Repositório Digital

A- A A+

Associação entre letramento em saúde e adesão ao tratamento medicamentoso

.

Associação entre letramento em saúde e adesão ao tratamento medicamentoso

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Associação entre letramento em saúde e adesão ao tratamento medicamentoso
Autor Maragno, Carla Andreia Daros
Orientador Mengue, Sotero Serrate
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Farmácia. Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas.
Assunto Adesão ao tratamento
Letramento em saúde
Medicamentos
[en] Cultural adaptation
[en] Health literacy
[en] Medical treatment adherence
[en] TOFHLA
Resumo Objetivo: Desenvolver um questionário em português que avalie letramento em saúde e verificar a possível associação entre letramento em saúde e adesão à terapia medicamentosa. Métodos: Entrevistas foram realizadas enquanto os indivíduos esperavam seu atendimento em postos de saúde da cidade de Bagé, na região sul do Brasil. O letramento em saúde foi avaliado pelo Teste de Letramento em Saúde (TLS). O TLS foi desenvolvido baseando-se na tradução e adaptação do TOFHLA (Test of Functional Health Literacy in Adults) para a realidade brasileira, considerando-se aspectos de linguagem e culturais. A adesão à terapia medicamentosa foi avaliada pelo Morisky e as dificuldades para adesão foram avaliadas pelo BMQ (Brief Medication Questionnarie). Resultados: A consistência interna do TLS foi alta (0,789). Sua pontuação média foi de 87,4 ± 10,2 e mais de dois terços da população (73,7%) tinha no mínimo o ensino médio completo. Aproximadamente 87% dos participantes possuíam letramento em saúde adequado, 10,5% limitado e 2,6% inadequado. Houve diferença estatisticamente significativa entre as pontuações médias obtidas entre as diferentes faixas etárias e de escolaridade. Os indivíduos com baixo letramento em saúde apresentaram mais do que o dobro de probabilidades de encontrarem dificuldades para aderir ao tratamento medicamentoso quando comparados aos indivíduos com letramento em saúde adequado (RP=2,19; IC95%=1,30 – 3,67). Conclusão: O TLS demonstrou ser uma medida adequada de letramento em saúde para indivíduos com alto nível de escolaridade. Porém, necessita maiores avaliações entre aqueles com menor escolaridade. Através do TLS, o impacto do baixo letramento em saúde na população brasileira pode ser avaliado, bem como a identificação dos indivíduos que necessitam de instruções especiais Além disso, o baixo letramento em saúde demonstrou estar associado com maiores dificuldades para aderir ao tratamento medicamentoso. Portanto, intervenções que proponham melhorar a adesão, devem, antecipadamente, verificar o nível de letramento em saúde destes, para assim elaborar estratégias capazes de atingir o entendimento dos pacientes em cada grau de letramento.
Abstract Title: Association Between Health Literacy and Medical Treatment Adherence. Objective: To develop a test to evaluate health literacy in Brazilian Portuguese and assess the association between health literacy and adherence to medical therapy. Methods: Interviews were carried out while participants waited for consults in primary care facilities in Bagé, south Brazil. Health Literacy was evaluated through the Teste de Letramento em Saúde (TLS). The TLS was based on translation and adaptation of the Test of Functional Health Literacy in Adults (TOFHLA) to the Brazilian scenario, considering cultural and language aspects. Adherence to medical therapy was evaluated by Morisky and difficulties for adherence were evaluated through Brief Medication Questionnaire (BMQ). Results: Internal consistency was high (0.789). Average score was 87.4±10.2, and over two thirds of the population (73.7%) had finished high school. Approximately 87% of participants had adequate health literacy, 10.5% had marginal health literacy, and 2.6% had inadequate health literacy. There was a statistically significant difference in average scores between groups with different age and education. Individuals with low health literacy (LHL) presented over twice as much chance of finding difficulties in adhering to medical treatment than individuals with good health literacy (PR=2.19; 95%CI= 1.30 – 3.67). Conclusion: TLS provides a proper way of accessing health literacy in individuals with high education level. However, further evaluation is needed among those with lower education. Through TLS, the impact of low health literacy in the Brazilian population can be assessed and the identification of individuals who need special instruction.Moreover, low health literacy has proven to be associated with greater difficulties to adhere to drug treatment. Therefore, interventions that propose improve adherence, should in advance determine the level of literacy in of health, in order to develop strategies capable of understanding of patients in each degree of literacy.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/18582
Arquivos Descrição Formato
000727707.pdf (1.667Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.