Repositório Digital

A- A A+

Pneumocystis jirovecii : estudo da infecção antes e após a implantação da terapia antiretroviral de alta potência (HAART)

.

Pneumocystis jirovecii : estudo da infecção antes e após a implantação da terapia antiretroviral de alta potência (HAART)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Pneumocystis jirovecii : estudo da infecção antes e após a implantação da terapia antiretroviral de alta potência (HAART)
Autor Machado, Cristiane Pimentel Hernandes
Orientador Severo, Luiz Carlos
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Pneumologia.
Assunto Pneumocystis jirovecii
Pneumonia
Terapia anti-retroviral de alta atividade
Resumo Estudo retrospectivo de 80 casos de pneumonia por Pneumocystis jirovecii (PCP), diagnosticados no Laboratório de Micologia, Santa Casa-Complexo Hospitalar – Porto Alegre (RS), de agosto de 1984 à janeiro de 2006. Dos 80 pacientes, 23 (36,3%) já tinham diagnóstico de Aids; 40 (50%) tiveram diagnóstico de infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) concomitantemente com o diagnóstico de PCP. O fator predisponente mais encontrado foi a linfopenia associada à síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids), com mediana da dosagem de CD4+ 36,5 células/mm3. Os achados clínicos mais frequentes foram tosse (81,3%), febre e dispnéia (76,3%). Na radiologia de tórax 92,5% apresentavam infiltrado pulmonar intersticial. Os diagnósticos foram feitos por fibrobroncoscopia com lavado broncoalveolar em 67,5%. Apenas 11,6% dos pacientes com Aids faziam uso de terapia antiretroviral; e apenas 6,3% de todos os pacientes do estudo faziam profilaxia para pneumocistose. O tratamento da PCP constituiu de sulfametoxazol-trimetoprim (SMX+TMP) em 92,3%. A maior incidência de PCP foi entre pacientes infectados pelo HIV (86,3%). Os pacientes apresentaram uma mortalidade de 34,3%, e 74,1% naqueles que necessitaram de ventilação mecânica. Complicações ocorreram em 40% dos casos, aumentando os dias de internação e de outras medicações com aumento de custo do tratamento.
Abstract The present study is based on a retrospective research of 80 cases with Pneumocystis jirovecii pneumonia (PCP), diagnosed at the Mycology Laboratory - Santa Casa Complexo Hospitalar Porto Alegre (RS), from August 1984 to January 2006. Out of those 80 patients, 23 (36.3%) had diagnosis of AIDS, 40 (50%) were diagnosed with infection by human immunodeficiency virus (HIV) concomitantly with PCP diagnosis. The most common predisposing factor was lymphopenia associated with AIDS, with a median dose of CD4 + 36.5 cells/mm3. The clinical manifestations most frequent were cough (81.3%), fever and dyspnea (76.3%). Chest x-ray findings had interstitial pulmonary infiltrates in 92.5%. The diagnoses were made by bronchoscopy with bronchoalveolar lavage in 67.5% samples. Only 11.6% of patients with AIDS received antiretroviral therapy, and only 6.3% of all patients received prophylaxis for PCP. The treatment for PCP was trimethoprim-sulfamethoxazole (TMP + SMX) in 92.3% of patients. The highest incidence of PCP was among HIVinfected patients (86.3%). The mortality rate were 34.3% and 74.1% in those who required mechanical ventilation. Complications occurred in 40% of cases, increasing days of hospitalization and other medications, which increased the cost of treatment.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/21071
Arquivos Descrição Formato
000736621.pdf (299.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.