Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da hidrofobicidade e da formação de biofilme em poliestireno por Salmonella Heidelberg isoladas de abatedouro avícola

.

Avaliação da hidrofobicidade e da formação de biofilme em poliestireno por Salmonella Heidelberg isoladas de abatedouro avícola

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da hidrofobicidade e da formação de biofilme em poliestireno por Salmonella Heidelberg isoladas de abatedouro avícola
Outro título Hydrophobicity and biofilm formation on polystyrene by Salmonella Heidelberg isolated from a poultry slaughterhouse
Autor Rodrigues, Laura Beatriz
Santos, Luciana Ruschel dos
Rizzo, Natalie N.
Tagliari, Vinícius Z.
Oliveira, Amauri Picollo de
Trenhago, Graciela
Rodegheri, Silvio C.
Taglietti, Ricardo Manuel
Dickel, Elci L.
Nascimento, Vladimir Pinheiro do
Resumo Bactérias do gênero Salmonella são consideradas a principal causa de infecções alimentares em humanos associadas a produtos avícolas, na maioria dos países. São capazes de formar biofilmes em diferentes superfícies, dificultando sua eliminação por procedimentos de limpeza e sanificação na indústria de alimentos. Estudos demonstram uma melhor adesão microbiana com o aumento da hidrofobicidade, tanto da superfície celular como do substrato de adesão. Neste trabalho, avaliou-se a formação de biofilme em placas de poliestireno por S. Heidelberg isoladas de abatedouros avícolas, cultivadas em caldo TSB com diferentes concentrações de glicose e a hidrofobicidade destas cepas na fase logarítmica (4h) e na fase estacionária (24h) do crescimento bacteriano. No caldo TSB sem suplementação de glicose, todas as amostras foram capazes de formar biofilme, sendo duas amostras fortemente formadoras de biofilme, e a maioria fracamente formadora. Nos caldos TSB com 0,5, 1,0 e 1,5% de glicose, todas as amostras foram fracamente formadoras. Nos caldos TSB com 2,0 a 4,0% de glicose, várias amostras apresentaram-se não formadoras e as demais fracamente formadoras. Após a incubação a 36ºC por 4 horas, o índice de hidrofobicidade foi inferior a 10%, com todas as amostras sendo altamente hidrofílicas. Na incubação a 36ºC por 24 horas, os resultados foram distintos, sendo 1/16 altamente hidrofóbica, 9/16 com média hidrofobicidade e 6/16 altamente hidrofílicas. As S. Heidelberg foram capazes de formar biofilmes no poliestireno, enfatizando a necessidade da sua verificação em outras superfícies, além de avaliar outros hidrocarbonetos e tempos de incubação relacionados aos índices de hidrofobicidade.
Abstract Bacteria of the genus Salmonella are regarded as the major cause of food poisoning in humans, being associated with the consumption of poultry products in most countries. These bacteria can produce biofilm on different surfaces, and consequently, cleaning and sanitation procedures used in the food industry cannot remove them easily. Studies have shown that bacterial adhesion improves as hydrophobicity (both of the cell surface and of the adhesion substrate) increases. The present study assessed biofilm formation on polystyrene plates by S. Heidelberg strains isolated from poultry slaughterhouses, grown on TSB at different glucose concentrations, and the hydrophobicity of these strains in the logarithmic phase (4h) and in the stationary phase (24h) of bacterial growth In TSB without glucose supplementation, all strains produced biofilm; two of them were strong biofilm producers, and most of them were weak biofilm producers. In TSB with 0.5, 1.0 and 1.5% dof glucose, all strains were weak biofilm producers. In TSB with 2.0 to 4.0% of glucose, several strains did not produce biofilm, whereas others were weak biofilm producers. After incubation at 36ºC for 4 h, the hydrophobicity index was less than 10%, and all strains were highly hydrophilic. Incubation at 36ºC for 24h yielded different results: 1 out of 16 strains was highly hydrophobic, 9 out of 16 were moderately hydrophobic and 6 out of 16 were highly hydrophilic. S. Heidelberg strains formed biofilm on polystyrene, which underscores the necessity to verify biofilm formation on other surfaces, in addition to investigating other hydrocarbons and incubation times in relation to hydrophobicity indices.
Contido em Acta scientiae veterinariae. Vol. 37, n. 3 (2009), p. 225-230
Assunto Abatedouro
Doencas : Alimentos
Frango : Salmonella
Salmonella Heidelberg
[en] Biofilm
[en] Hydrophobicit
[en] Polystyrene
[en] Salmonella
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/20888
Arquivos Descrição Formato
000729583.pdf (91.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.