Repositório Digital

A- A A+

Avaliação dos hábitos deletérios infanto-juvenis nos pacientes da Disciplina de Ortodontia e Ortopedia Clínica da FO-UFRGS

.

Avaliação dos hábitos deletérios infanto-juvenis nos pacientes da Disciplina de Ortodontia e Ortopedia Clínica da FO-UFRGS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação dos hábitos deletérios infanto-juvenis nos pacientes da Disciplina de Ortodontia e Ortopedia Clínica da FO-UFRGS
Autor Rosa, Lindsei Priscila Patricio da
Brancher, Luciana Maria
Orientador Ferreira, Eduardo Silveira
Co-orientador Petry, Paulo Cauhy
Data 2009
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Curso de Odontologia.
Assunto Maloclusao
Ortodontia
[en] Harmful oral habits
[en] Malocclusion
Resumo Objetivo: encontrar as anomalias de oclusão, avaliar suas prevalências e investigar a influência dos hábitos deletérios no desenvolvimento dessas anomalias presentes em 210 pacientes, com idade de 4 a 12 anos, em tratamento na Disciplina de Ortodontia e Ortopedia Clínica da FO-UFRGS. Materiais e métodos: coleta de informações sobre presença de maloclusões e hábitos deletérios, freqüência e duração do hábito deletério, presença de problemas alérgicos ou respiratórios e tempo de aleitamento materno, foi realizada a partir da ficha clínica, exame de fotografias e entrevista com os pais ou responsáveis, quando necessário. Os dados obtidos foram analisados estatisticamente através do software SPSS 17.0. Resultados: 98,1% dos pacientes apresentaram hábitos deletérios; 40,3% desses pacientes possuíam mordida aberta anterior e 37,4%, possuíam mordida cruzada posterior unilateral. Os hábitos mais freqüentes foram uso de mamadeira (33,8%), sucção de chupeta (26,7%) e deglutição atípica (18,6%); a duração do hábito por mais de 3 anos ocorreu com 82,9% dos pacientes; os hábitos mais difíceis de interromper foram sucção digital (92,3%), sucção de chupeta (91%) e deglutição atípica (84,6%). O hábito principal era praticado com a freqüência diária de 3 a 4 vezes por 58,6% dos pacientes. A respiração oral foi constatada em 45,7% dos pacientes, mordida aberta anterior em 43,8% deles e mordida cruzada posterior unilateral em 35,4% deles; problema alérgico ou respiratório em 69% do total de pacientes. O tempo de aleitamento materno foi inferior a 6 meses em 63,8% dos casos; 64,6% destes apresentaram hábito deletério. Conclusões: Os hábitos deletérios influenciaram o desenvolvimento de maloclusões. A duração do hábito por mais de 3 anos e a repetição do hábito com freqüência diária de 3 a 4 vezes também influenciaram significativamente o desenvolvimento de maloclusões. O tempo de aleitamento materno inferior a 6 meses teve forte influência no desenvolvimento de maloclusões e na aquisição de hábitos deletérios, inclusive do hábito de respiração oral. A influência da respiração oral no desenvolvimento de maloclusões foi evidente, pois os respiradores orais tiveram maior índice de maloclusão do que os respiradores nasais.
Abstract Objective: to find occlusion anomalies, to assess their prevalence and to investigate the influence of deleterious habits in the development of these anomalies in 210 patients aged 4 to 12 years treated at the department of orthodontics and orthopedics of UFRGS Dental School. Materials and methods: information collection on the presence of malocclusion and deleterious habits, frequency and duration of harmful habit, presence of allergic or respiratory problems and duration of breastfeeding was performed from medical records, take photographs and interview with parents or guardians, when necessary. The data were statistically analyzed by SPSS 17.0 software. Results: 98.1% of patients presented oral habits, 40.3% of patients had anterior open bite and 37.4% had unilateral posterior crossbite. The most frequent habits were bottle feeding (33.8%), pacifier sucking (26.7%) and atypical swallowing (18.6%), the duration of the habit for more than 3 years occurred in 82.9% of children; the most difficult habits to stop were finger sucking (92.3%), pacifier sucking (91%) and atypical swallowing (84.6%). The main habit was done with the daily frequency of 3 to 4 times for 58.6% of patients. Mouth breathing was found in 45.7% of patients, anterior open bite in 43.8% of them and unilateral posterior crossbite in 35.4% of them; allergy or respiratory problems in 69% of patients. Breastfeeding of less than 6 months was found in 63.8% of cases, 64.6% of those had deleterious habit. Conclusions: Deleterious habits influenced the development of malocclusion. The duration of the habit for more than 3 years of habit and repetition with daily frequency of 3 to 4 times also significantly influenced the development of malocclusion. The duration of breastfeeding less than 6 months had a strong influence on the development of malocclusion and the acquisition of harmful habits, including the habit of mouth breathing. The influence of mouth breathing in the development of malocclusion was evident, as the mouth breathers had the highest rate of malocclusion than nasal breathers.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/18464
Arquivos Descrição Formato
000729808.pdf (1.920Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.