Repositório Digital

A- A A+

Lygia Fagundes Telles : imaginário e a escritura do duplo

.

Lygia Fagundes Telles : imaginário e a escritura do duplo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Lygia Fagundes Telles : imaginário e a escritura do duplo
Autor Lamas, Berenice Sica
Orientador Mello, Ana Maria Lisboa de
Data 2002
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Duplo na obra de L.F. Telles
Durand, Gilbert 1921-. Crítica e interpretação
Fantástico na obra de L.F. Telles
Imaginário na obra de L.F. Telles
Literatura brasileira : Conto : Crítica e interpretação
Literatura brasileira : Ficção : Crítica e interpretação
Telles, Lygia Fagundes 1923-. Conto : Crítica e interpretação
Telles, Lygia Fagundes 1923-. Ficção : Crítica e interpretação
Resumo Este trabalho realiza a análise simbólica do tema do duplo nos contos fantásticos de Lygia Fagundes Telles, sob a perspectiva teórica dos regimes do imaginário de Gilbert Durand. Como questão central, sustenta o desvelamento dos caminhos singulares da representação que toma o duplo nos contos escolhidos da autora e como este se imbrica na teoria do imaginário. Adotam-se os seguintes procedimentos metodológicos: levantamento bibliográfico da obra e fortuna crítica da autora e pesquisa bibliográfica sobre as questões teóricas pertinentes. Após, realiza-se análise simbólica de sete contos selecionados da escritora. Encontrando-se o homem moderno fragmentado e com seu eu cindido, a temática do duplo associa-se à busca de identidade e de unicidade. A morte como tema recorrente na obra de Lygia Fagundes Telles aparece principalmente nos contos da vertente fantástica, constituindo-se como o domínio principal de representação do duplo, no momento em que se apresenta a questão da sobrevivência da alma (após a morte). Destaca-se a predominância do regime diurno do imaginário, pois esta polaridade é o regime das antíteses, condizente com os resultados alcançados pela análise do duplo. O trabalho ainda mostra a validade das hermenêuticas instauradoras de sentidos como um percurso produtivo e fecundo na interpretação de textos literários. A busca incessante da experiência da interioridade marca a essência da escritura de Lygia. Ela recusa os caminhos fáceis de uma escrita linear para embrenhar-se no discurso labiríntico do fantástico e, através dele, legitimar sua visão de mundo e suas denúncias da realidade social.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/1848
Arquivos Descrição Formato
000310382.pdf (1.638Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.