Repositório Digital

A- A A+

Incidência de doenças metabólicas em frangos de corte no Sul do Brasil e uso do perfil bioquímico sanguíneo para o seu estudo

.

Incidência de doenças metabólicas em frangos de corte no Sul do Brasil e uso do perfil bioquímico sanguíneo para o seu estudo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Incidência de doenças metabólicas em frangos de corte no Sul do Brasil e uso do perfil bioquímico sanguíneo para o seu estudo
Outro título Incidence of metabolic diseases in broilers of southern Brazil and use of blood biochemical profile for its study
Autor Diaz Gonzalez, Felix Hilario
Haida, K.S.
Mahl, D.
Giannesi, G.
Kronbauer, E.
Resumo Esse trabalho foi realizado em granjas de frangos de corte localizadas no estado do Paraná (sul do Brasil). Foram consideradas 450 granjas, perfazendo uma população total de 4,5 milhões de frangos em um período de 6 meses, durante o qual foram registradas a mortalidade total e as mortes devidas a síndromes metabólicas relacionadas com síndrome ascítica e síndrome de morte súbita, entre a 1ª e a 7ª semana de vida. A mortalidade total foi de 4,8%. Desse total, 12,9% foram registrados como mortos compatíveis com síndrome ascítica e 26,4% compatíveis com síndrome de morte súbita. O pico de mortalidade esteve na 5ª semana de idade para a síndrome ascítica e na 6ª semana para a síndrome de morte súbita. Discute-se que a síndrome de morte súbita pode estar incluindo morte súbita por stress calórico Os perfis bioquímicos do soro sangüíneo mostraram que aves acometidas por sinais compatíveis com síndrome de morte súbita se caracterizaram por hiperproteinemia, hiperlipidemia, aumentos de ácido úrico, fósforo e magnésio. Nesse caso, o perfil revelou também um choque hipovolémico, além de acidose metabólica e distúrbios no metabolismo dos lipídios. O perfil dos frangos acometidos por sinais compatíveis com síndrome ascítica mostrou depressão do metabolismo energético, evidenciado por diminuição dos níveis de glicose, colesterol e triglicerídeos, além de hipoproteinemia e hipocalcemia.
Abstract This work was performed in broiler farms located in the Paraná State (southern Brazil). 450 farms with a total population of 4,5 millions was considered during 6 months, registering total mortality and deaths compatible to be caused by ascitic syndrome and sudden death syndrome in broilers between 1 and 7 weeks of age. Total mortality was 4,8% from which 12,9% was registered as caused by ascitic syndrome and 26,4% by sudden death syndrome. Mortality peaks occured at 5th and 6th weeks of age, respectively for ascitic syndrome and sudden death syndrome. The latter value could include no specific syndrome of sudden death due to caloric stress. The profile values of dead animals showed that sudden death syndrome is characterized by hyperproteinemia, hyperlipidemia, increments of uric acid, phosphorus and magnesium levels. The profile also reveals a hypovolemic shock, metabolic acidosis and disturbance in the lipid metabolism. The biochemical profile of animals dead by ascitis syndrome showed depression of energetic metabolism, evidenced by a decrease in the levels of glucose, cholesterol and triglycerides, hypoproteinemia and hypocalcemia.
Contido em Revista brasileira de ciência avícola= Brazilian journal of poultry science. Campinas, SP. Vol. 3, n. 2 (maio/ago. 2001), p. 141-147
Assunto Doenças metabólicas : Aves
Síndrome Ascítica : Aves
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/19513
Arquivos Descrição Formato
000324262.pdf (183.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.