Repositório Digital

A- A A+

Intensidade e frequência da dor lombar em praticantes de ginástica laboral e ginática postural

.

Intensidade e frequência da dor lombar em praticantes de ginástica laboral e ginática postural

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Intensidade e frequência da dor lombar em praticantes de ginástica laboral e ginática postural
Autor Kindermann, Eduardo Carneiro
Orientador Souza, Jorge Luiz de
Data 2009
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Curso de Educação Física: Licenciatura.
Assunto Ginástica laboral
Postura corporal
Resumo Dados da literatura afirmam que 80% da população mundial adulta tem ou terá lombalgia (ORTIZ, 2000; CARAVIELLO et al, 2005; LIMON, 2004). As exigências oriundas do trabalho, as atividades profissionais em posição sentada e a pouca movimentação contribuem para o aumento deste percentual. Dentro desse assunto destaca-se o efeito preventivo de propostas como a Ginástica Laboral (GL) e a Ginástica Postural (GP) sobre as doenças do aparelho locomotor. Essas propostas apresentam particularidades no seu planejamento e execução e podem contribuir para a diminuição de problemas relacionados à dor lombar. Decidiu-se investigar sobre esse tema porque a maioria das publicações investiga isoladamente os efeitos da GL e da GP, não sendo encontradas publicações do Brasil comparando os efeitos dessas atividades em uma mesma pesquisa. O estudo realizado tem o objetivo de verificar se existe diferença significativa sobre a intensidade e a freqüência da dor lombar entre os participantes de GL ou da GP. Esta pesquisa tem um delineamento do tipo quase-experimental, e a amostra foi composta por 14 funcionários de ambos os sexos (7 homens e 7 mulheres) de uma empresa de Porto Alegre que apresentavam dor crônica na região lombar. Eles foram divididos em dois grupos (de sete integrantes) - um praticante de GL e o outro de GP. Foram realizadas medidas de intensidade e de freqüência das dores lombares durante o período de intervenção que foi de 12 semanas. Os instrumentos utilizados para averiguar a intensidade e a freqüência da dor lombar foram os seguintes questionários: (1) Informações sobre Dor nas Costas (IDC) e (2) Informações sobre Intensidade da Dor (IID). Na comparação intragrupos foram encontradas diferenças significativas na intensidade e na freqüência da dor lombar no grupo GL e não foram encontradas diferenças significativas no grupo GP. Com relação aos resultados da comparação intergrupo, não houve indícios de diferenças significativas entre o grupo GL e o grupo GP. Devido a estes resultados chegamos à conclusão de que não houve indícios de diferença entre GL e GP na redução da intensidade e freqüência da dor lombar.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/18892
Arquivos Descrição Formato
000732061.pdf (925.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.