Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da influência da medicação pré-anestésica sobre os efeitos da anestesia geral intravenosa nos parâmetros endócrinos e metabólicos relacionados ao estresse em eqüinos

.

Avaliação da influência da medicação pré-anestésica sobre os efeitos da anestesia geral intravenosa nos parâmetros endócrinos e metabólicos relacionados ao estresse em eqüinos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da influência da medicação pré-anestésica sobre os efeitos da anestesia geral intravenosa nos parâmetros endócrinos e metabólicos relacionados ao estresse em eqüinos
Outro título The influence of a combination of romifidine and tiletamine/zolazepan in endocrine and metabolic patterns related to stress in horses
Autor Castro Junior, Jarbas Francisco da Costa
Silva Filho, Antônio de Pádua Ferreira da
Santos, Valesca Peter dos
Soares, Elizabeth Caldas
Mello, Joao Roberto Braga de
Resumo O estresse é considerado ao mesmo tempo um mecanismo de defesa contra diferentes fatores agressores e a causa de importantes alterações orgânicas que podem ser deletérias. A ativação do eixo hipotalâmico-hipofisário-adrenal (HHA) é utilizado como parâmetro para avaliação do grau de alteração imposto. Em eqüinos, a anestesia isoladamente pode desencadear a cascata de eventos ligados ao estresse, não necessitando a participação de intervenções cirúrgicas. No entanto, a anestesia geral intravenosa (AGI) têm sido considerada como não desencadeadora de estresse. No presente estudo foi avaliada uma combinação para indução anestésica, a tiletamina-zolazepam (TZ=1,1mg.kg-1), tendo como medicação pré-anestésica (MPA) a romifidina (R=80 mg.kg-1). A romifidina é um agonista adrenérgico a-2, de marcada ação sedativa e miorrelaxante. A tiletamina é uma ciclohexamina de ação semelhante à cetamina e é disponível comercialmente associada ao zolazepam, fármaco benzodiazepínico na proporção de 1:1. Foram utilizados neste trabalho 08 eqüinos de ambos os sexos, diferentes idades e raças, todos enquadrados na categoria ASA I (American Society of Anesthesiologists). Os fármacos foram administrados por via intravenosa, com um intervalo de 10 minutos. As colheitas de sangue para as dosagens hormonais foram realizadas antes de qualquer fármaco (P), após a administração da MPA (M) e 15 minutos após a indução (I). Foram dosadas as concentrações sangüíneas de ACTH, cortisol, glicose e lactato, a gasometria arterial e tempo de imobilidade. Os resultados revelaram que a AGI com o protocolo proposto, não desencadeou a ativação do eixo HHA. Não houve diferença estatística nos valores dos demais parâmetros.
Abstract The stress is both a defense mechanism against several injury factors and the cause of organic changes that can develop morbid status. In animals, the definition of stress is still more controversial. The activaction of hipotalamicpituitary- adrenal axis (HPA) is used as a parameter to evaluate the degree of change over the organism. In horses, the stress mechanism produced by an anesthetic procedure can isolatedly begin the cascade of events linked to stress. The total intravenous anesthesia (TIVA) however hasn’t being considered by several researchers related to HPA axis activation. At this work, the association tiletamine-zolazepam (TZ=1.1 mg.Kg -1) was evaluated with pre-anesthetic medication romifidine (R=80 mg.Kg-1) used alone. The romifidine is an a-2 adrenergic agonist which has a remarkable sedative and miorrelaxant activity. The tiletamine chlorhydrate is a ciclohexamine compound with action similar to ketamine and available associated to zolazepam, a benzodiazepine drug, in a 1:1 ratio At this work were used 8 horses, males and females, in different ages and breeds, all classified as ASA I (American Society of Anesthesiologists). All drugs were injected by intravenous route. Between romifidine and TZ administration there was an interval of 10 minutes. The blood collections for hormonal assays were done in three times: before any medication (P), after the pre-medication with romifidine (M) and 15 minutes after TZ (I). The plasmatic concentrations of corticotrofin and cortisol, arterial gasometry, seric glucose and lactate and imobilization time also were evaluated. The results revealed that the total general intravenously anesthesia with such protocols did not activate the HHA axis. There were no differences in other data.
Contido em Acta scientiae veterinariae. Porto Alegre, RS. Vol. 31, n. 2 (2003), p. 99-104
Assunto Anestesia intravenosa
Equinos : Anestesiologia veterinaria
Estresse
Medicação pré-anestésica
[en] Horses
[en] Intravenous
[en] Stress
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/19799
Arquivos Descrição Formato
000416176.pdf (312.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.