Repositório Digital

A- A A+

From degeneration to infection/inflammation, and from individual-centered to ecologic approaches to investigation of evolving patterns of diseases occurrences in populations

.

From degeneration to infection/inflammation, and from individual-centered to ecologic approaches to investigation of evolving patterns of diseases occurrences in populations

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título From degeneration to infection/inflammation, and from individual-centered to ecologic approaches to investigation of evolving patterns of diseases occurrences in populations
Outro título Da degeneração à infecção e da abordagem centrada no indivíduo à investigação ecológica dos padrões de ocorrência de enfermidades nas populações
Autor Azambuja, Maria Ines Reinert
Resumo A variação registrada nos atributos dos casos de Doença Isquêmica do Coração (DIC) ao longo do tempo sugere variação temporal na subpopulação fonte dos casos. Propõe-se que tenha ocorrido, em associação com a Pandemia de Influenza de 1918, a expansão de uma subpopulação caracterizada por um fenótipo de hipercolesterolemia e alta propensão à mortalidade por DIC, que teria contribuído com a maior parte dos casos e dos óbitos por DIC registrados na década de 1960. A progressiva extinção daquelas coortes de nascimento teria resultado em crescimento relativo dos casos de DIC oriundos de uma segunda subpopulação, caracterizada por resistência à insulina e expressão de marcadores associados a inflamação crônica subclínica. Esta re-interpretação da tendência temporal da mortalidade por DIC, e o abandono da idéia de degeneração pela idéia de inflamação/infecção pede por uma mudança na epidemiologia. Além de exposições ambientais (dieta, infecção), variações temporais nas representações proporcionais de fenótipos associados à resistência e à vulnerabilidade individual seriam importantes determinantes dos padrões de ocorrência de doenças em populações.
Abstract Variation in attributes of CHD cases over time suggests a temporal change in the source sub-population of cases. It is proposed that an early 20th century expansion of a CHD-prone sub-population, characterized by high-serum cholesterol phenotype and high case-fatality – and which contributed with most of the CHD cases and deaths during the 1960s – may have followed the 1918 Influenza Pandemic. The extinction of those birth-cohorts would have resulted in a relative increase in cases coming from a second source sub-population, characterized by insulin resistance and chronic expression of low grade inflammation markers, comparatively less vulnerable to acutely die from CHD. This re-interpretation of the CHD trend, and the abandonment of the idea of degeneration for inflammation/infection calls for a change in epidemiology. Besides exposures (diet, infection...), temporal variations in proportional representations of inherited and acquired phenotypes associated with individual resistance/ vulnerability, would be important determinants of evolving patterns of diseases occurrences in populations.
Contido em Ciência & saúde coletiva. Rio de Janeiro, RJ. Vol. 9, n. 4 (out./dez. 2004), p. 851-856
Assunto Doenças cardiovasculares
Ecologia humana
Epidemia
Influenza
Mortalidade
[en] Ecologic studies
[en] Epidemic
[en] Heart disease
[en] Influenza
[en] Mortalit
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/19921
Arquivos Descrição Formato
000464446.pdf (47.79Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.