Digital Repository

A- A A+

Avaliação da mortalidade em pacientes críticos transplantados : comparação entre os escores SAPS 3 e APACHE II

DSpace/Manakin Repository

Avaliação da mortalidade em pacientes críticos transplantados : comparação entre os escores SAPS 3 e APACHE II

Show full item record

Statistics

Title Avaliação da mortalidade em pacientes críticos transplantados : comparação entre os escores SAPS 3 e APACHE II
Author Oliveira, Vanessa Martins de
Advisor Vieira, Silvia Regina Rios
Co-advisor Brauner, Janete Salles
Date 2009
Level Master
Institution Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Subject APACHE (Medicina)
Mortalidade
Transplante
Abstract in Portuguese INTRODUÇÃO Os atuais modelos prognósticos para avaliação dos pacientes críticos transplantados são inacurados, mostrando uma tendência a superestimar a mortalidade. O objetivo do presente estudo foi comparar os escores APACHE II (the Acute Physiology and Chronic Health Score II) e o Simplified Acute Physiology Score (SAPS 3) na admissão na unidade de terapia intensiva (UTI) quanto a sua capacidade de avaliar mortalidade em 90 dias em pacientes transplantados. MÉTODOS O delineamento do estudo é uma coorte prospectiva realizada na UTI de transplantes do Hospital Dom Vicente Scherer, Complexo Hospitalar da Santa Casa de Porto Alegre, Brasil. Os dados foram coletados durante o período de maio 2006 a janeiro de 2007. Foram arrolados 501 pacientes pós transplante imediato admitidos na UTI sendo calculado os escores APACHE II e SAPS 3 na sua admissão e 90 dias pós sua internação na unidade. Os escores foram comparados pela obtenção da área sobre a curva (AUROC). RESULTADOS Foram arrolados no estudo 501 pacientes, sendo 328 homens e 173 mulheres, com média de idade de 45 ± 2 anos. Assim distribuídos: 152 (30%) transplantados hepáticos, 271 (54,9%) transplantados renais, 54 (10,7%) pulmonares e 24 (4,7%) rim-pâncreas. A mortalidade em 90 dias para os transplantados hepáticos, renais, pulmonares e rim-pâncreas foi respectivamente: 18 (11,8%), 7 (2,6%), 13 (24,1%) e 1 (4,2%). A média do escore SAPS 3 para transplante hepático, renal, pulmonar e rim-pâncreas foi: 41,6 ± 9.54, 21,8 ± 6.22, 29,3 ± 7,36 e 24,9 ± 7,13 e para o escore APACHE II foi 16,2 ± 5,4, 17.2 ± 3,7, 17,41 ± 4,9 e 16,0 ± 4,6.  Comparando as áreas sobre a curva (AUROC) de ambos os escores foram observados: Todos os tipos de transplante: SAPS 3-AUC 0, 696, IC 95 % 0, 607 - 0, 786. APACHE II - AUC 0, 670 e IC 95% 0, 579 - 0, 762; Transplante hepático: SAPS 3 AUC: 0, 612, IC 95% 0, 450 - 0, 773, APACHEII AUC: 0 690 e IC 95 % 0, 573 – 0,806; Transplante renal: SAPS 3 AUC: 0, 459, IC 95% 0, 220 - 0, 69, APACHE II - AUC: 0, 550, IC 95 % 0, 308 - 0, 792 Transplante pulmonar: SAPS 3 AUC: 0,753, IC 95 % 0, 588 - 0, 918. APACHE II - AUC 0, 786 e IC 95% 0, 643 - 0, 929. CONCLUSÃO No nosso estudo não foi observada nenhuma diferença no desempenho dos escores SAPS 3 e o APACHE II em predizer mortalidade nos pacientes críticos transplantados. A comparação da AUROC ( área sobre a curva ROC) para os dois modelos mostrou correlação intermediária nos transplantados pulmonares e pobre para todos os outros tipos de transplantes . Os presentes resultados não corroboram o uso do escore APACHE II e SAPS 3 como instrumento de predição de mortalidade neste grupo de pacientes.
Type Dissertation
URI http://hdl.handle.net/10183/18764
Files Description Format View
000731218.pdf (292.1Kb) Texto completo Adobe PDF View/Open

This item is licensed under a Creative Commons License

This item appears in the following Collection(s)


Show full item record

Browse



  • The author is the owner of the copyrights of the documents available in this repository and is prohibited under the law, the marketing of any kind without prior authorization.
    Graphic design by Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.