Repositório Digital

A- A A+

Fatores precoces e tardios determinantes de sedentarismo em adultos jovens

.

Fatores precoces e tardios determinantes de sedentarismo em adultos jovens

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Fatores precoces e tardios determinantes de sedentarismo em adultos jovens
Autor Fernandes, Flávio Só
Orientador Goldani, Marcelo Zubaran
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente.
Assunto Adulto jovem
Atividade motora
Exercício
Fatores epidemiologicos
[en] DOHaD
[en] Mismatch
[en] Physical activity
[en] Programming
Resumo A atividade física é um conhecido fator de proteção, com benefícios tanto para os aspectos metabólicos quanto os psicológicos da saúde. Nosso objetivo foi verificar fatores precoces e tardios determinantes de sedentarismo em adultos jovens. Um total de 2063 indivíduos de uma coorte de nascimentos em Ribeirão Preto, Brasil, foram estudados com a idade de 23/25 anos. Foi realizada Regressão de Poisson utilizando-se três modelos: (1) modelo precoce considerando o peso ao nascer, idade gestacional, escolaridade materna e tabagismo; (2) modelo tardio considerando o sexo do indivíduo, escolaridade e tabagismo; (3) Modelo Combinada (início + tardio). A atividade física foi avaliada através do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ), estratificando os indivíduos em ativos ou sedentários. A taxa geral de comportamento sedentário na amostra foi de 49,6%. No modelo inicial, baixo peso ao nascer (RR = 1.207, 95% CI 1.023-1.423) e menores níveis de escolaridade materna (RR = 1,213, 95% CI 1.028-1.430) foram fatores de risco para a atividade sedentária. O sexo feminino (RR=1,385, 95% CI 1.285-1.516) e baixa escolaridade (RR=1.138,95% CI 1.021-1.269) foram associados com o comportamento sedentário no modelo final. No modelo combinado, apenas o sexo feminino permaneceu significativo. Além disso, uma interação entre peso ao nascer e escolaridade do indivíduo foi encontrado, em que o comportamento sedentário foi estatisticamente mais freqüente em indivíduos nascidos com baixo peso ao nascer apenas se eles tivessem níveis mais altos de ensino. Este estudo mostra que as variáveis de desenvolvimento precoce, tais como peso ao nascimento e inserção social na vida adulta interage para determinar a disposição de um indivíduo para a prática de atividades físicas. O estudo é um exemplo do modelo teórico "Semelhanças entre as desigualdades", no qual extremos de status social demonstrar um resultado semelhante (neste caso o comportamento sedentário).
Abstract Physical activity is a known protective factor, with benefits for both the metabolic and psychological aspects of health. Our objective was to verify early and late determinants of physical activity in young adults. A total of 2063 individuals from a birth cohort in Ribeirão Preto, Brazil, were studied at the age of 23/25 years. Poisson regression was performed using three models: (1) Early model considering birth weight, gestational age, maternal schooling and smoking; (2) Late model considering individual’s gender, schooling and smoking; (3) Combined (early + late) model. Physical activity was evaluated using the International Physical Activity Questionnaire (IPAQ), stratifying the individuals into active or sedentary. The general rate of sedentary behavior in the sample was 49.6%. In the early model, low birth weight (RR=1.207, 95%CI 1.023-1.423) and lower levels of maternal education (RR=1.213, 95%CI 1.028-1.430) were risk factors for sedentary activity. Female gender (RR=1.385, 95%CI 1.285-1.516) and poor schooling (RR=1.138,95%CI 1.021- 1.269) were associated with sedentary behavior in the late model. In the combined model, only female gender remained significant. In addition, an interaction between birth weight and individual’s schooling was found, in which sedentary behavior was statistically more prevalent in individuals born with low birth weight only if they had higher educational levels. This study shows that variables of early development such as birth weight and social insertion in later life interact to determine an individual’s disposition to practice physical activities. The study is an example of the theoretical model “Similarities in the inequalities”, in which extremes of social status demonstrate a similar outcome (in this case sedentary behavior).
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/19094
Arquivos Descrição Formato
000735514.pdf (284.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.