Repositório Digital

A- A A+

Efeito da implantação de um protocolo assistencial de asma aguda no serviço de emergência de um hospital universitário

.

Efeito da implantação de um protocolo assistencial de asma aguda no serviço de emergência de um hospital universitário

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeito da implantação de um protocolo assistencial de asma aguda no serviço de emergência de um hospital universitário
Outro título Effect of a clinical protocol on the management of acute asthma in the emergency room of a university hospital
Autor Rocha, Pérsio Mariano da
Fernandes, Andreia Kist
Nogueira, Fernando Lopes
Piovesan, Deise Marcela
Kang, Suzie Hyeona
Franciscatto, Eduardo
Millán, Thaís
Hoffmann, Cristine Feliciati
Polanczyk, Carisi Anne
Menna Barreto, Sérgio Saldanha
Dalcin, Paulo de Tarso Roth
Resumo Introdução: Existe grande variabilidade de prática clínica no tratamento da asma aguda na sala de emergência, o que interfere na qualidade de atendimento. Objetivo: Avaliar o efeito da implantação de um protocolo assistencial de asma aguda no Serviço de Emergência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Método: Estudo transversal, antes e após a implantação do protocolo assistencial de asma aguda no setor de adultos (idade ³ 12 anos) do referido serviço, avaliando o efeito das recomendações sobre a avaliação objetiva da gravidade, solicitações de exames, uso de terapêutica recomendada, uso de terapêutica não-recomendada e desfechos da crise. Resultados: Na fase pré-implantação, foram estudados 108 pacientes e, na fase pós-implantação, 96 pacientes. Houve aumento na utilização da oximetria de pulso (de 8% para 77%, p < 0,001) e do pico de fluxo expiratório (de 5% para 21%, p < 0,001). Ocorreu aumento na utilização de recursos radiológicos (de 33% para 66%, p < 0,001) e de hemograma (de 11% para 25%, p = 0,016). Houve aumento no número de pacientes que receberam as três nebulizações preconizadas para a primeira hora de tratamento (de 22% para 36%, p=0,04). Embora a utilização geral de corticóide não se tenha modificado, houve aumento no uso de corticóide oral (de 8,3% para 28%, p < 0,001). Não houve alteração significativa na utilização de medidas terapêuticas não-preconizadas, no tempo de permanência na sala de emergência, nem nas taxas de internações e de altas. Conclusão: A aplicação do protocolo assistencial de asma aguda na sala de emergência obteve efeito positivo, com maior utilização de medidas objetivas na avaliação da gravidade e de medidas terapêuticas recomendadas, porém não teve repercussão sobre tratamento e desfechos.
Abstract Background: There is a wide variability in clinical practice for treating acute asthma (AA) in the emergency room (ER) interfering in the quality of management. Objective: To evaluate the impact of a clinical protocol for care of acute asthma in the ER of the Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Method: In this hospital a cross-sectional study was conducted before and after implementation of the protocol, of consecutive patients presenting with acute asthma in the adult ER (age ³ 12 years). The intention was to measure the effect of recommendations on the objective assessment of severity, utilization of diagnostic tools, proposed therapy, not recommended therapy and on the outcomes. Results: The pre-protocol group comprised 108 patients and the protocol group comprised 96 patients. There was a significant increase in the use of pulse oximetry (8% to 77%, p<0.001) and PEFR (5% to 21%, p<0.001). There was an increase in the utilization of radiology (33% to 66%, p<0.001) and in that of blood tests (11% to 25%, p=0.016). There was also an increase in the number of patients receiving the three recommended nebulizations in the first hour (22% to 36%, p=0.04). Although the overall use of corticosteroids did not change, there was a significant increase in the use of oral steroids (8% to 28%, p<0.001). There was no significant difference in the not recommended therapy, time of stay and outcomes. Conclusion: The acute asthma clinical protocol used in the ER was associated to a positive effect on the objective assessment of severity of asthma and on the use of the recommended therapy. No other significant influence on the treatment or on the outcome was perceived.
Contido em Jornal brasileiro de pneumologia. Brasília. Vol. 30, n. 2 (2004), p. 94-101
Assunto Asma
Hospital de Clínicas de Porto Alegre
Medicina de emergência
Protocolos clínicos
[en] Asthma
[en] Clinical protocols
[en] Emergency medicine
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/19822
Arquivos Descrição Formato
000430460.pdf (158.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.