Repositório Digital

A- A A+

Pesquisa de criptococose em cães atendidos no Hospital de Clínicas Veterinárias da UFRGS, Porto Alegre, Brasil

.

Pesquisa de criptococose em cães atendidos no Hospital de Clínicas Veterinárias da UFRGS, Porto Alegre, Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Pesquisa de criptococose em cães atendidos no Hospital de Clínicas Veterinárias da UFRGS, Porto Alegre, Brasil
Outro título Screening for cryptococcosis in dogs referred to the Hospital de Clínicas Veterinárias of the UFRGS, Porto Alegre, Brazil
Autor Oliveira, Izamara Aparecida de
Nobre, Márcia de Oliveira
Ferreiro, Laerte
Resumo A criptococose, micose causada por espécies encapsuladas do gênero Cryptococcus, acomete o homem e vários animais, podendo ocorrer em indivíduos imunocompetentes, mas freqüentemente está associada a um estado de comprometimento imunológico. A via mais freqüente de contaminação por esta levedura é a inalatória. Foi pesquisada a ocorrência do Cryptococcus em cães com sintomatologia respiratória e/ou neurológica, atendidos no Hospital de Clínicas Veterinárias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). A amostragem foi composta por 112 cães. O exame direto foi realizado em apenas 17 amostras de líquido cefalorraquidiano (LCR), e o cultivo em ágar níger (Guizotia abissynica) a 37°C durante dez dias, a partir de secreção nasal (112), sangue total (112) e LCR (n=17). Para a aglutinação em látex (LA), utilizou-se o kit Crypto-LA (Wampole), para testar soro (n=112) e LCR (n=17). O teste também foi realizado com tratamento prévio com pronase em 36 amostras (32 soros e 4 LCR). Os resultados dos exames direto, cultivo e LA foram negativos para o Cryptococcus em todas as amostras testadas. Apesar da negatividade dos resultados desta amostragem, é plausível a expectativa da ocorrência da infecção pelo Cryptococcus posto que, existe uma população canina constantemente exposta ao risco de se contaminarem com propágulos fúngicos, presentes nos excrementos de pombos que coabitam, em grande número, na região de abrangência do estudo.
Abstract Humans and animals exposed to these areas constitute a risk population. The most frequent route of contamination is by inhalation. This work had as objective verify the occurrence of encapsulated Cryptococcus in dogs with respiratory and/or neurological signs assisted at the Hospital de Clínicas Veterinárias (Veterinary Medical Teaching Hospital) of the Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) at Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brazil. The sampling was composed by 112 animals. Microscopic direct examinations of cerebrospinal fluid samples (17) were carried out with nigrosine. Nasal secretion (n=112), total blood (n=112) and cerebrospinal fluid (n=17) were cultivated in bird seed agar plates (Guizotia abissynica), and incubated at 37°C for up to ten days. The latex crypto-coccal antigen agglutination test (Crypto-LA; Wampole) was performed on serum (n=112) and cerebrospinal fluid samples (n=17). Also, a previous treatment was performed with pronase in 36 samples [serum (n=32) and cerebrospinal fluid (n=4)]. The results of the direct exam, culture and agglutination test in latex were all negative for the presence of Cryptococcus. In spite of the results of this sampling, it is reasonable to expect the occurrence of the Cryptococcus infection, considering that, in the area of this sampling, the canine population is constantly exposed to the risk of cohabiting with a great population of pigeons.
Contido em Acta sientiae veterinariae. Porto Alegre, RS. Vol. 33, n. 3 (2005), p. 253-258
Assunto Cães
Cryptococcus
Micoses : Leveduras
[en] Cryptococcosis
[en] Cryptococcus
[en] Dogs
[en] Latex cryptococcal antigen agglutination test
[en] Yeast
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/20047
Arquivos Descrição Formato
000502550.pdf (43.70Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.