Repositório Digital

A- A A+

Mudança institucional no ambiente produtivo da maçã com a adoção da produção integrada de frutas (PIF)

.

Mudança institucional no ambiente produtivo da maçã com a adoção da produção integrada de frutas (PIF)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Mudança institucional no ambiente produtivo da maçã com a adoção da produção integrada de frutas (PIF)
Autor Fornazier, Armando
Orientador Waquil, Paulo Dabdab
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Centro de Estudos e Pesquisas em Agronegócios. Programa de Pós-Graduação em Agronegócios.
Assunto Agronegócios
Certificação da qualidade
Maçã
Produção integrada de frutas
[en] Apple
[en] Certification
[en] Institutional change
[en] Integrated fruit production (IFP)
[en] Traceability
Resumo A produção agrícola cada vez mais é direcionada para atender às exigências dos mercados e aos aspectos legais do próprio país, na busca de maior segurança do alimento (food safety). No entanto, alterações nos padrões necessitam que toda a cadeia produtiva se altere para a sua implementação. Nesse processo, há que se mudar o conjunto de aprendizado e introduzir o novo conjunto de regras, tanto formais quanto informais. A Produção Integrada de Frutas (PIF) surgiu na Itália para diminuir problemas enfrentados na cultura da maçã pela resistência da cultura às pragas. No Brasil, foi introduzida a pedido do próprio setor produtivo da maçã para diminuir o risco de o produto nacional ser rejeitado em outros mercados, especialmente na União Europeia (UE). Assim, foi adotada como uma política pública agrícola com vista a incentivar um maior padrão de qualidade ao produto nacional. Para isso, o setor produtivo deve perceber incentivos e implementar uma série de mudanças, se adaptando ao novo padrão institucional, ou seja, às novas regras do jogo. O presente trabalho analisa a influência das instituições e organizações na adoção da Produção Integrada de Maçã (PIM), avaliando os incentivos, dificuldades, construção das regras, entre outros fatores. Para entender esse objetivo, foram feitas visitas às empresas e cooperativas produtoras que adotam ou adotaram a PIM. Colheram-se informações através de questionários estruturados e entrevistas com agentes públicos e privados que participam do processo, a fim de avaliar esses aspectos sob por várias visões. A PIM é de adoção espontânea e como estratégia buscou-se a criação de áreas experimentais para mostrar a eficiência do sistema e criação das normas em conjunto com os comitês técnicos, com a participação do setor produtivo. As empresas e cooperativas aderiram ao sistema proposto; porém as empresas, pelas exigências dos mercados em que atuam, já que podem utilizar outros sistemas de certificação, têm deixado de certificar a PIM, mas, mesmo assim, muitas vezes seguem suas recomendações. As cooperativas continuam recorrendo à certificação, pois, através dela, controlam a produção, com a padronização de produtos e processos entre os cooperados. Os processos atuais podem mudar facilmente, o que torna necessário que os diversos agentes do sistema produtivo, tanto público quanto privado, percebam as mudanças e consigam implementá-las.
Abstract The agricultural production more and more is targeted to attend the market demands where it is commercialized, as well as to follow the legal aspects of the country looking for a bigger food safety. However, alterations in the standards need that the whole productive chain alters for its implementation. In this process, it is necessary to alter the set of apprenticeship and to introduce the new set of rules, formal or informal. The Integrated Fruit Production (IFP) appeared in Italy in order to reduce faced problems in the apple culture by the pest resistance. In Brazil, it was introduced, requested by the apple productive sector, to reduce the risk of the national product to be rejected in other markets, especially in the European Union (EU) So, it was adopted like a public agricultural politics with the objective of stimulating a bigger standard of quality to the national product, getting higher the use of traceability and certification in the Brazilian agriculture, but for that the productive sector must realize the incentives and have to implement several changes, adapting to the new institutional standard, in other words, to the new game rules. This paper analyses the influence of the institutions and organizations in the adoption of the Integrated Apple Production (IAP), valuing the incentives, difficulties, construction of the rules, among others. To understand this process, it was done visits to the enterprises and producing cooperatives that adopt or adopted the IAP, collecting the informations through structured questionnaires and interviews with other public and private agents who participate of the process to value these aspects through several visions. The IAP is of spontaneous adoption and as a strategy it was looked for creation of experimental areas to show the system efficiency and creation of the standards together with the technical committees, with the participation of the productive sector. The enterprises and cooperatives adhered to the proposed system, however, the enterprises for the demands of the markets in which they participate, also were using other certification systems and they stopped certifying the IAP, even using its recommendations. In the cooperatives, they keep on certifying, because the biggest incentive is to have production control, with the standardization of products and processes among the cooperated ones. The current processes can change easily, what makes necessary that several agents of the productive system, public or private, realize the changes and manages to implement them.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/18693
Arquivos Descrição Formato
000731879.pdf (761.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.