlar o movimento operário? Buscando assim, analisar as relações sociais de dominação e resistência.
Abstract In this dissertation, will be analyzed three workers protests and the attempts of social control exercised against them by the police force, labor and trade press in the city of Rio Grande, in Rio Grande do Sul. The social control was consisted by the use of police repression associated with the anticommunism. The three situations analyzed, which formed the basis of the study are: the strike against the entry of foreign vessels in the Lagoa dos Patos, in 1949; the manifestation of 1 May 1950; and the general strike of 1952 against the high cost of life. These protests occurred during the authoritarian government of Dutra and the beginning of second government of Vargas. Internationally, was configured the period that has become known as the Cold War, which helped define the conservative policy of governments in relation to workers. In the protests analyzed, was the participation of thousands workers and a marked presence communist at a time which the PCB was illegal. The question that guided the research was: how the local ruling classes made use of their instruments in the attempt to control the workers movement? Seeking thus, to analyze the social relations of domination and resistance.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/18346
Arquivos Descrição Formato
000726789.pdf (4.650Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.