Repositório Digital

A- A A+

Objetos da identidade cultural gaúcha : uma leitura através do design de produto

.

Objetos da identidade cultural gaúcha : uma leitura através do design de produto

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Objetos da identidade cultural gaúcha : uma leitura através do design de produto
Autor Flores, Maura Della Flora
Orientador Roldo, Liane
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Faculdade de Arquitetura. Programa de Pós-Graduação em Design.
Assunto Cultura
Design de produto
Identidade cultural
Rio Grande do Sul
[en] Conceptual projects
[en] Cultural identity
[en] Gaucho culture
Resumo Esta é uma pesquisa sobre os objetos culturais materiais e imateriais que representam a identidade do estado do Rio Grande do Sul em diferentes situações e aplicações, demonstrando características sociais e caracterizando-se como apoios da memória coletiva. Foi desenvolvida a partir das abordagens qualitativa e quantitativa, cujo foco inicial era compreender o papel destes objetos no seu contexto de uso e nas razões pelas quais alguns objetos são mais lembrados do que outros, quando têm o papel de representar o recorte cultural analisado. O objetivo geral desta pesquisa foi o de compreender as experiências promovidas pelos objetos materiais e imateriais presentes no cotidiano desta cultura e desenvolver um método capaz de mapear e estabelecer parâmetros tecnológicos para o desenvolvimento de produtos. Sua condução se deu a partir de um levantamento de depoimentos sobre os “objetos da identidade cultural gaúcha” que contemplou três fases: (1) uma busca por depoimentos através de um meio virtual; (2) conversas presenciais com pessoas; e (3) utilização de um método quantitativo inspirado na estrutura dos sensagramas de Fenech e Borg (2006). O estudo foi norteado pelo pensamento de autores das áreas de cultura material, etnografia, cultura gaúcha, memória e patrimônio, design emocional. A organização dos objetos da identidade cultural gaúcha foi elaborada a partir dos relatos conhecidos através do meio virtual e das conversas presencias; desenvolvida a partir da fala dos próprios entrevistados e instruída através de um método qualitativo, a partir do estudo de Csikszentmihalyi e Rochberg-Halton sobre a relação de afeto das pessoas com seus objetos domésticos; e quantitativa, a partir dos diagramas de Fenech e Borg (2006). Os resultados da investigação confirmam que os objetos característicos da cultura gaúcha, além de participar das ações da vida cotidiana, proporcionam experiências, são elos entre as pessoas e evocam sentimentos específicos. O entendimento da relação entre as pessoas e os objetos da identidade cultural gaúcha, a sua classificação e posterior organização na forma de diagramas de fluxo, uma vez que estes podem fazer comparações entre diferentes produtos, proporcionou subsídios para o processo de design industrial. A combinação destes dois diferentes métodos de pesquisa, ou seja, a utilização dos métodos qualitativo e quantitativo, como complementares, possibilitou o desenvolvimento de uma metodologia de desenvolvimento de produtos, como aporte tecnológico para processos industriais.
Abstract This research preside in a multidisciplinary way in the field of Design and Emotion, mainly to aim the understanding of the cultural objects that represent the identity of the Brazilian state, Rio Grande do Sul. Developed in line between qualitative data and quantitative classifications, the initial focus was to comprehend the role of this objects its use context and the reasons why some objects are more remembered than others. The general objective of this research was to understand the experiences promoted by the material and immaterial objects that are in the daily life of this culture and develop a method able to map and establish technological parameters to the development of products. Its leading occurred from a survey of testimonials about the “objects of the gaucho cultural identity” and contemplated three phases: (1) a search for testimonials through a virtual resource; (2) face-to-face conversations with people; and (3) use of a quantitative method inspired in the sensagram structure of Fenech e Borg (2006). The study was guided by the thought of writers in the areas of material culture, ethnography, gaucho culture, memory and heritage, emotional design. The organization of the objects from gaucho cultural identity was drawn from the testimonials known from the virtual resource and from the face-to-face conversations; developed on the speech from the interviewed themselves and instructed through a qualitative method, from the study of Csikszentmihalyi e Rochberg-Halton about the relation of affection between people with their domestic objects; and quantitative, from the diagrams of Fenech e Borg (2006). The results from the investigation confirm that the characteristic objects from the gaucho culture, besides participating in the actions of the daily life, provides experiences, they are a link between people and they evoke specific feelings. The combination from the qualitative and quantitative methods, as complementary, generated a methodology of product development in the form of flux diagrams; tool that promoted the understanding of the relation between people and the objects from gaucho cultural identity, its classification and its posterior organization. The diagrams present versatility, as they can provide comparisons between different products, offer degrees of intensity between different attributes, relate quantitatively qualitative results, and others; i.e. they promote subsidies for the development of technological products with the user as focus.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/19050
Arquivos Descrição Formato
000734568.pdf (1.916Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.