Digital Repository

A- A A+

Subjetividades contemporâneas, trabalho e masculinidades

DSpace/Manakin Repository

Subjetividades contemporâneas, trabalho e masculinidades

Show full item record

Statistics

Title Subjetividades contemporâneas, trabalho e masculinidades
Author Eccel, Cláudia Sirangelo
Advisor Grisci, Carmem Ligia Iochins
Date 2010
Level Doctorate
Institution Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Programa de Pós-Graduação em Administração.
Subject Gênero
Masculinidade
Subjetividade
Trabalho imaterial
[en] Gender
[en] Immaterial work
[en] Masculinities
[en] Processes of subjectification
[en] Resistance
Abstract in Portuguese Meu objetivo nesta tese é analisar como os ideais de masculinidade hegemônica engendrados em uma organização são vivenciados e como afetam os estilos de vida de homens e mulheres, o que implica em uma ampliação do foco dos estudos de gênero na Administração no Brasil. Embora a produção sobre gênero nos estudos organizacionais brasileiros seja vasta, limita-se às mulheres e suas especificidades, opondo binariamente o feminino e o masculino. Os sujeitos masculinos do trabalho são largamente estudados, porém, não são considerados sob a perspectiva da masculinidade, o que os apresenta como trabalhadores padrão, norma da qual as mulheres se distanciam. Noutras disciplinas, os estudos de gênero apontam para uma pluralidade de masculinidades dentre as quais operam dinâmicas de poder, fazendo com que algumas se tornem hegemônicas e atuem como modelo social em determinado recorte de tempo, espaço e cultura (CONNELL, 2003, 1998, 1995; KIMMELL, 2006; 1998; OLIVEIRA, 2004). Ao mesmo tempo, o caráter imaterial do trabalho na contemporaneidade (LAZZARATO e NEGRI, 2001), permite a compreensão dos processos de subjetivação nas organizações (GUATTARI e ROLNIK, 2005). A pesquisa, um estudo de caso qualitativo em uma Refinaria de petróleo do sul do país, teve duração de 20 meses, permitiu verificar e analisar o ideal de masculinidade hegemônica construído e como este era vivido em diferentes instâncias pelos gestores homens e mulheres. Os dados encontrados sugerem que o contexto organizacional contribui para a produção e valorização de determinada masculinidade, que atua como ideal hegemônico, e possibilitaram compreender a reprodução desta subjetividade a partir dos movimentos de alienação e resistência. Como aporte para os estudos organizacionais, esta tese possibilita um olhar sobre as relações de poder dentre as masculinidades, e não mais apenas a dominação do masculino sobre o feminino, além de trazer como contribuição aos estudos de gênero o aspecto teórico-metodológico de considerar na análise das relações de gênero os processos de construção de subjetividade.
Abstract My aim in this thesis is to analyze how the ideals of hegemonic masculinity engendered in an organization are lived and how do they affect the lifestyles of men and women, which implies widening the focus of gender studies in management in Brazil. Although the production of gender in brazilian organizational studies is wide, it narrows to women and their particulars, opposing male and female binary. The male subjects of labor are widely studied, however, are not considered from the perspective of masculinity, which place them as standard workers, norm from which women detach. In other disciplines, gender studies show a plurality of masculinities among which operate power relations, causing some to become hegemonic and operate as a social model in a certain period of time, space and culture (CONNELL, 2003, 1998, 1995, KIMMEL, 2006, 1998, OLIVEIRA, 2004). At the same time, the immaterial nature of work in contemporary (LAZZARATO and NEGRI, 2001), leads to understand the processes of subjectification within organizations (GUATTARI and ROLNIK, 2005). The research, a qualitative case study in an southern oil refinery, lasted for 20 months and made possible to verify and analyze the masculinity ideal constructed and how it was lived in different instances by men and women. The data suggest that the organizational context contributes to the production and valorization of a certain masculinity, which becomes a hegemonic ideal, and also made possible to understand the reproduction of subjectivity, considering the processes of alienation and resistance. As contribution to organizational studies, this thesis provides a indication of the power relationships among masculinities, not just the domination of male over female, and contributes theoretical and methodologically to gender studies by bringing the processes of construction of subjectivity into the gender analysis.
Type Thesis
URI http://hdl.handle.net/10183/19105
Files Description Format View
000734141.pdf (483.4Kb) Texto completo Adobe PDF View/Open

This item is licensed under a Creative Commons License

This item appears in the following Collection(s)


Show full item record

Browse



  • The author is the owner of the copyrights of the documents available in this repository and is prohibited under the law, the marketing of any kind without prior authorization.
    Graphic design by Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.