Repositório Digital

A- A A+

Comparação da função muscular do quadríceps femoral e isquiotibiais nos equipamentos isocinético e de resistência variada

.

Comparação da função muscular do quadríceps femoral e isquiotibiais nos equipamentos isocinético e de resistência variada

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Comparação da função muscular do quadríceps femoral e isquiotibiais nos equipamentos isocinético e de resistência variada
Autor Silva, Bruna Gonçalves Cordeiro da
Orientador Pinto, Ronei Silveira
Data 2009
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Curso de Educação Física: Licenciatura.
Assunto Treinamento de força
Resumo A força muscular é um importante componente da aptidão física relacionada à saúde e também ao desempenho. Desta forma, é aconselhada que sua avaliação seja realizada com regularidade. Existem várias formas de medir a produção de força, entre elas estão o teste isocinético e o teste de 1RM. Sendo assim, o objetivo do presente estudo é correlacionar os valores de pico de torque (PT) e índice de fadiga (IF) e as razões de equilíbrio dos músculos extensores e flexores do joelho, medidos no dinamômetro isocinético, com os valores de 1RM e 60% de 1RM respectivamente, medidos nos equipamentos de musculação de resistência variada: flexor e extensor de joelhos. Cada teste foi realizado em dois momentos, separados por um período mínimo de 24 horas. Ademais, foi utilizada a correlação intraclasse (ICC) para verificar a associação entre teste e re-teste. A amostra utilizada foi de 10 homens jovens com idade média de 24,80±3,42. Foram realizados testes isocinéticos com 5 e 20 repetições concêntricas de extensão e flexão de joelho a 60°/s, para se obter o PT e o IF, respectivamente, e testes unilaterais de 1RM e 60% de 1RM em equipamentos de resistência variável. A partir da coleta de dados, foram encontrados altos valores de ICC para 1RM, 60% de 1RM e PT de extensores e flexores e IF de extensores. Foram encontradas também correlações fortes entre 1RM e PT de extensores (r>0,60) e flexores (r>0,70). Para as razões (flexores/extensores) de 1RM e de PT, os resultados apresentaram altas correlações para as duas pernas (r>0,70). Não foram encontradas correlações entre número de repetições a 60% de 1RM e IF de extensores e flexores de joelho.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/18823
Arquivos Descrição Formato
000732910.pdf (147.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.